sexta-feira, 22 de março de 2013

Seqüência de Eventos

  “Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível.” 
[São Francisco de Assis]

  Começamos mamando no peito de nossa mãe, isso é necessário, possível e nos dá prazer.

  Se nossa mãe morrer enquanto formos bebês mamar nela não será mais possível, independente de nosso esforço, fé ou determinação.

  Deletando essa sequência de evento desagradável [morte] que não gostamos nem de imaginar ficamos com a sequência de eventos “esperada”.

  Por nós mamaríamos por muito tempo, mas nossa mãe depois de um certo tempo nos força a “largar o peito”, independente de nossa fé, esforço ou determinação.

  Essas “frases inspiradoras” na maioria das vezes são tão infantis que é espantoso o número de pessoas que deixam se guiar por elas.

  Comentei isto em um texto onde observava que no portal do Terra não tinha nenhum link para o GD de Debates, mas o indefectível link para horóscopo sempre está lá.

  Peguemos o caso do jogador Robinho, ele tinha prazer em jogar bola e jogava, não era necessário, mas era possível.
  Ele nasceu com talento para o futebol, foi um Dom, não foi algo conseguido com dor, sofrimento, obstinação…
  Jogando bola na rua, alguém do meio futebolístico viu, gostou e o ajudou.
  Já pensaram que poderia ser um pedófilo ou um assassino como o de Luziania?


  Eu tinha um colega com hiper talento para o futebol, jogou em vários campos, muitas ruas, passou por muitas peneiras, mas não apareceu ninguém que o ajudasse.
  Meu amigo fez o que era necessário, fez o que era possível e sua carreira de jogador foi impossível…

  Sim senhoras e senhores, estamos falando sobre SEQÜÊNCIA DE EVENTOS.

  Tente, se esforce, corra atrás de seus sonhos, mas não se comporte como um fracassado se eles não acontecerem.

   Não tenha a ILUSÃO que seu destino está totalmente em suas mãos porque NÃO ESTA!

  Para o Robinho apareceu um “anjo” que o levou para ao Millan, para meu amigo não apareceu ninguém e aconteceu o alcoolismo.
  Meu amigo se sentiu e se comportou como um fracassado e foi tragado pelo álcool.

  São Francisco só poderia estar certo, como duvidar do Santo?
  A culpa do sucesso não ter chegado para o meu amigo é porque “ele” não se esforçou o bastante...

  Eu não tenho a vida dos meus sonhos, sonhava em ser um grande escritor.
  Também me sinto um fracassado, mas estou muito longe de ser consumido por algum vicio, descobri há muito tempo que meu destino não está totalmente em minha mãos…

APRENDI A DUVIDAR DOS SANTOS!

  E das frases inspiradoras.

  Não me parecia possível e nem necessário duvidar dos santos, aconteceu o impossível?


“Decifra-me ou ti Devoro!” 






anterior                       <>                                próximo





Postar um comentário