sábado, 22 de junho de 2013

Sobre Empolação

  “Toda propaganda tem que ser popular e acomodar-se à compreensão do menos inteligente dentre aqueles que pretende atingir.” [Hitler]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  No tempo que fui Kardecista nunca entendi bem aquela comunicação empolada dos “mentores espirituais”

  “Não é o companheiro dócil que exige a sua compreensão fraternal mais imediata. É aquele que ainda luta por domar a ferocidade da ira, dentro do próprio peito.” [Portal do Espirito]

 “Domar a ferocidade da ira”, tudo bem fica até bonitinho, mas que é encheção de lingüiça é.
  Com o tempo também passei a me irritar com esta pregação de sermos mais compreensivos com os esquentadinhos deixando os mais dóceis em segundo plano.
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Já escrevi o quanto acho aquela parábola do filho pródigo patética.
  Eu acredito que as pessoas de bem deveriam ser mais unidas, perdem muito tempo tentando transformar os maus em bons quando poderiam despender sua energia para ajudar os que já estão em um bom caminho.

  Exemplo: Se um menor cometeu um crime deveríamos ser muito rigorosos com ele, impor muita disciplina, sem essa de dar mais amor e compreensão. 
  Outros menores perceberão que o jogo é duro e pensarão 10 vezes antes de cometer um delito.
  Guardemos nosso amor e compreensão para aquele adolescente estudioso, bom filho, respeitador da propriedade alheia, nossas melhores atenções deveriam ser voltadas para os bons, para os dóceis.
  Do jeito que esta o crime compensa e ser bom é ser otário!!!!!
  Eu e Hitler nunca fomos amigos, Marx é outro que eu também nunca fui com a fuça dele, mas no mundo dos pensamentos não conseguimos encontrar alguém que esteja 100% errado porque não existe alguém que esteja 100% certo.
  Eu já fui muito criticado por escrever desta maneira despojada, sem palavras difíceis ou empolação:

“- Para quem diz ter lido tantos clássicos seu jeito de escrever beira o ridículo.”

  Bom, eu já me acostumei a escrever assim, não acho que é tarde para mudar, mas eu NÃO QUERO MUDAR.
  Gosto de escrever de modo simples de forma que qualquer um possa ENTENDER a idéia mesmo que não concorde com ela. 
  Observei que muitas pessoas não lêem os “clássicos” por não entenderem nada do que esta escrito e não por desprezarem a Filosofia.
  Vez ou outra encontro conhecidos que me dizem: “Só sei que nada sei.”
  É legal perceber que eles sabem quem disse isto e conhecem toda a profundidade filosófica da frase.
  A Filosofia é linda, pelada fica mais bonita ainda, ir tirando suas vestes lentamente é magico.
[me desculpem pelo "pelada", mas compensei nas"vestes"...HAHAHAHAHAHA!]


anterior                       <>                                próximo

Postar um comentário