quarta-feira, 24 de julho de 2013

Adivinhação

  “Mas, o grande problema dos amores- especialmente se são mais calmos- é que um não sabe o que o outro realmente está pensando. Uma das pessoas pode ser feliz em sua rotina- cuidando dos seus afazeres- ao passo que a outra pode disfarçar e ocultar uma grande insatisfação- desejando mais ação, aventura e romance em sua vida.” [Nihil]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  Eu já falei sobre isto em um texto recente, queremos “filosofar” o outro e não “autofilosofarmos”. Leia-o novamente, como é recente não vou reproduzi-lo.

  Eu não tenho controle sobre o que sinto, posso controlar o meu AGIR.

 
Com relação a minha parceira não posso controlar sua ação nem sentimento e despender “energia” tentando isso é pura perda de tempo, se você insiste neste tipo de “ação paranormal” saiba que não esta sozinha muitos o fazem e isso sempre se traduz em sofrimento e angustia.
  A partir do momento que minha parceira externa um sentimento eu posso entrar com minhas habilidades filosóficas, enquanto ela não faz isto não vou agir como um “adivinhador” que espera sempre o pior. 
  Um magico que tira um rato ou uma cobra da cartola ao invés de um esperado coelhinho.
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Eu ser um bom motorista não vai tornar impossível que eu sofra algum acidente, você tem que entender que existe o OUTRO e não temos esta possibilidade de controlar até o que o outro pensa.
  O casamento precisa dos dois se auto-analisando e o que vemos é justamente o contrario, um analisando o outro, um querendo controlar até o que o outro esta sentindo ou pensando e apostando sempre... “no rato, na cobra.”

  Tem coisa mais irritante que aquela mulher que vive perguntando se gostamos mesmo dela?

  Dá vontade de responder que só estamos com ela por que é a ultima mulher da face da Terra ou que estamos com ela enquanto não aparece coisa melhor.
  Talvez nesse momento minha mulher esteja com muito desejo sexual por outro homem, ela não tem como controlar isso. 
  Se AGIR de forma a evitar a “tentação” já é suficiente para mim. 
  Sempre me autofilosofo e tenho consciência que não sou alguém tão maravilhoso a ponto de minha esposa não ter olhos para nenhum outro homem.

  “No casamento multiplicamos nossas obrigações e dividimos nossos direitos.”

  Lamento informar, mas se você quer sempre realmente saber o que o outro esta pensando, suas chances de conseguir um casamento de boa qualidade ficam bastante reduzidas.
  Espero que depois de uma boa noite de sono medite sobre o que foi exposto e aumente suas chances, esta é a minha torcida.



anterior                       <>                                próximo

Postar um comentário