segunda-feira, 22 de julho de 2013

Sobre Família

  “Casar-se significa duplicar as suas obrigações e reduzir a metade dos seus direitos.” [Schopenhauer]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  É vero. O que não entendo é como as pessoas esperam que não mude nada após o casamento.
  Uma colega disse que seu casamento acabou porque seu marido não era mais como no tempo de namoro!!!!!!
  Agora ela se diz em um relacionamento mais feliz e que seu parceiro é mais “intenso”. 
  O detalhe é que eles tem um “compromisso”, mas não vivem juntos e nem pretendem morar juntos. 
  Ou seja este outro parceiro tem poucas obrigações e não precisa dividir seus direitos, coisa que minha colega nem em sonho permitiu a seu marido.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Tá, sempre que eu digo isto vem alguém dizer que há casais que vivem eternamente apaixonados, eu ainda não conheci nenhum, mas já vi na TV.

  Ora, há muito mais casais que se separam [estes eu conheço na vida real], então matematicamente nossa perspectiva provável deveria ser a da separação e não o da eterna paixão.

  Eu observo que quando uma pessoa casa seu primeiro desejo é o de constituir uma FAMÍLIA, mas estranhamente este desejo fica mascarado como uma “consumação do amor.”
  Não sei se vou conseguir ser claro, vou tentar.

   O casamento não é a consumação do amor, mas sim a consumação do desejo de ter uma família.

  Vamos supor que você deseje ter um carro e claro vai escolher um que lhe agrade que caiba no seu orçamento, mas o que você quer mesmo é ter mais independência no ir e vir quer ser motorista então você até troca de carro desde que continue sendo motorista acontece que as leis do transito não vão mudar se você tem um Chevete ou um Civic.
  Então quando você tem um namorado ele vai se comportar como namorado e quando ele for marido se comportará como marido.
  Uma mulher quando tem filhos na maioria das vezes eles são os seres mais importantes da vida dela. 
  Quando eu namorava minha esposa seu amor podia ser quase que integralmente dedicado a mim, agora não tem jeito, duas pessoas saíram de seu ventre e são as mais especiais de toda sua vida. 
  Sim, para cuidar dos bebes o sexo inúmeras vezes teve que ficar em segundo ou terceiro plano coisa que não ocorria no namoro justamente porque hoje não somos namorados, somos marido e mulher.
  Se você quer que sua vida seja um eterno namoro então pense dez vezes antes de se casar.
   Se o desejo de ter família bateu forte em seu peito então entenda desde já que casamento não é namoro.

  O casamento não é estragado por suas características próprias, ele é até muito gostoso.  

  Ter alguém para dividir com você um projeto de vida, constituir uma família.

  O casamento é estragado porque as pessoas esperam que ele tenha a característica de um eterno namoro o que obviamente não dá para ser, pois o namoro tem suas características baseadas em poucas obrigações e pouca divisão de direitos.

  Minha esposa no namoro podia me dar um chute no traseiro e seguir sua vida, no máximo jogaria a aliança de compromisso na minha cara. 
  Agora não, eu sou o PAI de suas filhas, temos bens conquistados juntos, muitas obrigações, muitos deveres, muita divisão de direitos.
   Eu não sou apenas mais um homem, eu sou o seu homem, ela é a minha mulher.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Bom, nosso desejo de constituir família foi realizado, não somos eternos namorados, evoluímos desta condição, somos bem casados.
  Se uma das partes ou as duas insistem na prioridade do namoro sobre o casamento mais cedo ou mais tarde acaba aparecendo um terceiro participante, surge um namoro “intenso” colocando em risco a estabilidade do casamento.
  Devemos buscar que um casamento seja bom por ser casamento.
  Amor, amizade, companheirismo, o trato da casa, das plantas, dos bichos, a educação dos filhos, comunhão das famílias do casal, envelhecer juntos…enfim:


 CASAMENTO e FAMÍLIA são grandiosos demais.

Porque os reduzimos nas pequenas dimensões de um namoro?
“Decifra-me ou te Devoro!”


Usuário arrependido

 Prezado Técnico,
 Há um ano e meio troquei o programa [Noiva 1.0] pelo [Esposa 1.0] e verifiquei que o programa gerou um aplicativo inesperado chamado [Bebê.exe], que ocupa muito espaço no HD. Por outro lado, o [Esposa 1.0] se auto-instala em todos os outros programas, e é carregado automaticamente assim que eu abro qualquer aplicativo.
   Aplicativos como [Cerveja_Com_A_Turma 0.3], [Noite_De_Farra 2.5] ou [Domingo_De_Futebol 2.8] não funcionam mais, e o sistema trava assim que eu tento carregá-los novamente.
  Além disso, de tempos em tempos um executável oculto [vírus] chamado [Sogra 1.0] aparece, encerrando abruptamente a execução de um comando.   Não consigo desinstalar este programa.

 Também não consigo diminuir o espaço ocupado pelo [Esposa 1.0] quando estou rodando meus aplicativos preferidos. Eu gostaria de voltar ao programa que eu usava antes, o [Noiva 1.0], mas o comando [Uninstall.exe] não funciona adequadamente. Poderia ajudar-me? Por favor!
Ass: Usuário arrependido. [Post no G+]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬      
HAHAHAHAHHHAHAHAHAHHHAHH!
Muito bom, bastante criativo.

anterior                       <>                                próximo
Postar um comentário