domingo, 28 de julho de 2013

Solução

  “A curto prazo, William, o que acha que seria possível para salvar uma pessoa dessas,” (drogados irrecuperáveis). [Nihil]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
ARQUIVO 01/MARÇO/2011

  Ao invés de gastarmos dinheiro com Trem Bala e Estádios nos propondo ser anfitriões da Copa e das Olimpíadas poderíamos investir na excelência em procedimentos médicos e terapêuticos, algo parecido já acontece com nossa medicina plástica.
  Esta é só uma sugestão entre muitas que não serão ouvidas…HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
  Mas não irei entrar por essa brecha agora, vou seguir por outra que pode ser mais útil aos leitores.

  Nem o Cristianismo se propõe a salvar todo mundo, sabem porque? 
  SEMPRE HAVERÁ PERDAS.

  Qualquer filosofo que pretenda “salvar” a todos ou ter solução para tudo é um pobre coitado alvo fácil da depressão, sempre caminhará para aquele lado escuro da Filosofia onde a tristeza é companhia certa e constante.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Quantas pessoas morreram ou sofreram graves acidentes indo para a igreja ou vindo dela?

  Quantos trabalhadores perderam sua vida no trabalho ou ficaram seriamente incapacitados?

  Na vida não há um lugar seguro. 
  Veja o que ocorreu na Nova Zelândia, um país maravilhoso para viver atingido por um forte terremoto. 
  Com aquela sociedade tão civilizada e bem estruturada as perdas até que foram poucas diante da catástrofe, mas houve perdas e para mãe que perdeu um filho foi a pior catástrofe do Universo.
  É possível ajudar muitas pessoas, mas é impossível ajudar a todas, alguns serão tragados pelo vicio e não só pelo vicio, mas por inúmeras complexidades que cercam a vida. 
  Até o amor pode matar ou levar ao suicídio. 
  Até um prédio bem construído pode cair.
  Sinto muito Nihil, a curto prazo a solução para o bem de nossa sociedade é a morte por overdose ou internação forçada, já para a Patrícia…não tem solução, ficaremos a espera de um milagre.
  Se ficar livre continuará drogada, se for internada ficará presa, se morrer…NÃO SEI.

NOVA ZELÂNDIA 


anterior                       <>                                próximo

Postar um comentário