sexta-feira, 2 de agosto de 2013

A Viagem

  “A sabedoria não nos é dada. É preciso descobri-la por nós mesmos, depois de uma viagem que ninguém nos pode poupar ou fazer por nós.”  [Marcel Proust]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  As pessoas a minha volta falam de como é bom viajar, conhecer outros lugares, conhecer outras pessoas, eu não tenho o que falar porque não ligo para conhecer novos lugares e muito menos pessoas.
  O mesmo Sol que brilha em Madri, brilha em Campinas. 
  A mesma Lua que enfeita o céu de Tóquio, enfeita o céu de Campinas. 
  Um dia um pessoal do trabalho me convenceu a ir para cidade turística de Poços de Caldas, me senti tão ridículo visitando uma praça que tinha um relógio solar!!
  Não, não era movido a energia solar, era aquele sinalizado pela sombra. 
  Tinha também um lago de carpas, a “cachoeira véu da noiva”, 
[o clima estava seco e o véu era de uma pobreza, dava dó da noiva...☻].
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Com tantos lugares bonitos em minha cidade não vejo sentido viajar para longe para ver arvore, asfalto, carro, igreja, pracinha, charrete…
  Também não tenho necessidade de conhecer pessoas ou fazer amigos, me contento com os que a vida me apresenta naturalmente. 

  Cada pessoa é um ser tão complexo que nem que passássemos a vida toda juntos eu poderia dizer que “conheço alguém”. 

  Matematicamente prefiro qualidade que quantidade. 
  Prefiro conhecer profundamente duas pessoas em Campinas ou no meu Bairro que 1 milhão vagamente em outros lugares.
  Sim, eu viajo. No mundo complexo das mentes, lugares em que o avião e o automóvel não podem me levar, “audaciosamente indo onde poucos se atrevem a ir”.
  Como eu posso falar para as pessoas de um lugar que elas nem sabem que existe?
  Claro, eu posso descrever as maravilhas, mas não posso lhes servir de olhos.
  No Abismo existe este mistério fascinante, eu chamo FRACTAL, ao conhecer bem minha esposa, por tabela eu passo a conhecer bem todas as mulheres do mundo.
  Exemplo: se eu conheço profundamente um Eucalipto da Lagoa do Taquaral, um Eucalipto do parque de Yellowstone não será o mesmo, mas desvendando os mistérios do daqui estarei desvendando muito dos mistérios do de lá.

 “A ciência dos fractais apresenta estruturas geométricas de grande complexidade e beleza infinita, ligadas às formas da natureza, ao desenvolvimento da vida e à própria compreensão do universo. São imagens de objetos abstratos que possuem o caráter de onipresença por terem as características do todo infinitamente multiplicadas dentro de cada parte, escapando assim, da compreensão em sua totalidade pela mente humana.”

  "Um dia procurei o amor, viajei por campos, vales e montanhas. Já cansado de procurar me sentei em um lugar qualquer e o amor apareceu, ele estava dentro de mim."




anterior                       <>                                próximo
Postar um comentário