terça-feira, 27 de agosto de 2013

Energia Nuclear

  “Em evento ecumênico em São Paulo, o reverendo budista Kensho Kikuchi, 73, acusou a “prepotência humana na busca de dominar a natureza e ter cada vez mais comodidades”, como parte da causa da tragédia que vive hoje o Japão, referindo-se aos acidentes na usina nuclear da província de Fukushima –que ocorreu após terremotos e tsunami.”


  De 1950 até hoje a população japonesa cresceu em torno de 40 milhões de pessoas.
  Não é pouca coisa, é muita gente para seu pequeno território.

  Observo que a “prepotência humana” permite a sobrevivência dessa população de mais de 120 milhões de pessoas de uma forma tão abastada e pacifica como nunca na história daquele país.
  O Haiti que não tem um povo tão prepotente sofreu muito mais baixas o que nos leva a contrariar o reverendo.

  Esqueçamos o Budismo e sejamos cada vez mais “prepotentes”, quem sabe um dia tenhamos uma tecnologia tão avançada que controlemos até o movimento das placas tectônicas.

  Sabemos que a Terra não durará para sempre, se tivermos tempo inevitavelmente teremos que colonizar outros planetas.

  Esta população de 120 milhões consome uma enormidade de energia, as usinas nucleares são uma NECESSIDADE, paremos de HIPOCRISIA.

  Não estão convencidos? Pensemos em 3D.

  A pouco tempo atrás ocorreu um ciclone em Santa Catarina, coisa que os meteorologista dizem que é muito difícil, mas não impossível.
  Percebemos que a Terra não é uma máquina perfeita e altamente previsível, pelo menos para nós pobres mortais.
  Imaginem que um pequeno meteoro caia na barragem de Itaipu ou próximo a ela provocando um forte tremor de Terra, conseguem imaginar o tamanho da tragédia e o número de mortos principalmente na Argentina?

  Os religiosos diriam que “Deus não permitiria uma coisas dessas…”

  Bem, crenças a parte como podemos nos preparar?

  Por medida de segurança desativar Itaipu!?

  Percebem que viver é um risco?

  O Budismo teve séculos para nos dizer como evitamos os terremotos e até agora não fez nada.

   Embora perigosa, nesse momento, a humanidade não pode abrir mão da energia nuclear.

  Devemos continuar “prepotentes” e tornar as usinas ainda mais seguras enquanto não dispomos de outras alternativas.
  Se desenvolvermos bastante a fusão “a quente” quem sabe um dia cheguemos a uma fusão a frio.

  Os budas bem que poderiam nos poupar pesquisas e contar para nós estes segredos da natureza.
  Meus mais profundos sentimentos a todos os humanos atingidos por estas catástrofes naturais, irmãozinhos do Haiti, Nova Zelândia, Chile e agora Japão.

 Precisamos de mais tecnologia não de menos.
 Se isso é ser prepotente então viva a prepotência e abaixo a HIPOCRISIA!





anterior                       <>                                próximo



---------------------------------------------------

Postar um comentário