sábado, 30 de novembro de 2013

Kibutz, Freudianismo e Marxismo

    “Acho que isso realmente vai se confirmar, porque a tendência dos campos, será a de diminuírem para dar espaço às áreas urbanas, algo que vêm acontecendo há séculos- e haverá um crescente desinteresse pela atividade agrícola em escala grandiosa.”  [Nihil]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  Enquanto existir o Capitalismo essa possibilidade não existe. Só se caminharmos para o Comunismo haverá uma ineficiente cultura de subsistência.

  No Capitalismo, se o arroz, por exemplo, começar a faltar no mercado seu preço se eleva tornando interessante seu plantio por gerar mais LUCRO.
  Os empreendedores começam a plantar mais arroz.
  Com o avanço da tecnologia agrícola lugares como o cerrado tornaram-se altamente produtivos o que possibilita deixarmos regiões mais agradáveis para morar destinadas a moradias.
  Ecologicamente falando, o grande mal continua sendo a explosão populacional, é absurdo que tanta gente não se dê conta disso, essa lógica não entra na mente da maioria.

  O excesso de pessoas sacrifica recursos naturais de todas as maneiras inclusive nos obrigando a construir mais e mais casas.

  Eu que nasci em Campinas fico surpreso com o que leio naqueles letreiros dos ônibus, nomes de bairros que nem imagino onde ficam. Com toda certeza uma natureza muito bonita deu lugar a mais um bairro, cheio de humanos e todas suas necessidades.
  E não há nada o que fazer, enquanto a população estiver aumentando, aumentará o número de bairros.
  Em contrapartida o consumo de alimentos aumenta e sempre haverá pessoas interessadas em enriquecer produzindo comida.
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Eu gosto da participação Nihil aqui no Blog.
  Ela é muito influenciada por Marx e Freud, pensadores os quais eu tenho sérias e irreconciliáveis desavenças.
  A Nihil sendo a porta voz das ideias deles deixa claro nossas diferenças.

  Freud e Marx contaminaram a humanidade com ideias que não resistem a lógica e nem a aplicação pratica.

  Lembremos que Marx foi judeu e os próprios judeus não abraçaram a ideia do Comunismo, testaram na pratica através dos Kibutz e sabemos hoje que os Kibutz são tal quais cooperativas CAPITALISTAS.
  Tenho certeza que as questões que a Nihil levanta são as mesmas que passam na cabeça de outros leitores.
  Vez ou outra encontro com conhecidos admiradores de Freud e se limitam a dizer que respeitam minha opinião, mas que não concordam.
  Parecem demonstrar tanto desprezo pelo que escrevo que nem explicam porque não concordam.

  Me acham tão errado que nem querem perder tempo comigo ou acham que estou certo, mas não querem abandonar seus DOGMAS?

  Então agradeço a Nihil por ao menos perder tempo comigo.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Consigo conversar com Freud e Marx tendo como base pensamentos emitidos por eles no passado, os simpatizantes das teorias de Marx e Freud trazem estes pensamentos para atualidade, para o presente.
  Não dá para mudar o passado. Colocar em xeque as ideias “atualizadas” de Freud e Marx pode melhorar o presente e planejar um futuro melhor.
  Sei da minha insignificância, sou uma gota no oceano, mas a Internet é minha esperança, uma de minhas luzes.
  Como criatura não espero nada, mas quem sabe os pensamentos sensibilizem algum JUDEU ESCOLHIDO e divulguem o LIVRE PENSAMENTO.
  [Marx e Freud foram judeus]



“O problema com o futuro é que ele continua se transformando no presente”. [William Watterson]

anterior                                           <>                                                próximo
Postar um comentário