sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Vida e Castigo

  “Logo, a vida não é um castigo. 
  Pelo contrário, a vida humana é o maior bem natural que possuímos.”
[Bomba Mental]


  Para os protestantes Abel morreu [dorme] e aguarda como todos o juízo final.
  Abel era um homem bom, temente a Deus, que oferecia sacrifícios santos ao Senhor.
  Deus permitir que ele fosse assassinado foi um prêmio, um castigo, um acidente?
  Porque, segundo a Bíblia, sabemos que Caim foi morar em uma outra tribo, se manteve em liberdade e com saúde, casou teve filhos, morreu de velho e aguarda o juízo final onde TALVEZ vá para o inferno. 
[Caso não tenha se arrependido do assassinato, pois aceitar Jesus não havia como]

  A punição de Caim foi continuar encarnado aqui na Terra!?

  O prêmio de Abel foi a morte!?

  Pensem bem, estamos falando do próprio Deus, não é nem de Jesus encarnado que estamos falando.
  Deus poderia ter evitado o assassinato de inúmeras maneiras, tocando o coração de Caim, avisando Abel, lançando um raio na cabeça de Caim, enviando um anjo para proteger Abel…
  Depois que o crime aconteceu Deus poderia ter ressuscitado Abel e lhe permitido uma vida longa e prospera, mas o que Deus fez?

  Abel permaneceu morto e quem teve uma vida longa e prospera foi Caim!

  Se a vida não é um castigo então como explicar a ação de Deus?
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Vamos forçar a barra, Abel foi para o Céu e Deus em seu infinito amor deu uma chance de Caim se arrepender, oras, mas Deus não sabe tudo?
  Se Deus espera uma mudança de Caim então não tem certeza que ela ocorrerá.
  Dante chamava acontecimentos como esse de “Divina Comédia”.
  Deus quer que todos sejam salvos, mas para alguns lança uma corda enorme de oportunidades e para outros a corda é bem curta, impossível de ser alcançada.
  Pela graça sois salvo, Deus escolhe quem quer salvar, mas não vamos entrar hoje por esta brecha.
  Hoje eu só quero mostrar que a vida pode ser sim um castigo, esta é uma hipótese que não pode ser descartada, podemos estar em uma espécie de “purgatório, umbral ou inferno. [como queiram]
  Isso explicaria o tanto de injustiça e patetices que acompanhamos no cotidiano e nos jornais.
  Pode também ser uma oportunidade de nos arrependermos, acontece que Caim cometeu um crime e se lembrava bem dele enquanto eu e você não nos lembramos de ter cometido um crime nessa vida, JÁ NASCEMOS COM CULPA.
  E se nunca existiu uma outra vida [reencarnação] estamos aqui para nos arrepender do quê?
  Se morrer é prêmio e viver é punição então estamos sendo punidos por algo que não poderíamos ter feito uma vez que antes de nascer do ventre de nossa mãe não existíamos, segundo o protestantismo.

  Já nascemos com culpa, então somos punidos com a vida, não era melhor que não tivéssemos nascido ou nascidos sem culpa?

Decifra-me ou te devoro!”



anterior                                           <>                                                próximo