sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Destruição Controlada

  Não escolhemos o que sentir então o que fazer quando o que sentimos não é aceito pela sociedade ou, pior que isso, nos destrói?
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  Mesmo uma mente mais evoluída não está livre de ser tragada pelo prazer.  

  Esse assunto é muito complexo vou aborda-lo apenas superficialmente, uma “iniciação”.

  O que você acha de um gerente de empresa que comanda muitas pessoas com eficiência e energia enquanto em casa tem uma esposa que o faz de gato e sapato?
  Parece um tanto bizarro, mas seria melhor se todos o fizessem de gato e sapato não só a esposa?

  Vamos para outra situação que ele não seja casado e nos seus momentos de lazer pague uma prostituta para chicoteá-lo e humilha-lo ou até saia com garotões que copulam com ele. É mais bizarro ainda?
  Mas pense bem, não seria pior se ele saísse com um rapaz da empresa ou permitisse ser humilhado por uma funcionária?
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Na minha vida de observador já vi situações desse tipo.
  Entendo que seria melhor que a pessoa não fosse masoquista, mas se ela não conseguisse MANTER AS APARÊNCIAS acredito que tudo ficaria pior.

   MASOQUISTA - Individuo que procura prazer sexual na dor física e nas humilhações.
   Quem retira prazer ou parece gostar do seu sofrimento ou humilhação.

 Quando vemos reportagens referentes a pontos de prostituição ou venda de drogas o que não falta são carrões do ano procurando esse tipo de serviço.
 Logo, podemos concluir que quem está ali pode ser sua médica, seu patrão, um político bem situado, enfim alguém que gerência pessoas ou tem uma profissão razoavelmente rentável.

  Se uma mulher gosta de sexo com violência, acho bem melhor que ela limite isso a sua intimidade entre 4 paredes que ser espancada na frente das crianças ou perante a sociedade.
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Um conhecido do passado me falou que gostava de beber até cair, achei estranho porque estávamos falando de pescaria e o cara sempre me pareceu tão sóbrio, responsável, controlado, um companheiro de trabalho excelente.
  Ele não gostava tanto de pescar isso era só usado como desculpa para encher a cara longe da família, não queria ser mau exemplo para os filhos nem torrar a paciência da esposa, a “pescaria” era a válvula de escapa para seu GOSTO.
  Ele conseguia ser um pessoa exemplar na maior parte do tempo e não sofria com isso, ficava planejando e sonhando a próxima pescaria.
  Claro, seria bem melhor que seu prazer fosse cuidar de plantas ou passear com o cachorrinho, mas uma vez que ele gosta de beber é melhor que não sacrifique sua família ou emprego com esse vicio, é melhor que mantenha as aparências.
  É senhoras e senhores, é preciso viver e viver não é brincadeira não.
  Se você tem um prazer capaz de destrui-lo uma das maneiras eficientes de lidar com isso é que de vez em quando essa destruição aconteça em AMBIENTE CONTROLADO.

  Passado aquele fim de semana de bebida em que meu colega virava cinzas ele renascia como uma Fênix, bom marido, pai, companheiro de trabalho.

  Eu sei que a sociedade Freudiana abomina algo muito valorizado aqui no Abismo que é “manter as aparências.”

  Eu consigo muito bem manter as aparências, meu senso do politicamente correto na maior parte do tempo está de prontidão quando estou em contato com pessoas no meu dia a dia.
  Aqui no Blog eu me exponho um pouco mais, mas de maneira controlada, é um ambiente controlado.
  Quando estou sozinho em casa e sei que não terei interrupções de nenhum tipo deixo vir a minha mente os pensamentos e sentimentos mais alucinados, escrevo textos que acabo chorando ou gargalhando muito, já aconteceu de alguns serem deletados, nem com todos os filtros seriam publicáveis.
  Se eu não escolho pelo que sentir prazer posso ao menos escolher não destruir e não ser destruído por ele.

  Essa lógica entra em sua mente?

anterior                                     <>                                          próximo
Postar um comentário