quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Quero ser Judeu!

“De que serve ao homem ganhar o mundo se perde sua alma?” [Blaise Pascal]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  Gostando de história já li sobre várias fases da humanidade e nunca observei um homem que tivesse “ganhado o mundo.”

  Nenhum homem nunca foi unanimidade ou teve poder total sobre todos os povos.
  A história de Jesus tenta ganhar o mundo há mais de 2000 anos e até agora não dá sinais que irá conseguir.
  A história de Maomé tenta a mais de 1500 anos e também não dá sinais que irá conseguir.
  Percebam que estou forçando a barra, Jesus e Maomé fisicamente estão mortos, não são mais homens, marcaram muito a história da humanidade, mas nem suas histórias ou ideologia dominam o mundo, “ganharam o mundo”.
  Outros como Gengiskan ou Alexandre foram ainda mais passageiros.
  Logo a principal parte desse pensamento do meu amigo Blaise [e de tantos outros] pode desde já ser deixada de lado pelo simples FATO de até agora nenhum homem ter ganho o mundo.
  Nos sugere que ter tudo no mundo não é possível e mesmo as mais bem construídas ideologias sempre tem quem discorde delas não se curvando a suas incoerências.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Só nos resta ir para a segunda parte do enigma:
  O que é perder a alma?
  Nesse momento de quem é a alma que dá sustentação a existência William? Minha, de Deus ou de Lúcifer?
  Bem, a lógica nos diz que só posso perder algo que possuo então nesse momento a alma é minha, EU ME PERTENÇO.  

  Um cara “desalmado” seria o quê? Um assassino frio, calculista sem um pingo de compaixão?

  Um cara “almado” então seria alguém que respeita a vida, pode ser calculista [porque não?], se compadece do sofrimento das pessoas.

  Acontece que se caminharmos por essa brecha atribuiremos a alma uma aura de “santidade”, se você tem alma é bom [de Deus], se não tem alma é mau [de Lucifer], vamos ver o que isso implicaria, vem comigo!
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Nesse plano de pensamento autores de crimes hediondos não teriam almas integras, são “desalmados”, são de Lúcifer, então se eles não têm alma como podem perder algo que NÃO TEM!?
  Fico pensando porque Deus justo e bom permitiria que Lucifer ficasse com almas de cidadãos de bem, que respeitam a vida, planejam [calculam] o bem e não cultuam o sofrimento próprio ou alheio?
  Oras, um Deus justo e bom ANIQUILARIA o resquício de alma existente nos cidadãos maus lhes tirando a vida.
  Aos bons seria permitido confirmarem suas vidas justa e boa em algum outro plano de existência.
  E Lúcifer?
  Talvez essa coisa dele ser inimigo de Deus seja um SOFISMA religioso.
  Ele pode ser um anjo a serviço de Deus aqui na Terra “testando” em que frequência nós vibramos, tal qual a Bíblia nos sugere na história de Jó, até que ponto Jó permaneceria justo e bom?
  Para os judeus até Lúcifer era e é dominado pela VONTADE DE DEUS, estava sob suas ordens.

  Essa coisa de Lúcifer rivalizar com Deus e achar possível tomar seu lugar ganhou forma com o advento do CRISTIANISMO e foi potencializado ao máximo na Idade Média quando a Igreja Católica começou sua caça às bruxas.

  Os próprios judeus por um tempo foram acusados de pactuar com demônios, mas esta é uma outra história, um dia escrevo sobre isso, de quando símbolos judaicos eram demonizados e sua posse poderia lhe transformar em churrasquinho…

  De acordo com nossa natureza seremos enviados para um tipo de céu, purgatório ou seremos aniquilados. Esta é uma solução FILOSOFICAMENTE satisfatória.

  Dante teorizava sobre essa POSSIBILIDADE. Hã, que Dante!?
  Aquele que te carcou atrás da estante... não é possível que alguém ainda não saiba sobre Dante Alighieri, mas se não souber clique aqui
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
   Quero que meditem profundamente sobre o que vou dizer agora.

  Deus de Abraão promete para os judeus vida longa e próspera aqui na Terra, proteção aos seus descendentes e praticamente a certeza que havendo uma vida após a morte [caso seja esta a vontade de D’us] eles serão espíritos iluminados como Elias ou Moisés.

   Para o judaísmo até Lúcifer é um servo de Deus e cumpre suas ordens.

  Deus para os Cristão pede que suportem todo tipo de sofrimento, chamado de “provação”.
  Condena a riqueza, pois um rico dificilmente chegará ao reino dos céus.
  Pelo pecado de um indivíduo persegue seus descendentes até a quarta geração.
  Para os gentios que suportarem essa vida de dificuldades poderão ser ovelhas em um céu onde poderão adorar a Deus eternamente [como já fazem aqui na Terra só que no céu não sentirão mais nada].
  Lúcifer é um inimigo de Deus até mais poderoso que o próprio, pois levará consigo a maioria das almas humanas criadas por Deus!!!
   Até nossos avanços tecnológicos como TV, música e filmes são coisas de Lúcifer…
  Ser cristão é osso.


  Sei lá! Meus maninhos judeus, quebrem o meu galho, encontrem alguma brecha…QUERO SER JUDEU!

Tirar a fimose é fácil o difícil é nascer de mãe judia...HAHAHAHAHAHAHHAAH!


anterior         <>              próximo
Postar um comentário