quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Geração Índigo

  “Erros são, no final das contas, fundamentos da verdade. Se um homem não sabe o que uma coisa é, já é um avanço do conhecimento saber o que ela não é.”   [Jung]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  Por vezes me perguntam: “Se você não sabe o que é porque não pode ser o que eu acho que é?”
  Eu geralmente respondo e a pessoa fica muito constrangida.
  Poderia dar inúmeros exemplos vou escolher um que esta falando mais alto, vou falar sobre “supostamente” esta geração ser mais inteligente que a anterior. A tal teoria da “geração índigo”.  Clique Aqui


  Não temos um instrumento ou método eficiente para medir a inteligência das pessoas na atualidade, e mesmo que tivéssemos não daria para comparar com dados da infância da geração anterior, pois eles não existem.
  Logo, não temos base cientifica ou filosófica para afirmar que no geral esta geração é mais inteligente que a anterior.
  Minhas filhas brincam comigo no computador desde uns 2 anos de idade, é natural que tenham muita familiaridade com esse equipamento e como o teclado é composto de letras o reconhecimento posterior delas quando da alfabetização fica bem mais fácil.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Sinceramente acredito que eu e meus coleguinhas de escola se expostos ao mesmo ambiente alcançaríamos os mesmos resultados.
  Quando nasci a TV já estava popularizada no Brasil e meu conhecimento da programação televisiva era bem maior que o de meu pai, claro que não dá para dizer que eu era mais inteligente que meu pai por conta disso.
  Escrevi um texto onde falei da tortura que os pais submetiam os filhos até pouco tempo atrás e hoje infelizmente observo que muitos seguem linearmente para o oposto, a criança de 3 ou 4 anos domina totalmente os pais.
  Os adolescentes estão sendo super protegidos [sem generalização] e mais uma vez observo que boa parte deles tem um intelecto bem menos eficiente que o da geração passada.

   Até bem pouco tempo podiam começar a trabalhar com 14 anos, até os 18 já estavam espertos em muitas coisas, hoje em dia o que encontro de cara com 20 anos bobalhão não é brincadeira.

  A maturidade que eu e meus colegas tínhamos aos 16 esta difícil encontrar nesta geração super protegida e sem maturidade, aquela inteligência mais abrangente não atinge um nível satisfatório.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Eu concluo que devemos tomar muito cuidado com esses pensadores que nos induzem a pensar que NATURALMENTE esta surgindo uma geração superior ou mais inteligente.
  Ficamos a espera que este “milagre” aconteça e relegamos a educação a transformar nossas crianças em cidadãs que aceitem as “diferenças” e cultuem um “socialismo”.
  Noções que deveriam ficar a cargo da família a escola quer assumir, e álgebra, história, geografia, ciências e até português ficam relegadas a segundo plano, afinal esta geração é feita de gênios, “só precisamos cuidar para que não sejam homo fóbicos ou se vendam para o monstruoso capitalismo e pratiquem a horripilante economia de mercado.”

  Essa geração tem habilidade com alguns equipamentos próprios de sua época como nós tínhamos na nossa.
  Além do mais a Internet [por exemplo] atinge todas as faixas etárias, não dá mais para dizer que é um mundo dominado por crianças e adolescentes, aliás nunca foi.
  Se quisermos que esta geração tenha uma inteligência de boa qualidade devemos ter excelência em sistemas educacionais e parar de trata-los como gênios de uma imaginaria geração “índigo” ao mesmo tempo que os protegemos de assumirem responsabilidades como se antes dos 18 anos não soubessem absolutamente nada do que fazem e não possam ser responsabilizados por nada.

  É paradoxal considerarmos as crianças tão geniais e protege-las tanto, de que nos vale a genialidade se a pessoa não sabe organiza-la civilizadamente?

  Um gênio sem um pingo de capacidade organizacional ou responsabilidade por seus atos é mais para se temer que admirar ou incentivar.
  Eu defendo até que diante do volume de informações que essa geração dispõe suas responsabilidades deveriam ser cobradas mais cedo.

  Minha filha fará 11 anos em Março e não admito que ela não saiba os malefícios das drogas ou o que seja pedofilia, ela não é uma mente “inocente e indefesa” que não sabe o que esta fazendo com relação a essas coisas.
  Não posso ver crianças como geniais quando querem me impor a sua vontade e como bebês na hora de assumirem responsabilidades.
  “Talvez” depois eu continue este texto, faltou escrever muita coisa, este foi só um aperitivo, meditemos sobre o que foi exposto…




“A partir da década de 80, elas começaram a chegar, mais e mais. São crianças espetaculares. Elas estão chegando para ajudar na transformação social, educacional, familiar e espiritual de todo o planeta, independente das fronteiras e de classes sociais.”  Clique Aqui

anterior         <>              próximo