quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Quem paga o SUS?

  “Estamos cercados de convicções fantasiosas apenas porque o cidadão teve preguiça de pesquisar a informação e nós de conferir. [William Robson]
%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  “Se você comprar um pacote de arroz, parte do valor é imposto, que por sua vez, também vai para a saúde.
  Portanto, não há quem não contribua com o SUS.” 
[Comentarista no G+]
===================
    Há pessoas que mentem descaradamente, mas há muitas outras que simplesmente apoiam suas convicções em informações parciais.
  Não é que elas mentem, elas estão “equivocadas”.

  EQUÍVOCO = substantivo que significa erro, engano, lapso, mal entendido.

  O equivocado não age de má fé como o mentiroso, mas o erro persiste e os danos podem ser igualmente prejudiciais.

  No Brasil o imposto vai para a caixa preta do Governo e ele gasta “mais ou menos” onde quiser.

  No caso do INSS existe uma taxação exclusiva para ele.

  Você trabalhador com carteira assinada paga 8% e seu patrão mais 12%.
  Comprar um pacote de arroz [ou qualquer outro produto] não o isenta de contribuir com o INSS
  Você paga o imposto sobre o arroz e “mais” o SUS.
  O imposto sobre o arroz pode ir para N coisas inclusive para cobrir rombo do SUS.

  Não precisa ser técnico em matemática ou legislação para entender que quem trabalha contribui diretamente com o SUS.

  O ladrão ou o “biscateiro” pode eventualmente contribuir por “tabela” quando compra algum produto “legalizado”. [Pirataria não entra na conta]

  Acontece que sempre que ocorre o rombo, você que é trabalhador também compra arroz e também paga o imposto.

  Você contribui tanto para manter o Sistema quanto para cobrir o rombo do sistema que ocorre porque:

   Muitos utilizam o SUS, mas nem todos pagam por seus serviços.

  Observe como é importante conferirmos se a informação que recebemos é correta e se a entendemos bem.

  O comentarista agiu de má fé?
  Me parece que não.

  Ele pesquisou em algum livro ou site confiável da internet sobre a arrecadação SUS?
  Deduzimos que isso também não ocorreu.

  Ele deve ter lido meio por cima ou ouvido de alguém que julgasse qualificado pra dar essa informação.
  O fato interessante é que ele escreve com uma convicção que quem não conhece julga ser a mais pura verdade.
  Ele monta uma argumentação muito boa... se a informação que serve de base estivesse correta.
  Como a informação é falha tudo cai como um castelo de areia.
  Por isso um livre pensador tem que retroceder na história o tanto quanto possível, verificar as bases que sustentam qualquer argumentação.
  Estamos cercados de convicções fantasiosas apenas porque o cidadão teve preguiça de pesquisar a informação e nós de conferir.
ºººººººººººººººººººººººººººººººººººº
  Dizemos que os impostos no Brasil são altos e essa informação é procedente se comparamos com impostos cobrados em outros países e consideramos a qualidade do serviço prestado.
  Mas isso em boa parte é consequência de nossa mentalidade estatizante.
  A maioria quer um Estado Paizão e o Governo cobra caro para ser babá.
  Carregar no colo um bebe de 1 ano não é muito complicado, carregar “marmanjos” vai ficando mais complicado a medida que damos mais benefícios sem aumentar a capacidade produtiva.
  Muitos “pensam” com o coração o problema é que coração não pensa, apenas bombeia sangue.

  Veja um caso:

  Conversei com uma mulher que tem criança com distrofia muscular grave.
  Ela trabalhou pouco na vida, hoje vive com os pais [idosos aposentados] e recebe uma pensão do “governo” para cuidar da criança.
   Não sei se ela chegou a casar, mas do pai da criança não se tem notícias nem dinheiro.

  Essa mulher enche o peito para falar que “paga impostos” e espera o melhor atendimento.

   Fala sério, qualquer um que entende minimamente de matemática sabe que a mulher e sua criança dão um prejuízo enorme para os cofres da sociedade.
  Ela não produz nada, utiliza a infraestrutura da cidade e ainda sua criança dá um gasto incalculável no SUS, são tratamentos caros sem prazo para acabar.

  A realidade que poucos querem enxergar é que há muitos brasileiros que são um enorme fardo.

   O Governo arrecada bastante e gasta bastante, nossa arrecadação é sempre menor que a despesa, tá, parte disso pode ir para corrupção, mas pelo que noto não dá para jogar tudo nas costas da corrupção.
  Há incompetência administrativa?  Sim.
 No entanto boa parte da população consome mais recursos do que produz.

  Quando for encher o peito para dizer que “paga impostos” ...faça as contas para ver se a informação procede.
  Se você mais recebe do que paga, baixe a bola, seja mais humilde.

  Se você paga...
  Já passou da hora de ser mais racional seu “equivocado”.

  [A maioria que paga é trouxa mesmo, não por pagar, mas por não exigir racionalidade nos gastos]




Anterior          <>        Próximo
Postar um comentário