sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Hitler Cristão?

  Se Hitler tinha seus momentos “cristão” ...eram só momentos.
  O Cristianismo não foi o que caracterizou sua vida. 
[William Robson]


  “COMO É BOM NÃO JULGAR PELAS APARÊNCIAS. ELE (HITLER) ERA CATÓLICO, VEGETARIANO, NÃO FUMAVA E NÃO BEBIA.”   
[Comentarista no G+]
=======================
 Não é bem assim.
 Hitler espertamente pegou carona no cristianismo.

  “Hitler promovia o chamado "cristianismo positivo", um movimento que expurgava do cristianismo todos os elementos do judaísmo e inseria ideais nazistas.”

   Ele usou o cristianismo como “meio”, mas os fins não eram cristãos.
  Eu posso me dizer cristão e tirar tudo do Novo Testamento que não me agrada...dessa maneira eu posso me dizer qualquer coisa.
  Posso até me dizer ateu, mas acreditar em espíritos o “espirito” morreria junto com o corpo biológico.

   Guarde essa chave filosófica:

    COMO AJO DIZ MAIS SOBRE EU DO QUE COMO ME DECLARO.

  Que eu me lembre Hitler não defendia nenhuma causa religiosa.
  Não conheço nada no Nazismo que propusesse ao povo conquistado a seguir uma religião:

CARACTERÍSTICAS DO NAZISMO

  O Nazismo ficou marcado pelos seus ideais antissemitas, ou seja, o preconceito e hostilidade contra o povo judeu. Os nazistas também perseguiam, torturavam e matavam comunistas, negros, homossexuais e outras pessoas que não eram enquadradas dentro das características da chamada "raça ariana", a raça superior alemã defendida pelo Partido Nazista.

  Entre as principais características do regime nazista está o antiparlamentarismo, o pangermanismo (um ideal que pretendia unificar todos os povos germânicos localizados na Europa Central), o racismo (preconceito e repulsa por diferentes raças étnicas) e o totalitarismo.

  No entanto, o objetivo principal do Partido Nazi era construir uma grande nação consolidada sob uma "única e verdadeira raça", a raça que, segundo os nazistas, era considerada a mais pura da Europa e superior intelectualmente e fisicamente a todas as outras: a raça ariana.
[Significados]  

  A crença de Hitler era na superioridade da raça ariana.
  Jesus não nos fala nada sobre raças, mas fala de algum povo eleito.
  Para alguns esse povo eleito é todo aquele que aceitar a Cristo como filho de Deus.
  Para outros o povo eleito já está definido desde o início dos tempos.
  Notem que a seleção de Jesus é totalmente espiritual enquanto a seleção de Hitler é totalmente genética/biológica.


  Mas vamos onde poucas mentes vão:

  Entenda que o fato de uma pessoa ser famosa não a torna imune a condicionamentos.

  Se Hitler cresceu ouvindo hinos religioso isso cria o que eu chamo de memória infantil afetiva.
  Algo que remete nossa memória a mais tenra infância e nos dá uma sensação de conforto mental ou espiritual como queiram.

  Minha família por parte do meu pai era muito numerosa.
  Eram muitos irmãos e cada um tinha muitos filhos é difícil lembrar de todos os meus primos.
  O fato é que várias vezes se reuniam muitas pessoas na casa da minha vó e por falta de camas dormíamos meio tipo acampamento, era gente dormindo no chão por toda parte.
  Minha vó acordava cedo, coava o café ouvindo no radio aquelas músicas sertanejas bem de raiz.

  O cheiro de café, a moda de viola, imagens, cheiros, sensações que fixaram em minha mente me trazendo um certo conforto.

  Mas veja que interessante.
  Essas coisas além de trazer doces lembranças não tem nada a ver comigo, com a pessoa que me tornei.

  Não tenho o hábito de tomar café puro, tomo sempre com leite e pela praticidade uso café solúvel.

  Não me convide para acampamentos nem para dormir amontoado em cômodos ou barracas eu detesto, se quando criança era festa na fase adulta é uma tortura.

  Não tenho nada contra música sertaneja nem qualquer outro tipo de música, mas tenho minhas preferências e nunca comprei nenhum CD de música sertaneja, você não vai encontrar nada próximo dela em meu MP3.
  Ouvir moda de viola, é agradável se for só uma ou duas músicas...por semana.

  Quero dizer que não importa a fama de um homem ou sua relevância na história ele é humano e deve ter carinho por alguma coisa.
  Hitler gostava de obras de arte e odiava judeus daí a dizer que todos que gostam de arte odeiam judeus... não tem nada a ver.
  Se Hitler tinha seus momentos “cristão” ...eram só momentos.
  O Cristianismo não foi o que caracterizou sua vida.

  A igreja católica na idade média tinha exércitos e forçava conversões.
  Alguns exércitos islâmicos forçavam conversões.
  A proposta de Hitler em nenhum momento foi divulgar o cristianismo ou qualquer outra corrente religiosa.
  Eu diria que o “primeiro mandamento do Nazismo era”:

  "Adorarás seu Líder e o Estado sobre todas as coisas.
  Os amarás de todo o teu coração, de toda a
tua alma e de todo o entendimento.”


[Se você não nasceu ariano, não nasceu com a vestimenta certa, não importa o que faça será escravizado ou eliminado]




   Nessa época Comunismo era praticamente sinônimo de URSS que por consequência era sinônimo de Lenin e depois Stalin.

  Quando você ler que Hitler combatia o Comunismo entenda que na verdade ele combatia o avanço da URSS sobre a Europa.

  Eu acredito que se não fosse Hitler a Alemanha se tornaria mais um país satélite da Rússia.
  Uma “sorte” ou “providencia divina” foi Hitler não ter conseguido encampar a Rússia e nem a Rússia ter conseguido encampar a Alemanha.
  Stalin e Hitler se destruíram tanto que facilitou bastante a guerra para os “aliados”.

❖  ❖  


'Numa entrevista conduzida por George Sylvester Viereck, publicada no jornal Liberty, de 9 de julho de 1932, o próprio Hitler faz calar estes doidos varridos.
"Por que o senhor se diz um nacional-socialista, já que o programa do seu partido é a própria antítese do que geralmente se acredita ser o socialismo?
O socialismo - replicou ele agressivo, deixando de lado a xícara de chá - é a ciência de lidar com o bem-estar geral. O comunismo não é o socialismo. O marxismo não é o socialismo. Os marxistas roubaram o termo e confundiram seu significado. Vou tirar o socialismo dos socialistas. O socialismo é uma antiga instituição ariana e alemã. Nossos ancestrais alemães tinham algumas terras em comum. Cultivavam a idéia do bem-estar geral. O marxismo não tem direito de se disfarçar de socialismo. O socialismo, diferentemente do marxismo, não repudia a propriedade privada. Diferentemente do marxismo, ele não envolve a negação da personalidade e é patriótico. Poderíamos ter chamado nosso partido de Partido Liberal. Preferimos chamá-lo de Nacional-Socialista. Não somos internacionalistas. Nosso socialismo é nacional.

  Exigimos o atendimento das justas reivindicações das classes produtivas pelo Estado com base na solidariedade racial. Para nós, o Estado e a raça são um só."

“NÃO SOMOS INTERNACIONALISTAS. NOSSO SOCIALISMO É NACIONAL.”
[Hitler]

  Na madrugada de 1º de setembro de 1939, a INVASÃO DA POLÔNIA pelas tropas de Hitler marcou o começo da Segunda Guerra Mundial.

  As relações entre a Alemanha e a Polônia já eram tensas desde a República de Weimar.
  Nenhum governo do Reich nem partido alemão concordava com a nova delimitação da fronteira leste do país (com um corredor polonês, neutro, separando o país da Prússia Oriental), imposta no Tratado de Versalhes.
  Ambicionando as matérias-primas da Romênia, do Cáucaso, da Sibéria e da Ucrânia, Hitler começou a expansão para o Leste.
  Embora as potências ocidentais temessem o perigo nazista, permitiram seu crescimento como forma de bloqueio ao avanço comunista soviético.







Anterior          <>        Próximo