sexta-feira, 27 de março de 2015

Sobre o Nióbio

'Monopólio' brasileiro do nióbio gera cobiça mundial, controvérsia e mitos.
  “Com 98% das reservas, Brasil não tem política específica para o mineral.
  Exportações cresceram 110% em 10 anos e somaram US$ 1,8 bi em 2012.”  [Darlan Alvarenga/Globo]
 %%%%%%%%%%%%%%%%%%%
  As pessoas não entendem que “riqueza” enterrada não adianta nada para sociedade.

  Imagine que meu avô tenha deixado 1 Bilhão na Suíça, mas não deixou a senha.
  Alguém consegue sacar esse dinheiro, mas me cobra metade dele.
  Oras, meio bilhão é muito mais do que nada, eu não reclamaria de um negócio desse, é muito melhor que eu permanecer na pobreza.

   Para extrair nióbio o investimento era muito grande, mais que isso, Estatais nunca são eficientes para tocar o negócio, sempre viram cabide de empregos.
  Não é só extrair, mas comercializar, administrar de forma a maximizar os ganhos.

  Investir dinheiro da sociedade para depois privatizar é algo que devemos evitar, embora seja menos pior que a estatização.

  A opção Liberal mais lógica é que a iniciativa privada invista, toque o negócio de maneira eficiente e a nação fique com sua parte da riqueza através dos impostos.

    Isso é o que tem dado certo nas nações mais civilizadas.
  A produção e comercialização de nióbio no Brasil por incrível que pareça é LÓGICA... por não estarmos acostumados a isso é até estranho.
  Não confunda lógica com perfeição.

 
   Nós temos muito Nióbio, é verdade, mas ele tem que ser vendido por um preço justo o que tem a ver com o custo para extraí-lo.   
  Certamente que podemos chantagear o resto do mundo com preços abusivos para o Nióbio, mas isso dará direito ao mundo de fazer o mesmo com relação a tudo o que é escasso no Brasil.
  É preciso refletir muito antes de implementar uma política de aumento artificial e especulativo de preço é raríssimo dar certo a longo prazo

  Economias estatizantes sempre estão louquinhas para chantagear o mundo pela força ou por deter algum produto importante.

  Esquecem que nenhum país é auto suficiente em tudo.
  O jeito de facilitar a produção e comércio de produtos é a globalização.
  O Brasil tem clima e terra para plantar cana então produz esse produto consome internamente e o excedente exporta para algum país que queira cana, álcool ou açúcar.
  Sempre temos muita dificuldade em equilibrar a balança comercial favorável a nós.
  Sabe porquê?
  Nós importamos muita coisa.

  Fica claro que o mais eficiente é todos os povos optarem pelo diálogo e harmonia, mas essa falta de diálogo “geralmente” não é por parte dos países desenvolvidos e sim dos arcaicos.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Sobre o Lítio:

  “O lítio, metal cujas jazidas se encontram misturadas às salinas, faz parte da vida de todo mundo. Ele é a matéria-prima das baterias presentes em 90% dos notebooks, 60% dos celulares e em todos os aparelhos de MP3 do planeta. Graças às baterias de íons de lítio, de tecnologia mais moderna que suas antecessoras feitas de chumbo, os equipamentos eletrônicos pessoais vêm se tornando cada vez menores e mais possantes.”    
  Agora, com os planos da indústria automobilística de expandir a produção de carros movidos a eletricidade, a tendência é que o lítio adquira um peso cada vez maior na matriz energética mundial. [Veja]

  Veja o caso da Bolívia:

Riqueza inexplorada
  “A salina de Uyuni, na Bolívia, que abriga a maior reserva de lítio do mundo: uma dezena de empresas internacionais quer explorá-la, mas ainda não conseguiu convencer Evo Morales.
  O presidente boliviano diz não querer que estrangeiros "saqueiem" o seu país.”

  Bolivianos tem uma grande reserva de lítio, não conseguem desenterrar e não deixam ninguém fazer isso por eles.
  Na prática o que bolivianos querem é surreal.
  Algum país que tenha capital e tecnologia deve gentilmente dar tudo de mão beijada para Bolívia.
  Transferência total de capital e tecnologia.
  Esse investidor estrangeiro deve abrir mão de qualquer lucro ou se contentar com um lucro mínimo cujo retorno do capital só aconteça daqui uns 100 anos...

  Enquanto isso o lítio fica lá enterrado sem melhorar em nada a vida dos bolivianos.

  Alemães que tem capital e tecnologia para extrair e comercializar o lítio continuam a viver muito bem, bom IDH [qualidade de vida].
  Povos mais organizados são mais ricos e quando a água bate no joelho deles os povos mais atrasados já estão com água até o pescoço.

  A Bolívia aposta que o mundo se curvará diante de sua reserva de lítio, o mundo aposta que se a Bolívia não quiser negociar encontrará alternativas como sempre aconteceu na história da humanidade.
  A Bolívia pode desenvolver por conta própria boas tecnologias para extração do Lítio, isso levará tempo.
  Mas não tenham a ilusão que ela conseguirá colocar o preço que quiser no produto.

  Aqui temos um exemplo rápido e fácil.
  Extrair o petróleo do pré sal custa em média 70 dólares.
  O Brasil gostaria de vende-lo ao mundo pelo menos por 90 dólares.
  Se o mundo pode comprar de outros produtores por 50 dólares porque comprar do Brasil!?

  Vamos além, e se só Brasil tivesse petróleo?
  Se o Brasil colocasse um preço inviável o mundo optaria por uma alternativa mais barata, no momento seria mover os carros a eletricidade, gás ou etanol.

  Fazer apostas contra pessoas mais ricas ou mais fortes é algo que o mais fraco ou pobre tem que meditar bastante sobre os riscos.

  Imagine eu fazendo uma aposta qualquer com o Silvio Santos no valor de 50 mil reais e enquanto essa aposta não se resolve eu não “consigo emprego.”
  [Os bolivianos não estão ganhando dinheiro dos impostos com a venda do lítio]
  Se eu ganhar tudo ficará uma maravilha, ganho uma boa grana e posso voltar a trabalhar, ter algum rendimento.
  Para o Silvio perder 50 mil não é grande coisa, ele não vai perder nenhuma noite de sono por isso.
  Para eu ficar desempregado e ainda perder 50 mil é desesperador.
  Perceba que nesse jogo do lítio quanto mais ignorante o governante boliviano for mais prejudicará seu povo.
  Os países desenvolvidos esperam em colchão de espuma, os países subdesenvolvidos em cama de pregos.

  Povos subdesenvolvidos são extremamente ignorantes e elegem lideres ignorantes.

 Ignoram leis de mercado e macro economia.

  Lembrei do bordão de um humorístico:


“A ignorância é que estravanca o progresso”.



Anterior          <>        Próximo 


sábado, 21 de março de 2015

Porque subestimam Deus!?

“Às vezes olho para algumas pessoas e penso:
  Não é possível que esse tenha sido o espermatozoide mais esperto.”



  Essa imagem me provocou a escrever esse texto, mas ela é fake/falsa.

  “O tenor italiano Andrea Bocelli afirmou que a sua paixão pela música é algo que nasceu com ele e que nada tem que ver com a sua cegueira.
  O cantor nasceu com um glaucoma congênito e ficou totalmente cego aos 12 anos após um acidente num jogo de futebol.”

  Até onde “eu” sei o glaucoma não pode ser identificado durante a gestação, principalmente em 1958, o ano que ele nasceu.
  Por tanto os médios iriam sugerir o aborto porquê!?

  Eu hesitei em colocar essa imagem, mas decidi colocar para perceberem como usam um certo “romantismo” como “argumentação”.
  Somos seres emocionais e manipular a razão através dos sentimentos é algo muito comum ... FIQUE ESPERTO!

  Dito isso, vamos seguir com o texto...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

  Falar só o que dá certo é fácil... e quantos casos dão errado?

 Veja um caso que deu errado:

   “O diagnóstico saiu logo no início da gravidez.
  Transmitida através das fezes do gato, a toxoplasmose é quase inofensiva para pessoas saudáveis, mas é grave para gestantes.
  O parasita — Toxoplasma gondii — pode infectar a placenta e o feto, causando danos neurológicos severos, como atraso no desenvolvimento mental e motor, paralisia cerebral e epilepsia.
  O caso de Dorinha era tão sério que o médico sugeriu que o casal discutisse a interrupção da gravidez.
  Com um recém-nascido no colo e 20 anos de idade, Dorinha desoriento­u-se com a notícia de uma infecção grave da qual nunca ouvira falar.
  Coutinho tomou o assunto para si e resolveu manter a gravidez, apesar dos riscos.
  Com sua brava decisão, fez nascer o filho que um dia o mataria e cujo risco de suicídio seria um de seus pesadelos mais latentes.”       [Veja]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Assisti um filme documentário interessante, Freakonomics.
  A parte sobre aborto era uma coisa que eu teorizava e o documentário apresentou números confirmando.
  Todos sabem que não concordo com a teoria da folha em branco, isso não significa que eu desconsidero a influência do meio em nosso comportamento apenas defendo que a essência do que somos, nossa “natureza” já está em nós desde o nascimento.

  Se você é espiritualista pense em característica espiritual.
  Se é ateu pense em características genéticas.
  Se é agnóstico... uma mistura das duas coisas em diferentes proporções é aceitável.

  Eu gosto de ler e acumulei muito conhecimento o meio em que nasci permitiu isso.
  Fui matriculado em escola aos seis anos e mesmo sem poder comprar livros os conseguia fácil na biblioteca.
  E se eu fosse criado em uma família que não me alfabetizasse?
  Que William existiria?

  Me parece que é da minha natureza buscar conhecimento minha alfabetização poderia ser atrasada por anos, mas aconteceria.
  Sem acesso a bons livros eu seria quase irreconhecível uma outra pessoa.

  Por outro lado, se eu nascesse em uma família bem estruturada que me proporcionasse um alto nível educacional, provavelmente eu estaria em uma situação social bem elevada, seria igualmente quase irreconhecível, talvez uma pessoa muito influente em nossa sociedade.

  NOTEM QUE É A MINHA NATUREZA INTERAGINDO COM O MEIO EM QUE FUI EXPOSTO.

  Vamos construir algumas equação filosóficas:

1 - Criança de natureza boa criada em um meio bom tem alta probabilidade de ser um pacato e eficiente cidadão.

2 -  Criança de natureza boa criada em ambiente hostil... é uma incógnita, depende muito da “qualidade desse espírito” e de quanto hostil é o meio.

3 - Criança de natureza má em ambiente mau é difícil sair algo bom.

4 - Criança de natureza má em ambiente bom...pode ter seus pontos negativos bastante atenuados a ponto de não chegar a praticar nenhum crime.

  Nesse documentário Freakonomics, os pesquisadores queriam saber porque os índices de criminalidade que vinham em escala crescente nos Estados Unidos começaram a reduzir drasticamente.

  Ficou bem claro que a legalização do aborto foi o que mais influenciou na queda da violência.

  Mulheres razoavelmente responsáveis se preocupam em não engravidar indesejadamente, fazem uso correto de contraceptivos.
  Elas tem as crianças que desejam ter e por conseguinte são boas mães constroem um bom ambiente para seus filhos, procuram homens que sejam bons pais.

  Gravidez indesejada pode acontecer por acidente, ninguém está livre disso, mas lembre-se que é preciso uma falha de duas pessoas, dois precisam ser descuidados ou muito azarados.

  Na maioria dos casos a gravidez indesejada não é bem acidente.

  Quando você transa sem proteção assume um risco.

  O fato é que há pessoas de NATUREZA muito irresponsável, o que podemos fazer com elas?
  Seu filho engravidou uma namorada, as vezes amiga, o que irá fazer?
  Dar uma surra nele, obrigar a casar?
  O casamento entre duas pessoas que se amam a ponto de se casar já não é fácil imagine pessoas casando apenas por conta de gravidez indesejada, difícil sair um bom meio disso.

  Se a gravida é sua filha você faz o que, a expulsa de casa?
 
  Por mais que não gostemos o aborto pode ser uma solução.

  Se a criança nascer provavelmente 3 vidas serão prejudicadas com o aborto uma vida não chegará a acontecer.

  Isso não quer dizer que a garota e o garoto nunca serão bons pais isso pode acontecer daqui 4 ou 5 anos quando estiverem mais maduros mental e/ou profissionalmente.
  O bebê crescerá em um bom meio...ou pelo menos melhor que a situação anterior.
♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦
  Dependendo da sua crença sei que o aborto é inaceitável então vamos meditar um pouco sobre sua crença ou falta dela.

  Você é ateu, o que implicaria interromper uma gravidez até o terceiro mês?
  Em alguma punição divina você não acredita.
  É apenas um problema legal, no Brasil aborto é proibido, mas leis podem ser mudadas.
  Em um mundo com 7 bilhões de pessoas porque evitar o nascimento de uma criança indesejada seria um grande problema?
  Se você é ateu é difícil ser categoricamente contra o aborto.
  Um ateu “radicalmente” contra o aborto é algo irracional.

  Se você é religioso antes de prosseguir “se” responda:

  De onde vem o espírito?

  Acredito que 99,9% acredita que ele é soprado por Deus.
  De acordo com a maioria das religiões que eu conheço o corpo é matéria, sem o espírito para anima-lo a vida não é possível.
  A pergunta é:

  Porque o Deus que sabe tudo sopraria vida/espírito em um embrião que ele sabe que será abortado!?

  Deus sabe tudo ou não?
  Na dúvida Deus pode esperar até a situação se definir para soprar um espirito ou não.
  Nós humanos não conseguimos soprar vida/espirito, mas conseguimos manter o corpo biológico funcionando através de maquinas.
  Em UTI é muito comum a “vida ir embora”.
  O médico informa que o paciente está morto o que mantem seu corpo em funcionamento é apenas a máquina.
  Por analogia podemos dizer que um embrião não sobrevive fora do corpo da mãe, ele é mantido pela “maquina” biológica da mãe.
  A grande vantagem de Deus é que ele pode soprar vida ou não.

  Não entendo porque religiosos SUBESTIMAM a inteligência ou a “natureza” de Deus.
  O Deus que é senhor de tudo, pode tudo, ao mesmo tempo é OBRIGADO a soprar um espirito cada vez que um ovulo é fecundado!!!!

  Entenda que se você é radicalmente contra o aborto não pode usar seu conhecimento sobre Deus para fundamentar o argumento, seria tratar a Deus como uma mentalidade muito medíocre/limitada.

  É subestimar a natureza e inteligência de Deus.

  Atente para o fato de eu grifar a palavra radicalmente.

  Deixo bem claro que EU SOU CONTRA O ABORTO, gostaria que todas as pessoas fossem extremamente responsáveis com relação a tudo principalmente paternidade.

  Não sou “radicalmente” contra o aborto.
  Só da mulher pensar na possibilidade de abortar é algo para meditar muito se naquele momento uma criança nascerá em um bom meio.
  Embora eu defenda que a decisão final de abortar ou não é da mulher e se ela decidir isso nós enquanto sociedade temos que proporcionar meios seguros e eficientes... confesso que não é com a mulher que me preocupo.

  Sei lá, eu não gostaria de nascer de uma mulher que não me desejasse.
  Se for para ela me colocar em um meio de fome, violência, desprezo, irresponsabilidade...me abortar seria até um grande favor.

  Se somos só maquina biológicas, o funcionamento da minha seria interrompido tão cedo que eu nem teria consciência de nada é como se eu nunca tivesse existido.

  Se somos essencialmente espíritos soprado por Deus, espero que ele seja bom, justo ou pelo menos misericordioso.
  Me providencie uma MÃE e não uma parideira.


  “VEJA acompanhou durante quase meio ano a luta de Ligia, usuária de droga e mãe de um bebê de 7 meses, contra o vício que já está em 1 milhão de lares brasileiros”
 [Veja]  

  Ela quer manter a guarda da criança por amor de mãe ou por amor ao bolsa família que lhe garante dinheiro para comprar pedras de crack?

  Olhe para o bebê, esse espirito não merecia um meio melhor, não merecia uma mãe?
 
  Usuárias de drogas deveriam por lei serem obrigadas a tomar anticoncepcionais de longa duração, tem um que fica ativo por 3 anos.

  Bolsa família deveria ser negado para esse tipo de gente.


  É senhoras e senhores se fosse para eu ser esse bebê, preferia não ter nascido.

Anterior          <>        Próximo 


terça-feira, 17 de março de 2015

Arvore da Vida Eterna

  “Em nenhum momento Deus privou o homem de comer da arvore da vida eterna apenas proibiu comer da arvore do conhecimento, porquê?” [Comentarista no G+]

  Esse comentário estava bem confuso, eu tive que dar uma melhorada, entendi o questionamento do comentarista, mas ele tinha se expressado muito mal.
  A arvore da vida eterna estava no jardim do Éden e não havia nenhuma proibição em comer seu fruto.
  Deus só impossibilitou ao homem comer o fruto da vida eterna quando já tínhamos comido o fruto do conhecimento.

  Porque Eva não comeu o fruto que lhe daria vida eterna antes de comer o que lhe deu conhecimento?

  Oras, sem conhecimento Eva não sabia da importância do tal fruto.
  Sem conhecimento nem sabia que tal arvore existia.

  “E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” [Gênesis 2:16-17]

  Observe que Deus não disse que tinha uma arvore cujo fruto nos daria vida eterna.
  De alguma maneira Deus evitou que Adão e Eva comecem por “acidente.”
  O raciocínio para essa dedução não é muito fácil, mas também não é difícil.
  Se bastou que Adão e Eva comessem um fruto do conhecimento para adquirir conhecimento, bastaria um fruto da eternidade para serem eternos.

  Se Adão e Eva não eram eternos então nunca comeram o fruto.

  Sim, mesmo sem comer o fruto talvez eles pudessem viver por um tempo indefinido segundo a vontade de Deus, mas se comessem o fruto sua eternidade seria “garantida” mesmo que Deus não quisesse isso.

  Um fato bíblico que fortalece essa dedução foi a urgência com que Deus cercou a arvore da vida eterna após Adão e Eva adquirirem conhecimento, porque a pressa!?

  “Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente,
  O Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado.
  E havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida. [Gênesis 3:22-24]

  Suponhamos que meu computador seja a arvore da vida eterna.
  Um chimpanzé só saberá a capacidade do computador se beber o suco do conhecimento e eu o proíbo de beber o tal suco, mas deixo na mesa da cozinha.
  Ele bebendo o suco entenderá a importância do computador e toda a tecnologia embarcada nele, mas eu tranco o computador e não deixo o chimpanzé ter acesso a ele.
  Outra coisa interessante para pensarmos é que se eu realmente não quisesse que o chimpanzé adquirisse conhecimento de jeito nenhum...eu não deixaria o suco da inteligência ao seu alcance.

   Se realmente “Deus” não quisesse que adquiríssemos conhecimento... não deixaria a tal arvore ao nosso alcance.

  Então porque a proibição?

  Isso é uma Filosofia muito complexa.

  O Grande feito é que nós adquiríssemos consciência individualizada e a “desobediência” sinalizou esse feito.
  O computador tem muito conhecimento arquivado, mas ele não sai fora do que foi programado para fazer.
  Se um dia desenvolvermos inteligência artificial nos computadores talvez sintamos a mesma euforia de Deus com o feito da inteligência artificial em maquinas biológicas.



  Mas nossa consciência/inteligência “ainda” não é de boa qualidade, quando for quem sabe possamos comer o fruto da eternidade.
ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº
   Isso nos leva mais uma vez naquele plano de pensamento que podemos estar em algum tipo de aprendizado treinamento.

  Nesse sentido me parece que ganhamos pontos se conseguirmos ir além dos livros sagrados.
  Veja bem passamos no primeiro teste ousamos divergir de Deus, é algo como um pássaro que se liberta de uma gaiola, de uma limitação, mas isso não basta agora tem que aprender a voar

  Por esses dias estava conversando com um colega sobre uma matéria da superinteressante
  A matéria sugeria que a abertura do mar vermelho atribuída a Moisés deve ter sido algum período prolongado de seca e talvez nem tenha sido exatamente o mar vermelho.
  Meu colega não gostou da matéria a considerou um engano.
  Ele acredita piamente em todo milagre narrado na Bíblia, ele se proíbe de pensar diferente disso.

  Tudo bem ele não gostar ou discordar da matéria, muita coisa que aparece na super eu também acho viagem na maionese.
  O problema é que ele não discorda com um bom argumento me parece mais um dogma.
  Como ele acredita absolutamente em todos os milagres narrados na bíblia se está na Bíblia que sob ação do poder de Deus Moisés abriu o mar vermelho ... foi exatamente isso que aconteceu.

  Claro que depois de milhares de anos dizer que em determinado período ocorreu uma seca de enormes proporções é um chute e a revista deixa bem claro isso.
  No entanto lembre-se que em 2010 a região amazônica passou por grande estiagem, atravessar por certos rios que pareciam mar ficou bem mais fácil.

  “Amazônia enfrentou em 2010 a maior seca da história, diz cientista do Inpe”. [O Globo]  CliqueAqui

  Temos outro exemplo na região sudeste e o sistema Cantareira, lugares que pareciam mar ficaram secos em 2014.
  Logo, a sugestão da revista me parece mais crível que um homem bater o cajado e um mundaréu de água se dividir.

  E aqui surge a grande diferença entre as mentes, muitos limitam seu alcance empacam em um conceito e não o abandonam de jeito algum.
  Depois de adquirirmos consciência qual seria o próximo passo?
  Penso que melhorar a qualidade da consciência.
  Somos jogados nesse labirinto ideológico, um campo de provas para aprimorar nossa consciência.

   Os “salvos”, aqueles que evoluirão para próxima fase, são os que conseguem enxergar além dos dogmas.

  Questionar as “historias sagradas” de qualquer religião é um fruto proibido, mas se algum poder realmente não quisesse que fizéssemos isso nenhum de nós teria essa capacidade.

  Gosto desse plano de pensamento porque ele é bem favorável a mim.

  Quando eu faço o “bem” é porque realmente acredito nele e não porque está escrito em algum livro sagrado.

  Se por algum motivo faço algo “mal” sou consciente disso e arco com as consequências caso elas aconteçam.
  Mentes que chegam a esse ponto, podem evoluir para a próxima fase, a da vida eterna, serão salvas, “Deus” não precisa mais ficar de baba delas.

  As mentes infantis vão ficando por aqui até que se tornem capazes de cuidar de si mesmas sem depender de dogmas para dar algum sentido a vida.



Anterior          <>        Próximo 


sexta-feira, 6 de março de 2015

Brasil e Argentina nações de “NÓIAS”

“Brasil e Argentina parecem dois bêbados cambaleantes a cabecear nos postes.
  Só que, enquanto a Argentina parece estar a caminho da economia de mercado, o Brasil parece estar de volta ao bar.”
  [Roberto Campos]

*Nóias na linguagem da polícia significa drogados.


  Campos deve ter dito isso na década de 80, hoje as coisas mudaram, Brasil e Argentina estão juntos no boteco, enchendo o rabo de socialismo...HAHAHAHAHAHAHAHAH!
  [Foram além do álcool, fumam pedras de crack, economias zumbis]

 “Mas por que na Argentina a distribuição de renda é mais justa?
   O Salário mínimo lá há muitos anos é superior ao Brasil supera os 600 dólares.”
[Comentarista no G+]
==================
  Ditadura não é necessariamente má, depende de quem é o ditador ou a oligarquia dominante.

  Vejam o caso do Chile, Pinochet foi um ditador “bom administrador”.

  “O sucesso da economia chilena tem origem na política de austeridade fiscal implantada na ditadura de Augusto Pinochet, e que foi mantida durante o processo de redemocratização.

  Além de prever uma menor participação do estado na economia, tal política tinha como pilar a realização de altos superávits com o objetivo de acumular reservas para períodos de crise.

  As exportações de cobre, responsáveis por 40% do PIB chileno, tiveram papel crucial nesse modelo. Com o boom das commodities no início da década de 2000, o governo chileno criou fundos soberanos para administrar as receitas trazidas pela estatal de cobre, a Codelco.” 
[Veja]    

  Mas como latinos se orgulham da ineficiência, o povo do Chile democraticamente está optando pelo socialismo e sabemos no que vai dar se persistirem nesse caminho, no futuro não muito distante serão um Brasil de hoje ou coisa pior.



  A ditadura no Brasil não foi muito eficiente, o regime militar deixou créditos podres a perder de vista, uma dívida de mais de 1 Trilhão que o governo FHC conseguiu diminuir e o PT colocou tudo a perder.
 
  Os ditadores argentinos foram melhores administradores, mas faz anos que os argentinos não elegem bons administradores, eles ainda colhem os frutos do passado assim como o Brasil ainda colhe os frutos do plano Real.

  As pessoas não entendem que para o bem ou para o mal na MACRO ECONOMIA a maioria das coisas que você planta demoram para dar frutos.
  As principais falhas administrativas do governo Lula começaram em 2007 quando o povo brasileiro generosamente fechou os olhos para corrupção e ele se sentiu à vontade para ações populistas no afã de quem sabe ser o Hugo Chaves do Brasil.

  Dilma poderia ter corrigido os rumos em 2011, mas ou fez tudo que seu mestre mandou ou tinha as mesmas ideologias esquerdistas e populistas... eu acredito que foram as duas coisas.

  Vejam bem, o que começou a ser plantado em 2007 veio estourar mesmo em 2015.
  Em 2014 os ajustes já se faziam urgentes, mas na gana de se perpetuar no poder aplicaram o conto do vigário em todo mundo, mas a bem da verdade só caiu quem é muito fanático ou alienado.

  Agora não tem jeito, vamos pagar com juros e correção monetária um endividamento que não precisávamos ter feito.
  Na o se iludam, não tem fórmula mágica.
  Se fizermos os ajustes necessários só a partir de 2016 nossa economia terá uma resposta mais positiva.
  Se não fizermos os ajustes podemos perder toda uma década ou mais.
  Quem sabe daqui uns dez anos surja algum brasileiro que respeite as leis de mercado e consiga ser eleito.

  Porque a Argentina tem melhor qualidade de vida que o Brasil?

  Reduzindo ao mínimo possível eu destacaria duas coisas traçando um paralelo.

  Ressaltando que se Brasil e Argentina tivessem optado pelo Liberalismo Econômico provavelmente hoje seriam países de primeiro mundo.


  “Em 1946 a candidatura formada por Perón e Quijano ganhou as eleições de 1946 com 52,4% dos votos, exerceu o seu mandato durante 6 anos. Ao início do mandato, o novo governo herdou uma grande quantidade de reservas internacionais, mas uma economia interna descapitalizada. Seus objetivos eram aumentar o emprego e crescimento econômico, a soberania internacional e da justiça social.
  Ele nacionalizou os bancos e ferrovias, o Banco Central e algumas companhias de eletricidade, a indústria cresceu e as importações foram regularizadas.
Internacionalmente, declarou uma "terceira via" entre as potências da Guerra Fria e tinha boas relações diplomáticas com ambos os Estados Unidos e a União Soviética.
   No campo trabalhista, assim como Getúlio Vargas e outros líderes, deu aos trabalhadores vários benefícios, aumentou o salário dos trabalhadores, concedeu 13 salários por ano, folgas semanais, redução da jornada de trabalho, aumento do salário mínimo, aposentadoria, férias remuneradas, seguro médico e cobertura para os acidentes de trabalho.
  O emprego e os salários cresceram.
  Com o aumento no salário houve um grande aumento no consumo: as vendas de fogões aumentaram 106%, de geladeiras 218%, de calçados 133%, de discos fonográficos 200% e de rádios 600%, incentivadas por programas redistributivos do governo e de crédito barato.
   Entre 1945 e 1948, a economia cresceu a um recorde de 8,5% ao ano, enquanto os salários reais cresceram 46%.
Em 1952, o governo peronista decide pagar totalmente a dívida, o país devedor de $12.500 milhões tornou-se um credor de mais de $ 5.000 milhões.
   Ele deu um forte impulso para a construção de novas agências e a expansão da rede ferroviária, que já contava em 1954, com mais de 120 000 km.
[Wikipédia]

 Juan Domingo Perón foi “melhor” que o nosso Getúlio Vargas.

 
    Latinos creditam a Getúlio e Perón grandes avanços sociais, muitos os chamam de pai da pátria ou pai dos pobres, mas para quem conhece história sabe que eles apenas entraram em sintonia com o que já estava ocorrendo no mundo.

  Por volta de 1850 os alemães já haviam desenvolvido leis prevendo a aposentadoria.
  O primeiro regime de Previdência no mundo surgiu na Alemanha, com o Chanceler Otto Von Bismarck, que instituiu um seguro obrigatório para proteger os trabalhadores nos casos de agravos à saúde, acidentes de trabalho, invalidez e envelhecimento, custeado por contribuições dos empregados, empregadores e Estado 

  Em 1935 o presidente Roosevelt [Estados Unidos] assinou o Ato da Previdência Social, transformando-o em lei,

  Como podem observar foi o capitalismo em países desenvolvidos que elaboraram esses avanços sociais.

  Em países livres, democráticos é possível fazer reivindicações, você consegue se fazer representar e defender seus interesses.

  Tem aquele velho ditado que diz:

  A diferença entre o remédio e o veneno está na dose.

  A legislação trabalhista melhorou bastante nos governos Getúlio e Perón o problema é que ideologias estatizantes crescem na América Latina feito mato.
  Latinos adoram Estado paizão e um salvador da pátria.
  Então políticos populistas que prometem ser esse “salvador” que tornará o Estado provedor de tudo sempre fazem muito sucesso aqui.
  Exageram na dose e o remédio acaba virando veneno.

  Se o IDH da Argentina é bem melhor que o do Brasil ajudou bastante os militares deles terem matado muito mais comunistas...HAHAHAHAHAHAAHAHH!

  Provocativo em?

  Claro que não estou defendendo atrocidades, ainda bem que elas não aconteceram no Brasil, mas sem dúvida nenhuma se não tivéssemos tantos esquerdistas na formulação da constituição de 1988, possivelmente teríamos uma carta magna mais eficiente e menos populista.

  Estimasse que os mortos na Ditadura militar no Brasil cheguem a 400.
  Na Argentina estima-se que passou dos 30 mil.

  Leonel Brizola, Dilma, Zé Dirceu, Aloisio Nunes, Genoíno, Serra, FHC...e tantos outros provavelmente teriam sido mortos.

  Mas sou otimista, nosso governo militar foi estatizante, nossos partidos políticos são estatizantes e constatamos que o governo FHC que foi menos esquerdista [até privatizou algumas estatais] foi um dos mais eficientes que conhecemos.

  Acredito que essa geração de Brasileiros nos conduzirá ao LIBERALISMO de uma forma CONSCIENTE.



  “Brizola foi mais um desses políticos brasileiros que queriam o Estado máximo e naturalmente sob seu controle.

  Qualquer um que propusesse privatizar uma empresa estatal era chamado de vendilhão da pátria.
  Para um liberal como eu Brizola foi mais um dos inúmeros tumores malignos que apareceram na política brasileira.

  Brizola contribuiu muito para difundir no Brasil essa cultura de ódio contra a empresa privada.

  Outro caco que ele contribuiu muito para consolidar em nossa cultura é aquele pensamento que absolutamente todo ser humano é puro e bom, se ele faz algo mau como matar ou roubar é a sociedade que de alguma forma falhou com ele.

  Para Brizola os traficantes dos morros do Rio não eram bandidos eram líderes comunitários.” 



Anterior          <>        Próximo