sábado, 21 de março de 2015

Porque subestimam Deus!?

“Às vezes olho para algumas pessoas e penso:
  Não é possível que esse tenha sido o espermatozoide mais esperto.”



  Essa imagem me provocou a escrever esse texto, mas ela é fake/falsa.

  “O tenor italiano Andrea Bocelli afirmou que a sua paixão pela música é algo que nasceu com ele e que nada tem que ver com a sua cegueira.
  O cantor nasceu com um glaucoma congênito e ficou totalmente cego aos 12 anos após um acidente num jogo de futebol.”

  Até onde “eu” sei o glaucoma não pode ser identificado durante a gestação, principalmente em 1958, o ano que ele nasceu.
  Por tanto os médios iriam sugerir o aborto porquê!?

  Eu hesitei em colocar essa imagem, mas decidi colocar para perceberem como usam um certo “romantismo” como “argumentação”.
  Somos seres emocionais e manipular a razão através dos sentimentos é algo muito comum ... FIQUE ESPERTO!

  Dito isso, vamos seguir com o texto...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

  Falar só o que dá certo é fácil... e quantos casos dão errado?

 Veja um caso que deu errado:

   “O diagnóstico saiu logo no início da gravidez.
  Transmitida através das fezes do gato, a toxoplasmose é quase inofensiva para pessoas saudáveis, mas é grave para gestantes.
  O parasita — Toxoplasma gondii — pode infectar a placenta e o feto, causando danos neurológicos severos, como atraso no desenvolvimento mental e motor, paralisia cerebral e epilepsia.
  O caso de Dorinha era tão sério que o médico sugeriu que o casal discutisse a interrupção da gravidez.
  Com um recém-nascido no colo e 20 anos de idade, Dorinha desoriento­u-se com a notícia de uma infecção grave da qual nunca ouvira falar.
  Coutinho tomou o assunto para si e resolveu manter a gravidez, apesar dos riscos.
  Com sua brava decisão, fez nascer o filho que um dia o mataria e cujo risco de suicídio seria um de seus pesadelos mais latentes.”       [Veja]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Assisti um filme documentário interessante, Freakonomics.
  A parte sobre aborto era uma coisa que eu teorizava e o documentário apresentou números confirmando.
  Todos sabem que não concordo com a teoria da folha em branco, isso não significa que eu desconsidero a influência do meio em nosso comportamento apenas defendo que a essência do que somos, nossa “natureza” já está em nós desde o nascimento.

  Se você é espiritualista pense em característica espiritual.
  Se é ateu pense em características genéticas.
  Se é agnóstico... uma mistura das duas coisas em diferentes proporções é aceitável.

  Eu gosto de ler e acumulei muito conhecimento o meio em que nasci permitiu isso.
  Fui matriculado em escola aos seis anos e mesmo sem poder comprar livros os conseguia fácil na biblioteca.
  E se eu fosse criado em uma família que não me alfabetizasse?
  Que William existiria?

  Me parece que é da minha natureza buscar conhecimento minha alfabetização poderia ser atrasada por anos, mas aconteceria.
  Sem acesso a bons livros eu seria quase irreconhecível uma outra pessoa.

  Por outro lado, se eu nascesse em uma família bem estruturada que me proporcionasse um alto nível educacional, provavelmente eu estaria em uma situação social bem elevada, seria igualmente quase irreconhecível, talvez uma pessoa muito influente em nossa sociedade.

  NOTEM QUE É A MINHA NATUREZA INTERAGINDO COM O MEIO EM QUE FUI EXPOSTO.

  Vamos construir algumas equação filosóficas:

1 - Criança de natureza boa criada em um meio bom tem alta probabilidade de ser um pacato e eficiente cidadão.

2 -  Criança de natureza boa criada em ambiente hostil... é uma incógnita, depende muito da “qualidade desse espírito” e de quanto hostil é o meio.

3 - Criança de natureza má em ambiente mau é difícil sair algo bom.

4 - Criança de natureza má em ambiente bom...pode ter seus pontos negativos bastante atenuados a ponto de não chegar a praticar nenhum crime.

  Nesse documentário Freakonomics, os pesquisadores queriam saber porque os índices de criminalidade que vinham em escala crescente nos Estados Unidos começaram a reduzir drasticamente.

  Ficou bem claro que a legalização do aborto foi o que mais influenciou na queda da violência.

  Mulheres razoavelmente responsáveis se preocupam em não engravidar indesejadamente, fazem uso correto de contraceptivos.
  Elas tem as crianças que desejam ter e por conseguinte são boas mães constroem um bom ambiente para seus filhos, procuram homens que sejam bons pais.

  Gravidez indesejada pode acontecer por acidente, ninguém está livre disso, mas lembre-se que é preciso uma falha de duas pessoas, dois precisam ser descuidados ou muito azarados.

  Na maioria dos casos a gravidez indesejada não é bem acidente.

  Quando você transa sem proteção assume um risco.

  O fato é que há pessoas de NATUREZA muito irresponsável, o que podemos fazer com elas?
  Seu filho engravidou uma namorada, as vezes amiga, o que irá fazer?
  Dar uma surra nele, obrigar a casar?
  O casamento entre duas pessoas que se amam a ponto de se casar já não é fácil imagine pessoas casando apenas por conta de gravidez indesejada, difícil sair um bom meio disso.

  Se a gravida é sua filha você faz o que, a expulsa de casa?
 
  Por mais que não gostemos o aborto pode ser uma solução.

  Se a criança nascer provavelmente 3 vidas serão prejudicadas com o aborto uma vida não chegará a acontecer.

  Isso não quer dizer que a garota e o garoto nunca serão bons pais isso pode acontecer daqui 4 ou 5 anos quando estiverem mais maduros mental e/ou profissionalmente.
  O bebê crescerá em um bom meio...ou pelo menos melhor que a situação anterior.
♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦
  Dependendo da sua crença sei que o aborto é inaceitável então vamos meditar um pouco sobre sua crença ou falta dela.

  Você é ateu, o que implicaria interromper uma gravidez até o terceiro mês?
  Em alguma punição divina você não acredita.
  É apenas um problema legal, no Brasil aborto é proibido, mas leis podem ser mudadas.
  Em um mundo com 7 bilhões de pessoas porque evitar o nascimento de uma criança indesejada seria um grande problema?
  Se você é ateu é difícil ser categoricamente contra o aborto.
  Um ateu “radicalmente” contra o aborto é algo irracional.

  Se você é religioso antes de prosseguir “se” responda:

  De onde vem o espírito?

  Acredito que 99,9% acredita que ele é soprado por Deus.
  De acordo com a maioria das religiões que eu conheço o corpo é matéria, sem o espírito para anima-lo a vida não é possível.
  A pergunta é:

  Porque o Deus que sabe tudo sopraria vida/espírito em um embrião que ele sabe que será abortado!?

  Deus sabe tudo ou não?
  Na dúvida Deus pode esperar até a situação se definir para soprar um espirito ou não.
  Nós humanos não conseguimos soprar vida/espirito, mas conseguimos manter o corpo biológico funcionando através de maquinas.
  Em UTI é muito comum a “vida ir embora”.
  O médico informa que o paciente está morto o que mantem seu corpo em funcionamento é apenas a máquina.
  Por analogia podemos dizer que um embrião não sobrevive fora do corpo da mãe, ele é mantido pela “maquina” biológica da mãe.
  A grande vantagem de Deus é que ele pode soprar vida ou não.

  Não entendo porque religiosos SUBESTIMAM a inteligência ou a “natureza” de Deus.
  O Deus que é senhor de tudo, pode tudo, ao mesmo tempo é OBRIGADO a soprar um espirito cada vez que um ovulo é fecundado!!!!

  Entenda que se você é radicalmente contra o aborto não pode usar seu conhecimento sobre Deus para fundamentar o argumento, seria tratar a Deus como uma mentalidade muito medíocre/limitada.

  É subestimar a natureza e inteligência de Deus.

  Atente para o fato de eu grifar a palavra radicalmente.

  Deixo bem claro que EU SOU CONTRA O ABORTO, gostaria que todas as pessoas fossem extremamente responsáveis com relação a tudo principalmente paternidade.

  Não sou “radicalmente” contra o aborto.
  Só da mulher pensar na possibilidade de abortar é algo para meditar muito se naquele momento uma criança nascerá em um bom meio.
  Embora eu defenda que a decisão final de abortar ou não é da mulher e se ela decidir isso nós enquanto sociedade temos que proporcionar meios seguros e eficientes... confesso que não é com a mulher que me preocupo.

  Sei lá, eu não gostaria de nascer de uma mulher que não me desejasse.
  Se for para ela me colocar em um meio de fome, violência, desprezo, irresponsabilidade...me abortar seria até um grande favor.

  Se somos só maquina biológicas, o funcionamento da minha seria interrompido tão cedo que eu nem teria consciência de nada é como se eu nunca tivesse existido.

  Se somos essencialmente espíritos soprado por Deus, espero que ele seja bom, justo ou pelo menos misericordioso.
  Me providencie uma MÃE e não uma parideira.


  “VEJA acompanhou durante quase meio ano a luta de Ligia, usuária de droga e mãe de um bebê de 7 meses, contra o vício que já está em 1 milhão de lares brasileiros”
 [Veja]  

  Ela quer manter a guarda da criança por amor de mãe ou por amor ao bolsa família que lhe garante dinheiro para comprar pedras de crack?

  Olhe para o bebê, esse espirito não merecia um meio melhor, não merecia uma mãe?
 
  Usuárias de drogas deveriam por lei serem obrigadas a tomar anticoncepcionais de longa duração, tem um que fica ativo por 3 anos.

  Bolsa família deveria ser negado para esse tipo de gente.


  É senhoras e senhores se fosse para eu ser esse bebê, preferia não ter nascido.

Anterior          <>        Próximo 


Postar um comentário