sábado, 25 de abril de 2015

Pensões e Aposentadoria Integral

Maitê Proença recebe pensão de 13 mil.

 "Meu advogado deu o parecer dele, aquilo lá é um direito adquirido, meu pai durante toda vida pública dele pagou para que a filha tivesse um benefício, ele pagou isso todo mês. Dentro do salário do meu pai havia um percentual mensal que ele pagou durante 40 anos, está pago, não pode tirar o que ele já pagou, podem alterar a lei depois, mas não podem alterar algo que já foi pago.” [Maitê/UOL]

  A Maitê está dentro da lei, mas é evidente que ela recebe DINHEIRO PÚBLICO.


  Eu não tenho acesso aos dados, mas tenho certeza que se pegarmos tudo que o pai de Maitê contribuiu e descontarmos tudo que ela já recebeu vai faltar muito dinheiro, dinheiro esse tirado dos cofres públicos, dinheiro dos impostos.

  É o que já escrevi sobre aposentadoria é matemática básica.

  Suponhamos que você contribui com 10% do seu salário todo mês a título de aposentadoria, vamos supor que nunca ficou doente, nunca usou o serviço do SUS, porque você deve saber que o dinheiro descontado do seu salário vai para o sistema de saúde também.

  [A porcentagem de contribuição depende do salário, pode ser 8%, 9% ou 11%. Usarei 10% para facilitar os cálculos]

  Em uma matemática mais elementar possível você junta para aposentadoria um salário integral seu a cada 10 meses.
  10 x 10% = 100%
  35 anos de contribuição correspondem a 420 meses.
  Como você junta um salário integral à cada 10 meses ficamos com:
  420 : 10 = 42 salários integrais.

  Isso mesmo.
  Tudo que você contribui com a previdência em 35 anos da para 42 meses de salário, isso se você ou algum dependente seu não usaram o sistema de saúde.

  Qualquer pessoa que se aposente com salário integral em 4 anos já consumiu tudo que contribuiu e a partir daí vive do dinheiro público.
  Tem um senhor que as vezes para pra conversar comigo, não tenho como evitar fazer esse trabalho literalmente de “ouvidoria” mesmo não sendo pago para isso.
  Nunca perguntei sua idade deve ter mais de 70, mas esta muito conservado, muito saudável, fala pelos cotovelos.
  De qualquer forma ele fala com certo orgulho que já está aposentado há mais de 23 anos.
  Claro que não falo essas coisas para aquele homem, apenas o ouço pacientemente até ele decidir ir embora, não dou muita atenção senão ele esquece que estou em horário de trabalho.

   O fato inegável é que ele está sendo sustentado por todos nós há 19 anos, está orgulhoso de quê!?

  Bom para ele ruim para nós.
  Ele é Estatutário conseguiu aposentadoria integral.

  “Funcionário público: servidor público investido em cargo público. Possui regime de cargo, com possui vínculo com estatuto é chamado de estatutário e servidor público strictu sensu.

Empregado público: servidor público detentor de emprego público, regido pela CLT.  Possui regime de emprego, chamado de celetista e servidor público latu sensu.

Servidor público: engloba todo aquele que presta serviço para a administração pública independente de seu regime jurídico.”

  Muitas pessoas recebem algo que NÃO PAGARAM.
  Vocês pensam que o senhor aposentado estatutário está satisfeito?
  Que nada, acha que merecia receber muito mais.

   No caso da Maitê se ela casasse perderia o direito a pensão, porque como todos sabemos mulheres são incapazes de se sustentar sozinhas precisam de um homem...
  A Maitê é uma mulher frágil e indefesa que sem esse benefício deixado pelo pai morreria de fome...acredite quem quiser.  

 Maitê está certa em não abrir mão do benefício?
 Sim, ela e o senhor estatutário defendem seus interesses.

  Nós é que temos que repensar esse tipo de lei.

♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦

  Eu observo que o brasileiro é “estranhamente” otimista, ele não quer que alguma grande vantagem social seja tirada porque ele tem esperança de beber (mamar) nessa fonte.

 O cidadão nem anda de ônibus comum, ele usa o fretado da empresa ou tem veículo próprio, mas quer que o ônibus seja grátis, vai que algum dia ele ou seu filho usem.
  Ou ele tem uma noção do que seja “justiça social” muito confusa, mas não vou flutuar por essa brecha...

 Esse texto é sobre pensão e aposentadoria.
 Pelo andar da carruagem as aposentadorias já foram achatadas, o tempo para recebe-las aumentou e nada indica que a situação vai melhorar, se puder ficar como está podemos comemorar.
  A maioria defende a aposentadoria com salário integral de algumas categorias porque tem esperança de um dia fazer parte dela.
  Pagam através dos impostos esses benefícios esperando que um dia elas também irão receber.

  A realidade é que a aposentadoria com salário integral é para poucos.

  Pensei agora em uma ilustração mental para tentar me fazer entender:

  Uma daquelas secretarias super gostosas está no escritório há um ano, mas a rádio peão sabe que ela será demitida no próximo mês.
  Vai ser demitida porque realmente não trabalha bem.
  O Zé Ruela do escritório não quer que ela seja demitida apesar de concordar que ela não é eficiente.
  O Zé Ruela que é pobre, feio e pouco jeitoso com as mulheres alimenta o sonho que algum dia aquele mulherão vai namorar com ele...
  Tá, tá, tá, enquanto ela estiver por perto claro que há uma chance, não estou falando para ninguém desistir de seus sonhos, mas traze-los para uma base mais realista pode melhorar muito a qualidade da sua vida.
  Nosso amigo Zé Ruela pode ver chegar no lugar da moça gostosa outra moça não tão gostosa mas eficiente, talvez mais acessível a ele.
 
  Quero dizer que a gostosa aposentadoria integral que o senhor estatutário está pegando, poucos pegarão.
  Se você não é funcionário público suas chances de conseguir isso são quase inexistentes.
  Se você é servidor público, mas está no regime CLT não tem nada no horizonte que aponte que você terá aposentadoria integral.
  Algumas ações trabalhistas e acordos estão possibilitando funcionários públicos CLT passarem para Estatutário, mas são poucos casos.
  Por conta da aposentadoria integral dada a servidores públicos essa categoria é a maior responsável pelos rombos na previdência.

  Rombo da previdência dos funcionários públicos chega a 51 bilhões.
 Déficit do regime de servidores é maior do que o do INSS, que ficou estável em 2010; para secretário da Previdência Social, ‘situação é insustentável’
  Enquanto o déficit da previdência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ficou praticamente estável entre 2009 e 2010, o rombo do regime de previdência dos servidores públicos da União ultrapassou a marca dos R$ 50 bilhões ao apresentar crescimento de 9% de um ano para o outro. A tendência, se não houver mudanças no sistema do servidor público, é que essas despesas continuem subindo e pressionando os gastos públicos. [Jusprev]

  Quero dizer que aposentadoria integral para todos os trabalhadores do Brasil é impossível, não tem de onde tirar dinheiro.
  A sociedade como um todo deveria querer que servidores públicos não fossem diferenciados nas questões previdenciárias.
  Mas a sociedade como um todo prefere manter esse benefício na esperança que a própria pessoa ou um filho seu consiga.

  Sei lá, esse benefício conseguido pelo pai da Maitê Proença 99,9% dos brasileiros não terão acesso.
  Manter um grande benefício que só atende alguns na esperança que você um dia seja um desses alguns...não me parece lógico.

  Tornemos as regras iguais para todos e quem quiser mais que junte mais.

  Tenha mais juízo na mocidade para ter reservas na fase idosa.

  Eu sou CLT, mas tem no horizonte uma chance ainda pequena de eu passar para Estatutário.
  Se for possível claro que quero, vai que eu vivo bastante e poder ficar livre do achatamento da aposentadoria é do meu interesse.
  Nunca tive condições de pagar um plano previdenciário particular.

  Filosoficamente quero que o brasileiro repense esses benefícios, mas pensando só no meu interesse espero que nosso povo continue cego por mais algum tempo.
  Foi essa aposta que fiz quando me dediquei a entrar no serviço público.
  Depois de 4 anos de aposentado, quando eu passar a viver apenas as custas de você contribuinte eu prometo não ficar reclamando do meu salário.
  Afinal depois de 4 anos eu já recuperei tudo que contribui e continuarei ganhando salário integral sem trabalhar vou reclamar do que?
  Em um país que se divide em uma minoria esperta e maioria otária eu luto pela minha inclusão na minoria.


  “Maitê Proença tem 56 anos e uma sólida carreira de 35 anos na televisão, no cinema e no teatro. Mais recentemente, vem investindo também na literatura. E é lendo um trecho de seu último romance, "Todo Vícios", que Maitê Proença dá início à entrevista a Roberto D`Ávila.” [Blog Piletas]

Anterior          <>        Próximo 

sábado, 18 de abril de 2015

Reforma Ortográfica

 “Imagino o grito que deram os de uma ou duas gerações atrás quando na mente deles a palavra "PHARMACIA" foi substituída por "FARMÁCIA".
  A função da língua é transmitir pensamento, e quanto mais simples isso ocorrer, melhor.”  [Comentarista no Face]

   Nunca fui bom em português porque o idioma não me parece lógico.


  Porque escrevemos casa e não caza?
  Se temos o X em nosso alfabeto porque precisamos do ch?
  Se temos o S porque precisamos do Ç?
  Porque cebola e não sebola?
  Usar dois S para que?
  Soubesse não pode ser soubese porquê?

  Analises sintáticas são indecifráveis para mim.
  Não sei para que serve paroxítonas, proparoxítonas...

  Verbo intransitivo direto, que coisa é essa!?
  Sei, sei, agora não me lembro, mas se eu ler a definição consigo “decorar” por algum tempo.

   E a questão dos porquês?
   Por que tanta complicação, porque?

  [De certo nesse pequeno trecho do texto o uso dos “porquês” está errado]
 
  Não me subestime, eu sei que a grafia tem a ver com a origem da palavra, se ela é indígena, latim, adaptação de outra língua, derivada de um termo antigo...
  É uma curiosidade para os aficionados, mas não para a maioria que usa o idioma apenas para se comunicar.

  Antes de nos acharmos burros e complicados... eu não conheço outros idiomas, mas de certo eles também devem ter seu lado “ilógico” mantido apenas pela força da tradição.
  Como estamos no Brasil nossa prioridade é discutir o Português, não é nenhum “complexo de vira latas”.

  Por vezes a TRADIÇÃO se impõe e é custoso mudar.
  Quem não conhece o caso do teclado “qwerty”?


  De certo as letras poderiam ser dispostas de maneira mais eficiente, mas não sei se o custo da mudança da TRADIÇÃO compensa. [O que não quer dizer que em algum momento não possa ser feita]
  O problema é que o Mundo tem tantas questões mais urgentes que esse assunto do teclado dificilmente será prioridade nas próximas décadas.

  No caso do português escrito no Brasil é a mesma coisa.
  Temos tantas reformas políticas/econômicas para fazer que não compensa priorizar a reforma ortográfica nesse momento.

  Deveríamos escrever como falamos isso é o mais lógico.

  Nos meus textos eu não uso a palavra “impeachment”, prefiro “impedimento”, é mais prático/lógico/eficiente.
  Até pouco tempo atrás não havia em nosso idioma a palavra “deletar” alias ela não existe em nenhum idioma, em inglês ela é “delete”.
  Em uma tradução mais ao pé da letra delete é apagar.
  Como a língua é uma coisa viva/dinâmica, aportuguesamos o termo delete do inglês, ficou deletar, até conjugamos esse verbo.
  Eu deletei, você deletou, vamos deletar...
  Já pensou se para evidenciar que é uma palavra apropriada do inglês escrevêssemos com dois T ou dois L?
  Delettar, Delletar.

  Lembrei desses pais que colocam letras no nome dos filhos para ficar mais “chic”.
  Kelly, Dayenne, Wanderley... as pessoas gostam de K, Y, W e letras duplas.

  Minha esposa escolheu o nome da nossa segunda filha.
  Ellen Danielli... eu acho bonito, mas não sei porque tanto L.
  Como eu escolhi o nome da primeira e ela não deu pitaco também não dei pitaco no nome que ela escolheu.
  Sem contar que meu nome tem dois L, William.

  A primeira filha chama Aléxia que em uma escrita mais lógica seria Alékisia.
♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦
  Não considero urgente a mudança ortográfica, mas considero urgentíssima a mudança do conteúdo das aulas de Português.

 Sobrecarregam a cabeça das crianças com tantas informações irrelevantes que acaba faltando tempo para o essencial em um ensino de português ou qualquer outro idioma:

  Ler, escrever e INTERPRETAR BEM O QUE ESTA ESCRITO.

  Isso é o básico para o cidadão adquirir todo tipo de conhecimento que lhe interesse.
  Eu não me interesso por botânica, mas como leio e interpreto bem caso quisesse conhecer muito sobre plantas tem muitos livros publicados e temas na Internet.
  Ler bem torna acessível qualquer conhecimento.

  Eu não exigiria das crianças tempos verbais complicados nem analises sintáticas, isso ficaria para pessoas que NECESSITASSEM DISSO PROFISSIONALMENTE, seria matéria de faculdade.

   Pense em um carro, eu preciso ser mecânico para poder dirigir!?
  A criança precisa aprender ler, escrever, INTERPRETAR O QUE ESTÁ ESCRITO.

  Detalhismos linguísticos...que fique com quem se interessa por isso.

  Cerca de 90% da aula deveria ser leitura, interpretação, redação.
  Hoje em dia enchemos a cabeça das criança com tantas regras gramaticais que tomam um tempo precioso que poderia ser gasto em leitura e interpretação.

  Se dependesse de mim as crianças na aula de português fariam muitas redações, comentários de livros e notícias.

  Já recebi muitas críticas sobre a qualidade da gramática nos meu blogs, para eu o importante é que entendo o que as pessoas me escrevem e apesar de debater temas complexos acredito que me faço entender.
  A pessoa não concorda comigo, mas entende o que eu escrevi... pelo menos a que tem boa capacidade de leitura.
  Se a pessoa não adquiriu razoável habilidade para interpretar o que lê o entendimento da Filosofia fica quase impossível.
  O caso não está perdido, ela pode ter acesso a Filosofia através de filmes, documentários, youtube...linguagem falada.

  Como o idioma é muita decoreba e minha memória não é muito boa, por mais que eu me esforce, minha gramatica sempre será sofrível.
  Palavras que eu uso pouco como “enxada” sempre fico em dúvida se não é com ch.
  Se fosse um blog profissional com grande aporte financeiro eu poderia contratar um especialista em gramática, claro que acho importante que pelo menos os meios de comunicação em massa primem pela ortografia correta.

  Se uma criança ou indivíduo adulto tem dom para escrever livros, desenvolver idéias, não deve deixar de desenvolver seu talento porque não é bom de gramática.
  Na outra ponta tem o cidadão que é muito bom no entendimento da língua, mas não tem criatividade para escrever, um talento completa o outro, vivemos em sociedade.

  Sou péssimo em desenho se eu tivesse que escrever um livro e quisesse ilustra-los de certo contrataria alguém com talento para desenhos.
  O cidadão pode ser péssimo em gramática e não ter nenhuma criatividade para escrever, mas domina a arte de desenhar.

  O que estou falando sobre a disciplina de português serve para todas as outras.
  A criança deveria receber no ensino fundamental noções básicas de química, física, matemática...e depois se aprofundar no que mais lhe interessasse.
  Não vejo necessidade da criança aprender fórmulas complexas na física, ligações de carbono na química ou números imaginários em matemática.
 
  É algo como andar de bicicleta, skate, moto, nadar.
  Você aprende o básico e o que virá depois fica de acordo com seu interesse.



[Adaptei essa matéria da revista Veja]

Novas disciplinas atrapalham o aprendizado.

  O currículo escolar deve se concentrar nas matérias essenciais.
  A nova pilha de livros dos alunos do ensino médio brasileiro não para de crescer.
  Entre as últimas aquisições, estão obras sobre cultura indígena, filosofia, direitos das crianças e dos idosos e até mesmo regras de trânsito.
  Esse amontoado de conhecimento está jogando para escanteio o mais importante: as disciplinas de base, como português e matemática.
  Os estudiosos que defendem a adoção das novas disciplinas nos currículos escolares argumentam que a prática dá aos estudantes mais condições de integrar mais áreas do saber para a compreensão do mundo que os cerca.
  Mas a superlotação de disciplinas na grade curricular pode, sim, prejudicar a qualidade do ensino, de acordo com Cláudio de Moura Castro, especialista em educação e colunista de Veja.
 "A regra básica da educação é ensinar menos para o aluno aprender mais".
  Para garantir lugar às novas matérias, por exemplo, é preciso suprimir o tempo destinado ao português e à matemática.
  "O currículo já é duas vezes maior do que deveria ser.
  Ninguém consegue aprender tudo o que é ensinado hoje em sala de aula".
   Para Castro, só há um caminho para a qualificação plena do ensino nacional.
  "O excesso do conteúdo tem de ser retirado das apostilas e o número de disciplinas lecionadas tem de diminuir".
  A regra, então, é simples e uma só: para cada disciplina que entra, uma sai.
  Não entram na lista de trocas, no entanto, português, matemática e ciências - consideradas essenciais.

  "É o conteúdo que o jovem vai usar de fato quando sair do colégio". [Veja]

Anterior          <>        Próximo

sábado, 11 de abril de 2015

Sobre a Páscoa

  “Ao invés de apenas ovos de chocolate, dê a seu filho a oportunidade de conhecer a verdade sobre a Páscoa.”  [Post no Face]

  PEDIDO FEITO, PEDIDO ACEITO:

  “Pessach (do hebraico פסח, ou passagem) é a "Páscoa judaica", também conhecida como "Festa da Libertação", e celebra a libertação dos hebreus da escravidão no Egito.
  De acordo com a tradição, a primeira celebração de Pessach ocorreu há 3.500 anos, quando de acordo com a Torá, Deus enviou as Dez pragas do Egito sobre o povo egípcio.
  Antes da décima praga, o profeta Moisés foi instruído a pedir para que cada família hebreia sacrificasse um cordeiro e molhasse os umbrais das portas com o sangue do cordeiro, para que não fossem acometidos pela morte de seus primogênitos.
  Chegada a noite, os hebreus comeram a carne do cordeiro, acompanhada de pão ázimo e ervas amargas (como o rábano, por exemplo).
  À meia-noite, um anjo enviado por Deus feriu de morte todos os primogênitos egípcios, desde os primogênitos dos animais até mesmo os primogênitos da casa do Faraó.
  Então o Faraó, temendo a ira divina, aceitou liberar o povo de Israel para adoração no deserto, o que levou ao Êxodo.
  Como recordação dessa liberação, e do castigo de Deus sobre o Faraó, foi instituído para todas as gerações o sacrifício de Pessach.” [Wikipédia]


  Páscoa significa passagem...a passagem do cordeiro de Deus.
  Podemos dizer que um foi o cordeiro da morte e o outro da vida, mas os dois envolveram sacrifício de sangue.
  A primeira foi quando o anjo da morte levou todos os primogênitos dos egípcios.
  Para que o anjo da morte se desviasse da casa dos judeus, esses sacrificaram um cordeiro e com seu sangue colocaram um sinal na porta.



   A segunda Passagem/Pascoa foi o sacrifício de sangue de Jesus:

  “Cordeiro de Deus que tirastes o pecado do mundo”.

  Vamos meditar sobre a primeira Páscoa.
♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦
   Na primeira pascoa é um horror lembrar que o bondoso Deus matou tantas crianças inocentes.

  Lembram desses versículos bíblicos?

   Então disse o SENHOR a Moisés: Eis que te tenho posto por deus sobre Faraó, e Arão, teu irmão, será o teu profeta.
  Tu falarás tudo o que eu te mandar; e Arão, teu irmão, falará a Faraó, que deixe ir os filhos de Israel da sua terra.
  EU, PORÉM, ENDURECEREI O CORAÇÃO DE FARAÓ, e multiplicarei na terra do Egito os meus sinais e as minhas maravilhas.
   FARAÓ, POIS, NÃO VOS OUVIRÁ; e eu porei minha mão sobre o Egito, e tirarei meus exércitos, meu povo, os filhos de Israel, da terra do Egito, com grandes juízos.
   Então os egípcios saberão que eu sou o Senhor, quando estender a minha mão sobre o Egito, e tirar os filhos de Israel do meio deles.
  Assim fizeram Moisés e Arão; como o Senhor lhes ordenara, assim fizeram. [Êxodo 7- 1:6]

  Se Deus endureceu o coração do faraó para manter os judeus escravos...porque ao invés de matar crianças simplesmente não amoleceu o coração do faraó!?

  Na bíblia tem uma passagem onde Herodes na esperança de matar Jesus que segundo uma profecia seria o rei dos judeus mandou matar todos os bebês nascidos naquele período.

   “No relato de Mateus, magos do oriente vão para a Judeia em busca de um recém-nascido rei dos judeus, tendo "sua estrela no oriente".
  Eles foram direcionados para Belém e Herodes lhes pede que o avisem quem é este rei quando eles o encontrarem.
  Eles encontram Jesus e o adoram, mas um anjo pede que eles não alertem Herodes e eles retornam para casa por um caminho diferente.
  Quando Herodes percebeu que havia sido enganado pelos magos, ele ficou furioso e ordenou que fossem mortos todos os meninos com menos de dois anos em Belém e nas redondezas, contando com a referência de tempo que lhe havia sido passada pelos magos.”  [Wikipédia]
 
  O que Herodes fez foi algo terrível, mas vale lembrar que essa história só existe na bíblia, não há nenhum registro histórico que isso realmente tenha acontecido.
  Os romanos registravam razoavelmente bem sua história e esse acontecido de matar bebês não tem nenhum registro.
  No entanto como os crentes tem a Bíblia como 100% verídica vamos aceitar esses relatos como a mais pura verdade.

  Primogênito não significa necessariamente criança, mas sim o filho mais velho.
  Deus de Abraão não se limitou a matar crianças de até 2 anos, o que já seria abominável, foi muito, mas muito além de Herodes.
  Nem os animais de criação do povo egípcio foram poupados.

  “À meia-noite, um anjo enviado por Deus feriu de morte todos os primogênitos egípcios, desde os primogênitos dos animais até mesmo os primogênitos da casa do Faraó.” [Biblia]

  Nas igrejas falam para nós sobre a morte dos filhos dos egípcios como um grande feito de Deus, algo quase para comemorar.
  Você alguma vez parou para meditar sobre esse ocorrido?
  Vou reduzir a história ao mínimo possível depois você pode conferir na bíblia.

  Em Israel havia um garoto de nome José o qual os irmãos tinham muita inveja dele por motivos não muito bem detalhados na bíblia.
  O fato é que certa vez o emboscaram e o venderam como escravo.
  Observe que foi um problema familiar nada que envolvesse todo povo de Israel.
  Esse José tinha o dom de interpretar sonhos, um dom dado por Deus de Abraão.
  Sua fama de interpretador de sonhos chegou até o faraó do Egito que tinha um sonho recorrente e ninguém interpretava.
  José interpretou aquele sonho corretamente e caiu nas boas graças do faraó.
  O sonho previa 7 anos de fartura na colheita e depois 7 anos de seca.
  Diante dessa informação privilegiada fornecida indiretamente por Deus de Abraão, o faraó sabiamente estocou comida por 7 anos a fim de se preparar para o período de seca.
  Como o povo de Israel não teve a mesma informação privilegiada, no período de seca teve que contar com a caridade dos egípcios para não morrerem de fome.
  José o interpretador de sonhos se tornou um homem poderoso no Egito e facilitou essa aproximação que com o passar dos anos foi virando escravidão.

  Você nota que Israel se tornou escrava no Egito pela vontade do Deus de Abraão sem nenhum motivo justificável para isso.

  Deus podia ter avisado os israelenses sobre a seca prolongada, mas não o fez.
  Deus poderia com todo seu poder evitar a seca, mas também não o fez.
  Todo o povo israelense tinha que ser punido porque José tinha irmãos invejosos?
  Porque Deus não puniu apenas os culpados?

  Damos glória ao Deus de Abraão por ele ter livrado Israel da escravidão no Egito, escravidão que ele mesmo impôs a Israel.
  Percebem o absurdo da coisa?
  E durante esse processo de libertação consideramos justo e comemorável a morte de centenas talvez milhares de filhos egípcios!?

   É senhoras e senhores, se a Bíblia realmente mostra Deus como ele é... é um ser para se ter muito MEDO, impossível de amar ou ter algum respeito só medo mesmo.

  Você que critica tanto a festa “comercial” da Páscoa deveria ser menos intransigente com essa superficialidade.
  Coma seu ovo de chocolate em paz, porque se meditar profundamente sobre a parte sagrada da festa...perderá o apetite.

Anterior          <>        Próximo 

sábado, 4 de abril de 2015

Pai do Plano Real

  Eu não gosto da palavra “pai” usada fora do seu conceito original que é um homem e seus filhos.


  Vou usa-la nesse texto para me fazer entender melhor por aquelas pessoas que não se interessam em pesquisar a história recente [ou antiga] simplesmente repetem feito papagaios algum boato que ouviu.

  Santos Dumont foi o pai da aviação?

  Ele como tantos outros estava buscando um jeito de fazer voar um veículo mais pesado que o ar, os pássaros são mais pesados que o ar e voam.
  Foi um dos primeiros a ter sucesso ao juntar todo conhecimento disponível na época.
  Dumont não acordou um belo dia e criou/inventou tudo do nada.
  Santos Dumont não criou/inventou a hélice, por exemplo.

  “Estima-se que a origem da hélice remonte aos tempos do Antigo Egito mas sabe-se que na Antiga China as hélices já eram usadas para propulsionar embarcações.
  No século III a.C. o filósofo grego Arquimedes desenvolveu o parafuso de Arquimedes com o objetivo de transportar água até à superfície e por volta de 1090 Cruzados Europeus encontraram moinhos de vento no médio oriente.
   Leonardo da Vinci desenhou planos para um helicóptero primitivo que fazia uso de uma hélice sólida, sem pás.
  A primeira hélice montada num motor, foi instalada pelo engenheiro escocês James Watt em Birmingham na Inglaterra, que a usou no seu motor a vapor.”  [Wikipédia]

  Quem inventou o avião, Dumont ou os Wright?

  “Em 1906, Alberto Santos Dumont decola com seu 14-Bis em Paris, voando aproximadamente 220 metros.
  Foi a primeira exibição pública de uma aeronave voando a essa distância de forma autônoma e, logo, Santos Dumont passou a ser conhecido na Europa como o inventor do avião.
  Contudo, algum tempo depois, os americanos Orville e Wilbur Wright provaram que tinham feito o primeiro voo três anos antes de Dumont.
  Até aí tudo bem.
  Todos os especialistas no assunto, até mesmo os que defendem Dumont, concordam que os irmão Wright voaram primeiro, no entanto, o que os defensores de Dumont pregam, é que a aeronave dos irmãos Wright não foi capaz de levantar voo sozinha nem de se manter no ar por conta própria, sendo auxiliada pelos fortes ventos que sopravam na região.” [Escriba Café]

  Viu porque não gosto da palavra “pai” usada fora do seu conceito original.
  Para eu os “pais” da aviação seriam os que inventaram a hélice, a aerodinâmica das asas e os motores... uma suruba geral.
  Mas vamos a razão desse texto...

  Santos Dumont e os irmãos Orville e Wilbur Wright foram muito importantes na viabilização do avião.
  São os nomes que ficaram registrado na história pela condução do projeto e é justo por todos os fatos que temos conhecimento.
  Eles entregaram RESULTADOS PRÁTICOS.

  Fernando Henrique Cardoso foi o pai do Plano Real?

  SIM, ele nos entregou resultados práticos, fez a coisa acontecer.
  Claro que ele não acordou um belo dia e disse:
  “Deus falou comigo e me deu instruções do que devemos fazer.”

  Vejam o que conhecemos dos fatos históricos:

  “O Plano Real foi a mais ampla medida econômica já realizada no Brasil e tinha como objetivo principal o controle da hiperinflação que assolava o país.
  Utilizou-se de diversos instrumentos econômicos e políticos para a redução da inflação que chegou a 46,58% ao mês em junho de 1994, época do lançamento da nova moeda.

 A idealização do projeto, a elaboração das medidas do governo e a execução das reformas econômica e monetária contaram com a contribuição de vários economistas, reunidos pelo então ministro da fazenda Fernando Henrique Cardoso.

  O presidente Itamar Franco autorizou que os trabalhos se dessem de maneira irrestrita e na máxima extensão necessária para o êxito do plano, o que tornou o Ministro da Fazenda no homem mais forte e poderoso de seu governo, e no seu candidato natural à sua sucessão. Assim, Fernando Henrique Cardoso elegeu-se Presidente do Brasil em outubro do mesmo ano.”  [Wikipédia]
♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦
  Itamar Franco foi o pai do Plano Real?

  Itamar foi um político medíocre que para nossa sorte escolheu um bom ministro da fazenda.

 “Opondo-se fortemente a seu sucessor, Itamar cogitou candidatar-se a Presidente em 1998 e 2002, mas não prosseguiu com a ideia e elegeu-se facilmente Governador de Minas Gerais em 1998.
  Em 2002, apoiou a candidatura de Luís Inácio Lula da Silva e opôs à candidatura de José Serra, candidato apoiado por Fernando Henrique.” [Wikipédia]

  Se Itamar fosse eficiente teria sido um bom Governador para Minas e não temos números para confirmar isso.
  Nas eleições de 2006 tentou ser “candidato a candidato” à Presidência, mas nem isso conseguiu, Anthony Garotinho tinha mais chances que ele.
♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦
  Rubens Ricupero foi o pai do Plano Real?

 Lembrei desse debate:

“Estranho muito a mídia culpar apenas o PT.”  [Comentarista no G+]
===========================     
  A mídia não culpa ninguém, ela apresenta notícias.
  Estranho seria ela não falar do partido que ocupa o posto máximo há 12 anos.
  Quando o PSDB era governo Federal foi o mais citado.
  O mesmo ocorreu com o PRN de Collor e o PMDB de Sarney e Itamar.

Ricúpero quase ferra a eleição de FHC:

 “Fernando Henrique teve atuação destacada em 1992, na transição pacífica do governo Collor para o governo Itamar Franco.
  FHC foi, de 1992 a 1993, o Ministro das Relações Exteriores do governo Itamar.
  Em 19 de maio de 1993 assumiu o Ministério da Fazenda por indicação feita à época ao presidente Itamar Franco pelo líder do governo, o então deputado federal Roberto Freire (PE) — cargo que ocupou até o dia 30 de março de 1994, ao ser sucedido por Rubens Ricupero.
  Nesse período começou a implantar o Plano Real, que foi dividido em três etapas, tendo sido as duas primeiras etapas implantadas ainda enquanto FHC era o ministro.
 A primeira etapa foi o Programa de Ação Imediata — PAI, que estabeleceu um conjunto de medidas voltadas para a redução e maior eficiência dos gastos da União no exercício de 1993.
  Numa segunda etapa, já no ano de 1994, editou-se a Medida Provisória nº 434, de 28 de fevereiro, que criou a URV — Unidade Real de Valor —, já prevendo sua posterior transformação no Real.

        Fernando Henrique deixa o cargo de Ministro da Fazenda em meados de março de 1994, PARA CUMPRIR O PRAZO DE DESINCOMPATIBILIZAÇÃO PARA DISPUTAR A PRESIDÊNCIA.

  Ricupero foi ministro da Fazenda de 30 de março a 6 de setembro de 1994.
  Renunciou ao cargo em 6 de setembro de 1994, assim que se soube do vazamento, via satélite, de uma conversa sua com o jornalista da Rede Globo Carlos Monforte revelando alguns detalhes sobre o Plano Real, quando se preparava para entrar ao vivo no Jornal da Globo, em 1º de setembro. O episódio ficou conhecido como Escândalo da parabólica.

  "Eu não tenho escrúpulos. Eu acho que é isso mesmo: o que é bom a gente fatura, o que é ruim a gente esconde".  [Ricupero]

   Ricúpero caiu por uma frase infeliz em uma conversa informal.
    Quando um ministro do PT cairia por uma coisa dessas?
    E dizem que o Governo do PT é mais ético que os anteriores!!!

  O fato foi um forte golpe na campanha presidencial do ex-ministro Fernando Henrique Cardoso, mas não o bastante para tirá-lo das primeiras colocações nas pesquisas.
  FHC venceu as eleições presidenciais ainda no primeiro turno.
  No ministério, Ricupero foi substituído por Ciro Gomes, que renunciara ao cargo de governador do estado do Ceará para assumir a pasta.”  [Wikipédia]

   Se a Globo tivesse vazado algo parecido de um ministro do governo do PT seria chamada de “mídia golpista”.

  Senhoras e senhores aí estão os fatos que por serem recentes são facilmente pesquisáveis, muita coisa está gravada em áudio e vídeo além de registrada em documentos oficiais e reportagens de vários meios de comunicação.
  Se você prefere ficar sustentado suas opiniões em boatos e teorias da conspiração...saudação democráticas, você é livre para isso também.


  “O menor desvio inicial da verdade multiplica-se ao infinito à medida que avança.”  [Aristóteles]



Anterior          <>        Próximo