sábado, 25 de abril de 2015

Pensões e Aposentadoria Integral

Maitê Proença recebe pensão de 13 mil.

 "Meu advogado deu o parecer dele, aquilo lá é um direito adquirido, meu pai durante toda vida pública dele pagou para que a filha tivesse um benefício, ele pagou isso todo mês. Dentro do salário do meu pai havia um percentual mensal que ele pagou durante 40 anos, está pago, não pode tirar o que ele já pagou, podem alterar a lei depois, mas não podem alterar algo que já foi pago.” [Maitê/UOL]

  A Maitê está dentro da lei, mas é evidente que ela recebe DINHEIRO PÚBLICO.


  Eu não tenho acesso aos dados, mas tenho certeza que se pegarmos tudo que o pai de Maitê contribuiu e descontarmos tudo que ela já recebeu vai faltar muito dinheiro, dinheiro esse tirado dos cofres públicos, dinheiro dos impostos.

  É o que já escrevi sobre aposentadoria é matemática básica.

  Suponhamos que você contribui com 10% do seu salário todo mês a título de aposentadoria, vamos supor que nunca ficou doente, nunca usou o serviço do SUS, porque você deve saber que o dinheiro descontado do seu salário vai para o sistema de saúde também.

  [A porcentagem de contribuição depende do salário, pode ser 8%, 9% ou 11%. Usarei 10% para facilitar os cálculos]

  Em uma matemática mais elementar possível você junta para aposentadoria um salário integral seu a cada 10 meses.
  10 x 10% = 100%
  35 anos de contribuição correspondem a 420 meses.
  Como você junta um salário integral à cada 10 meses ficamos com:
  420 : 10 = 42 salários integrais.

  Isso mesmo.
  Tudo que você contribui com a previdência em 35 anos da para 42 meses de salário, isso se você ou algum dependente seu não usaram o sistema de saúde.

  Qualquer pessoa que se aposente com salário integral em 4 anos já consumiu tudo que contribuiu e a partir daí vive do dinheiro público.
  Tem um senhor que as vezes para pra conversar comigo, não tenho como evitar fazer esse trabalho literalmente de “ouvidoria” mesmo não sendo pago para isso.
  Nunca perguntei sua idade deve ter mais de 70, mas esta muito conservado, muito saudável, fala pelos cotovelos.
  De qualquer forma ele fala com certo orgulho que já está aposentado há mais de 23 anos.
  Claro que não falo essas coisas para aquele homem, apenas o ouço pacientemente até ele decidir ir embora, não dou muita atenção senão ele esquece que estou em horário de trabalho.

   O fato inegável é que ele está sendo sustentado por todos nós há 19 anos, está orgulhoso de quê!?

  Bom para ele ruim para nós.
  Ele é Estatutário conseguiu aposentadoria integral.

  “Funcionário público: servidor público investido em cargo público. Possui regime de cargo, com possui vínculo com estatuto é chamado de estatutário e servidor público strictu sensu.

Empregado público: servidor público detentor de emprego público, regido pela CLT.  Possui regime de emprego, chamado de celetista e servidor público latu sensu.

Servidor público: engloba todo aquele que presta serviço para a administração pública independente de seu regime jurídico.”

  Muitas pessoas recebem algo que NÃO PAGARAM.
  Vocês pensam que o senhor aposentado estatutário está satisfeito?
  Que nada, acha que merecia receber muito mais.

   No caso da Maitê se ela casasse perderia o direito a pensão, porque como todos sabemos mulheres são incapazes de se sustentar sozinhas precisam de um homem...
  A Maitê é uma mulher frágil e indefesa que sem esse benefício deixado pelo pai morreria de fome...acredite quem quiser.  

 Maitê está certa em não abrir mão do benefício?
 Sim, ela e o senhor estatutário defendem seus interesses.

  Nós é que temos que repensar esse tipo de lei.

♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦

  Eu observo que o brasileiro é “estranhamente” otimista, ele não quer que alguma grande vantagem social seja tirada porque ele tem esperança de beber (mamar) nessa fonte.

 O cidadão nem anda de ônibus comum, ele usa o fretado da empresa ou tem veículo próprio, mas quer que o ônibus seja grátis, vai que algum dia ele ou seu filho usem.
  Ou ele tem uma noção do que seja “justiça social” muito confusa, mas não vou flutuar por essa brecha...

 Esse texto é sobre pensão e aposentadoria.
 Pelo andar da carruagem as aposentadorias já foram achatadas, o tempo para recebe-las aumentou e nada indica que a situação vai melhorar, se puder ficar como está podemos comemorar.
  A maioria defende a aposentadoria com salário integral de algumas categorias porque tem esperança de um dia fazer parte dela.
  Pagam através dos impostos esses benefícios esperando que um dia elas também irão receber.

  A realidade é que a aposentadoria com salário integral é para poucos.

  Pensei agora em uma ilustração mental para tentar me fazer entender:

  Uma daquelas secretarias super gostosas está no escritório há um ano, mas a rádio peão sabe que ela será demitida no próximo mês.
  Vai ser demitida porque realmente não trabalha bem.
  O Zé Ruela do escritório não quer que ela seja demitida apesar de concordar que ela não é eficiente.
  O Zé Ruela que é pobre, feio e pouco jeitoso com as mulheres alimenta o sonho que algum dia aquele mulherão vai namorar com ele...
  Tá, tá, tá, enquanto ela estiver por perto claro que há uma chance, não estou falando para ninguém desistir de seus sonhos, mas traze-los para uma base mais realista pode melhorar muito a qualidade da sua vida.
  Nosso amigo Zé Ruela pode ver chegar no lugar da moça gostosa outra moça não tão gostosa mas eficiente, talvez mais acessível a ele.
 
  Quero dizer que a gostosa aposentadoria integral que o senhor estatutário está pegando, poucos pegarão.
  Se você não é funcionário público suas chances de conseguir isso são quase inexistentes.
  Se você é servidor público, mas está no regime CLT não tem nada no horizonte que aponte que você terá aposentadoria integral.
  Algumas ações trabalhistas e acordos estão possibilitando funcionários públicos CLT passarem para Estatutário, mas são poucos casos.
  Por conta da aposentadoria integral dada a servidores públicos essa categoria é a maior responsável pelos rombos na previdência.

  Rombo da previdência dos funcionários públicos chega a 51 bilhões.
 Déficit do regime de servidores é maior do que o do INSS, que ficou estável em 2010; para secretário da Previdência Social, ‘situação é insustentável’
  Enquanto o déficit da previdência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ficou praticamente estável entre 2009 e 2010, o rombo do regime de previdência dos servidores públicos da União ultrapassou a marca dos R$ 50 bilhões ao apresentar crescimento de 9% de um ano para o outro. A tendência, se não houver mudanças no sistema do servidor público, é que essas despesas continuem subindo e pressionando os gastos públicos. [Jusprev]

  Quero dizer que aposentadoria integral para todos os trabalhadores do Brasil é impossível, não tem de onde tirar dinheiro.
  A sociedade como um todo deveria querer que servidores públicos não fossem diferenciados nas questões previdenciárias.
  Mas a sociedade como um todo prefere manter esse benefício na esperança que a própria pessoa ou um filho seu consiga.

  Sei lá, esse benefício conseguido pelo pai da Maitê Proença 99,9% dos brasileiros não terão acesso.
  Manter um grande benefício que só atende alguns na esperança que você um dia seja um desses alguns...não me parece lógico.

  Tornemos as regras iguais para todos e quem quiser mais que junte mais.

  Tenha mais juízo na mocidade para ter reservas na fase idosa.

  Eu sou CLT, mas tem no horizonte uma chance ainda pequena de eu passar para Estatutário.
  Se for possível claro que quero, vai que eu vivo bastante e poder ficar livre do achatamento da aposentadoria é do meu interesse.
  Nunca tive condições de pagar um plano previdenciário particular.

  Filosoficamente quero que o brasileiro repense esses benefícios, mas pensando só no meu interesse espero que nosso povo continue cego por mais algum tempo.
  Foi essa aposta que fiz quando me dediquei a entrar no serviço público.
  Depois de 4 anos de aposentado, quando eu passar a viver apenas as custas de você contribuinte eu prometo não ficar reclamando do meu salário.
  Afinal depois de 4 anos eu já recuperei tudo que contribui e continuarei ganhando salário integral sem trabalhar vou reclamar do que?
  Em um país que se divide em uma minoria esperta e maioria otária eu luto pela minha inclusão na minoria.


  “Maitê Proença tem 56 anos e uma sólida carreira de 35 anos na televisão, no cinema e no teatro. Mais recentemente, vem investindo também na literatura. E é lendo um trecho de seu último romance, "Todo Vícios", que Maitê Proença dá início à entrevista a Roberto D`Ávila.” [Blog Piletas]

Anterior          <>        Próximo