sábado, 18 de julho de 2015

O Dilema da Oposição

  “Porque a oposição não está votando com o Governo temas que ela mesma defendia?” [Comentarista no G+]

  Minha esposa tinha outros pretendentes, depois de meditar bastante preferiu namorar comigo.

  Mas vamos mudar ficcionalmente essa história e talvez entendamos o que se passa com a oposição.
  Imaginem que depois de me conhecer melhor, analisar meu comportamento e propostas, saber da minha intenção em namorar sério... minha esposa se decidisse pelo João.

  (Marina e Aécio fizeram suas propostas, queriam ser Presidentes [casar com o eleitor], apontaram as falhas do governo petista e se ofereceram como opção muito melhor ou “menos ruim”... mas a maioria se decidiu por Dilma.)

  Já que ela se decidiu pelo João e suas propostas só me resta desejar boa sorte ao casal.
 Acontece que o João se mostra bem diferente da “promessa de campanha”, mas não diferente do que todos que acompanham notícias já sabiam.
  Eu recebo a proposta indecente do casal de sustenta-los e cuidar de seus filhos em nome das minhas promessas de campanha!!!
  Sei, sei é muito romântico eu amar tanto uma mulher a ponto de lhe dar todo apoio mesmo ela me desprezando e preferindo ficar com outro, no entanto é raríssimo isso acontecer na vida real.
  Eu não aceitaria isso nunca.

  (É meio surreal esperar que a oposição, mesmo desprezada pela população, agora aceite bancar as medidas impopulares adotadas pelo Governo, medidas que ela até sabe que serão eficazes porque ela as propôs durante a campanha.)

  O casal melhora a proposta insinuando um triângulo amoroso onde eu eventualmente possa conseguir alguns favores sexuais em troca do meu apoio.
  Sei lá, “a fila anda”, prefiro tentar um novo amor uma relação menos complicada e você?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Em 2013 houve aquelas manifestação contra o quê?

  Eu cheguei a acreditar que era contra a corrupção e incompetência administrativa.
  Mas visivelmente me enganei.
  Tudo não passou de um movimento contra o “necessário” aumento das passagens de ônibus.
  Se fosse uma insatisfação com algo maior a lógica me diz que Dilma nem estaria no segundo turno.
  Hoje Marina ou Aécio estariam na presidência e embora as dificuldades fiscais fossem as mesmas a “governabilidade” seria melhor.
  O MERCADO entenderia que nossa população está cansada de maquiagens fiscais e optou por transparência e responsabilidade com os gastos público.
  Isso se traduz em CONFIANÇA DO INVESTIDOR.

  Hoje os empresários nacionais ou estrangeiros entendem igual eu que nossa cultura ainda tem muito ranço socialista.

  Naquelas manifestações ao que parece queríamos a Estatização dos transportes públicos e usar ônibus de “graça”.

  “O movimento Passe Livre na pratica luta pelo Totalitarismo, os meios de transporte totalmente nas mãos do Estado, o Estado Deus provedor de tudo.
  Sim porque se ônibus é algo tão essencial imagine água, luz, telefonia, Internet, cesta básica, mídia...vamos estatizar tudo, isso deu certo em algum lugar?
 A China é o tal paraíso na Terra?”  [Paraíso na Terra]

  A maioria da população é apaixonada por movimentos de esquerda e como o PT era o partido mais à esquerda foi o preferido.
  Não se esqueçam que durante a maior parte do tempo Dilma ganharia no primeiro turno, isso só mudou com a morte de Eduardo Campos. [Esquerda moderada]
  Quando Marina virou cabeça de chave os eleitores esquerdistas entraram em festa, mais Socialista que a Marina Silva é quase impossível.
  A estratégia de marketing do PT foi muito boa.
  Usando alguma ligação de Marina com o banco Itaú começou a passar ao eleitor que Marina não era tão esquerdista quando Dilma.
  Marina tinha até traído o esquerdismo quando saiu do PT.
  [Diga-se de passagem que a ligação do PT com o Bancão Bradesco é bem intima, mas esquerdistas não olham para o que não querem ver]

  Percebam que é do ineficiente esquerdismo que os brasileiros e boa parte da América Latina gostam.

  O grande erro de Marina foi denunciar o caos que estavam as contas públicas.
  Marina foi punida pelo eleitor por apresentar a realidade.

  A grande surpresa foi Aécio chegar tão perto da vitória; eu credito isso a força da Internet.
  Para o brasileiro Aécio é um playboy de “direita”.
  Se não fosse a Internet acredito que a esquerdista Dilma ficaria com pelo menos 70% dos votos, uma vitória esmagadora.

  Se coloque no lugar de um grande investidor nacional ou estrangeiro que sabe que o que dá certo é o Capitalismo/Liberalismo, mas está diante de uma população e governo sintonizados com o Socialismo.
  Se você investir, investe pouco, com muito cuidado.
  Aproveita apenas alguns nichos favoráveis com financiamentos pra lá de generosos do BNDES.

  Dilma é uma militante Comunista, Lula é um líder populista, se optaram por Joaquim Levy é porque gastaram tudo que podiam [e não podiam] e agora precisam de algum dinheiro em caixa para 2018.

  Nossa população não está clamando por uma oposição ao esquerdismo, está chateada porque não tem mais bens e serviços de “graça”; como se a festa pudesse continuar para sempre e fosse realmente de graça, com o dinheiro caindo do céu.

  Quando a maioria de nossa população desenvolver realmente uma cultura de DIREITA aí sim haverá uma oposição real e uma prosperidade sustentável.

  Muitos não entendem porque estou animado, mas a explicação é bem lógica:

  Para desenvolver essa consciência “direitista” foi ótimo a vitória de Dilma.

  Se Aécio ou Marina estivessem na Presidência não teriam dinheiro para gastar com o populismo, adotariam medidas de austeridade e isso praticamente elegeria Lula em 2018.
  Nós ficaríamos com dois cenários um ruim e outro péssimo.

  Aécio ou Marina fariam o dever de casa e entregariam a economia em boas condições para Lula que mais uma vez faria a festa, tomando para si conquistas do governo anterior, esse seria o cenário ruim.

  O cenário péssimo seria Aécio e Marina não fazerem o dever de casa e entregar ao Lula uma economia tão ineficiente quanto a conduzida por Dilma.
  Como Lula é bom de conversa, mas ruim de administração o Brasil mergulharia em uma depressão por décadas.

  Para fechar esse texto sugerindo uma solução para o momento...
  Contar com o apoio irrestrito da “oposição” para os projetos de Governo que eram dela...é pedir demais.
  É como sua namorada ti dar um pé no traseiro, ficar na gandaia por 3 meses e depois voltar dizendo que está gravida, o filho não é seu, mas em nome da “dignidade e coerência” você vai ter que cuidar.

  Para termos alguma chance de melhora nas contas públicas e por consequência melhora na vida de todos nós precisamos de um PACTO.

  A oposição pode apoiar as medidas necessárias se o PT sair do governo.
  O Impedimento ou renúncia de Dilma possibilitaria esse pacto.

  A melhor coisa que pode acontecer para o futuro do Brasil no momento é o Impedimento de Dilma.
  [Que Lula venha em 2018 e encontre pela primeira vez uma oposição de direita... quem sabe Bolsonaro ou algum outro nome de peso]

Ex-deputado André Vargas é preso em condomínio no norte do Paraná [Globo]

 

  O dilema da oposição é:

  Colabora com o Governo ou deixa que ele colha o que plantou?

 Dilema = Situação difícil, na qual é preciso escolher entre duas alternativas contraditórias, antagônicas ou insatisfatória


Anterior          <>        Próximo