sábado, 29 de agosto de 2015

Aborto na Bíblia

“Será revisada a mais popular tradução da Bíblia no Brasil.
  Com a presença de cerca de 30 representantes de 11 diferentes denominações cristãs, a maioria considerou oportuno o início de uma revisão da tradução.” [Ultimato]

  Sabe aquela história de não poder mudar um “J” ou um “til” na Bíblia?
  Esqueça.

  A Bíblia tem várias versões, o número é bastante controverso então vamos chutar baixo, digamos que tem 10 versões.
  Essas 10 versões foram traduzidas em dezenas de idiomas.
  Nesse texto vou comparar apenas duas versões só para você ter uma ideia do tamanho da encrenca.

Bíblia Protestante► Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido.
  Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.” [Mateus 5:18,19]

Bíblia Católica► Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei.
  Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.  [Mateus 5:18,19]

  Nessas duas passagens há apenas uma sutil mudança das palavras sem alterar a interpretação do texto.
  Mas vejam essa outra:

 Bíblia Protestante► “Se alguns homens pelejarem, e um ferir uma mulher grávida, e for causa de que aborte, porém não havendo outro dano, certamente será multado, conforme o que lhe impuser o marido da mulher, e julgarem os juízes.
 Mas se houver morte, então darás vida por vida” [Êxodo 21:22,23]

Bíblia Católica► “Se homens brigarem, e acontecer que venham a ferir uma mulher grávida, e está der à luz sem nenhum dano, eles serão passíveis de uma indenização imposta pelo marido da mulher, e que pagarão diante dos juízes.
  Mas, se houver outros danos, urge dar vida por vida.” [Êxodo 21:22,23]

  Preste atenção nessas duas passagens da bíblia.
  A primeira foi tirada de uma Bíblia protestante a segunda de uma Bíblia católica.
  Vou interpretar as duas passagens usando o máximo de lógica e observe como o resultado final é incrivelmente diferente.

  Para protestantes:  Se alguns homens lutarem e nessa briga uma mulher grávida for ferida se a mulher “apenas sofrer um aborto” bastará cobrar uma multa acertada com o marido e com os juízes.
  Se a mulher morrer então os responsáveis pagarão com a própria vida.

  Para católicos: Se homens lutarem e nessa briga uma mulher grávida for ferida, mas ela der a luz normalmente a agressão será passível de uma multa imposta pelo marido a ser paga diante dos juízes.
  Entretanto se feto ou mulher morrerem os homens pagarão com a vida.

  Note que na versão protestante o feto não é considerado vida na versão católica podemos deduzir que é.

  Aqui caberia uma ressalva, nesse caso pai e mãe desejam a criança que por uma infelicidade a gravidez não foi levada até o fim.
  A Bíblia não fala da situação de pai ou mãe não quererem o filho seja lá por qualquer motivo e isso causa estranheza.

  Porque em toda bíblia não encontramos uma normativa mesmo contraditória de proibição do aborto?

  Se Deus de Abraão considera o aborto uma prática execrável porque em algum versículo não o condenou com todas as letras.
  Poderia ser um dos dez mandamentos porque não.
  Aquele de guardar o sábado quase ninguém respeita mesmo.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Minha intenção nesse texto não é debater aborto e sim mais uma vez mostrar que você ter a Bíblia como um manual de conduta, uma filosofia de vida é muito perigoso.
  As várias versões da Bíblia estão sempre passando por revisões onde os religiosos vão dando uma ajeitadinha.
  Eu aposto que em alguma nova revisão da Bíblia protestante ela ficará mais parecida com a versão católico nessa passagem que destaquei.
  Religiosos em geral são contra o aborto e se isso não tem fundamento bíblico é muito desconfortável, mas com uma ajeitadinha aqui e ali o versículo vai ficando do jeito que o padre ou pastor quer.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  A Torá é um livro sagrado para os Judeus, basicamente ela é o nosso Velho Testamento.

  Entretanto tem uma grande diferença, o judeu mais tradicional aprende hebraico justamente para ler a Torá em sua versão mais original.
  Se uma passagem é constrangedora o rabino pode fazer malabarismos filosóficos para justifica-la, mas não mudar as palavras ou a construção das frases.
  Entre os revisores cristãos cada um dá seu pitaquinho mudando muito mais que um til ou um J.
  Em um texto eu dei o exemplo de que a Doutrina Espirita estava crescendo muito no Brasil.
  Espiritas/Kardecistas usam muito a palavra caridade.
  “Fora da caridade não há salvação.”
  Há versões de Bíblias evangélicas que a palavra caridade simplesmente foi retirada e substituída por amor.
  A intenção claramente é a de prejudicar a máxima espirita.

  Essa nossa meditação é extremamente importante, pode mudar muito sua compreensão das coisas.
  Geralmente quando você tem alguma dúvida o pastor diz:
 “Vamos ver o que nos diz a palavra de Deus.”
  Em verdade vos digo que ele deveria dizer:
  Vamos ver o que nossa tradução da Bíblia tem a dizer.

  Você pode acreditar que Deus está falando com você quando é apenas a leitura da doutrina da igreja que você frequenta... nada mais que isso.

  Qualquer livro “sagrado” por mais antigo ou “original” que seja é sempre uma tradução.
  A igreja Católica escreveu a Bíblia em Latim, lembremos que a língua de Jesus era um dialeto Aramaico.

  Quem conta um conto aumenta um ponto.
  [De acordo com seus interesses/ideologia]

  Depois de tantas versões e traduções o que lhe dá certeza que apenas a Bíblia que você lê é a mais pura palavra de Deus?
  Esse é o ponto...

   “Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro.
    E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.” [Apocalipse 22:18-19]


Anterior          <>        Próximo 

sábado, 22 de agosto de 2015

Aborto em Cuba

 “O aborto legalizado é o grande responsável pela diminuição da criminalidade em Nova Iorque.” [Freakonomics]

  Uma grande dificuldade que tenho é fazer as pessoas pensarem em 3 dimensões, eu chamo de pensamento 3D.

  Geralmente as pessoas pensam de maneira linear.
  Escolhem algo para santificar e o que se distanciar disso vai sendo demonizado, como se o raciocínio se limitasse a uma reta.
  Na natureza as coisas não acontecem dessa maneira.
  Vamos dizer que agua e fogo sejam opostos por suas características.
  O fogo é o inferno, tudo de mal, quanto mais quente pior?
  A agua é o paraíso, tudo de bom, quanto mais agua melhor?
  Claro que esse pensamento linear é ineficiente.
  A agua e o fogo podem ser uteis ou mortais nas mais diversas situações/dimensões.
  Sem agua a vida como conhecemos não existiria, mas sem Sol também não.

  Tem pensadores que demonizam Cuba e outros a santificam.
  Tem pensadores que demonizam o Estados Unidos outros o santificam.

  Eu prefiro o Capitalismo/Liberalismo então simpatizo muito mais com a forma de viver americana que a cubana.
  Se eu tivesse que escolher entre morar em Havana e morar em Miami minha escolha é óbvia.
  No entanto não vejo Miami como o paraíso na Terra assim como não vejo Havana como o inferno.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  O Partido Comunista do Brasil nos mostra Cuba como um dos melhores países do Continente Americano, vamos analisar um pouco esse paraíso saindo da linearidade da santificação ou demonização:

   “Um outro dado que comprova a qualidade e universalidade do acesso à saúde em Cuba, por exemplo, é a taxa de mortalidade infantil (quantidade de crianças com menos de 1 ano mortas entre 1000 nascidas).
  Neste critério, Cuba lidera o ranking das Américas, empatando com o Canadá e ultrapassando os EUA na última década.
  Esse dado torna incontestável o sucesso da ação governamental deste país nesta esfera.
   O motivo principal do alto desempenho cubano com relação a esta área revela-se facilmente: Durante praticamente todos os anos desde 2000, Cuba é o país das Américas que mais vem investindo em saúde.
  O percentual do orçamento para essa pasta em relação ao PIB estava ao redor dos 10% em 2010 (último ano com registro), com histórico de crescimento significativo na última década (em 2000, correspondia a aproximadamente 6%).” [Partido Comunista Brasileiro]

  Não dá para dizer qual a porcentagem do PIB Cuba aplica em saúde porque não temos como saber qual é o PIB de Cuba.
  Os irmãos Castro passam para o mundo o que bem entendem, não há nenhuma maneira de auditar os números, temos apenas que confiar.
  Não vamos demonizar esse fato, lembremos que recentemente a Grécia maquiou suas contas para receber mais empréstimos e deu no que deu.
  Aqui no Brasil foi tanta maquiagem que confesso que o que está acontecendo me surpreendeu, eu sabia que estávamos ruins, mas aparentemente nosso Governo “dobrou a meta”.

  Desse modo vamos dar um voto de confiança aos Castro, suponhamos que os números apresentados sejam bem próximos da realidade.
  A meu ver existe um motivo muito mais significativo para o índice de mortalidade infantil em Cuba ser baixo.

  Cubanos matam as crianças antes de nascer.

  Claro que estou sendo dramático, mas o fato é que o índice de abortos em Cuba e altíssimo, há poucas restrições.

  “Em Cuba o aborto é legalizado desde 1965.
  A mulher grávida pode abortar sem restrições até a 10ª semana de gestação, sem precisar de um motivo para isso.
   De acordo com o médico cubano Miguel Sosa, presidente da Sociedade Científica Cubana para o Desenvolvimento da Família (SOCUDEF), o aborto em Cuba "é fácil, seguro, cômodo e gratuito", porém o país "considera o aborto como um problema de saúde e quer lutar para reduzi-lo
   Antes de 1959, provocar um aborto só era legal em caso de perigo de vida à mulher grávida, em caso de estupro ou pela transmissão de doenças hereditárias, porém era frequentemente praticado ilegalmente como método contraceptivo.
  Em 1961, o Ministério de Saúde Pública adota uma interpretação do Código de Defesa Social que amplia o acesso ao aborto em todos os hospitais do Sistema Nacional de Saúde (SNS), onde o atendimento era gratuito.
  Em 1979, um novo código penal é publicado, e o aborto se torna gratuito e é realizado a toda gestante que o solicitar ao SNS.
  Em um estudo realizado entre 1991 e 1993, 249 mulheres cubanas grávidas realizaram um aborto, seja ele cirúrgico ou medicamentoso, desde que menos de 56 dias tivessem passado desde o início de seu último ciclo menstrual.
  Quase todas as mulheres que escolheram o aborto cirúrgico o fizeram por ser mais simples e rápido, 44% disseram que o escolheram por ser menos doloroso.
  Do outro lado, 69% das mulheres que escolheram o aborto medicamentoso o fizeram por considerá-lo mais seguro, e 44% por não ter que passar por cirurgia. As mulheres podiam escolher até três motivos. [Wikipédia]

  Tem outro fator não mencionado nessa matéria.
  Testes são feitos e ao menor sinal de má formação do feto a mulher é até incentivada a abortar.
  Em Cuba na dúvida se a criança será saudável ou não... aborta-se.
  As vantagens desse procedimento são incontestáveis cientificamente, se deixarmos de lado conceitos morais poderia ser adotado no mundo todo.
  Crianças que nascem com problemas dão um custo enorme a qualquer sistema de saúde.
  Se elas exigem muitos cuidados a mulher deixa de trabalhar e não raro ainda recebe um salário do Governo.

  Se você só deixa nascer crianças saudáveis é evidente que a mortalidade infantil diminui.

  Mas isso esquerdistas não divulgam, acham o alto índice de aborto em Cuba um dado tão insignificante que nem merece ser levado em conta.
  Você concorda dom eles?
  [Não estou perguntando se você é contra ou a favor do aborto, estou perguntado se você considera o aborto em Cuba um dado insignificante.]

  O aborto em Cuba apresenta outras duas vantagens científicas.
  Com o índice de natalidade baixa a população de Cuba não cresce muito, ainda mais para uma ilha isso é muito interessante.
  São menos indivíduos para consumirem os recursos naturais da ilha.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Vamos para um plano de pensamento mais interessante e menos científico, mas bem observável.
  Geralmente quando sabemos que uma pessoa e filha única temos o preconceito que foi uma criança mimada, esse é um estereótipo, mas como sabem estereótipos não surgem do nada.

  O filho único por ser único concentra toda atenção dos pais.

  Em Cuba há anos os casais tem em média 2 filhos a taxa de natalidade ali é 1,46.
  Esses pais dão a seus filhos do bom e do melhor ... de acordo com o que é possível dar em Cuba.
  Então não tem crianças em semáforos e orfanatos na proporção que tem em outros países.
  Eu e minha esposa temos apenas duas filhas, para elas venderem bala em um semáforo... só se acontecer algo muito, mas muito grave com nós.
  Não tenho como negar que elas foram mimadas.
  Roupas, passeios, material escolar da moda...

  Quando você planeja/deseja um filho o recebe com muito amor.
  A mulher cubana só tem o filho que quer ter.

  Não sejamos hipócritas.
  Claro que nenhuma criança tem culpa de nascer se nasceu você cria.
  Mas é bem diferente ser recebido com festa ou como um problema.
  Suponhamos que você mulher está namorando faz algum tempo e já está certa que não vai casar com o cidadão só está criando coragem para acabar o relacionamento nesse interim engravida.
  Uma cubana não teria dúvidas... é aborto.

  Ou o inverso, você gosta do cara mas o sente cada vez mais distante se interessando por outra e acontece a gravidez.
  Fala com ele que está gravida e o cidadão prefere que você aborte.
  Criar um filho que o próprio pai está renegando não é uma situação desejável.
  Uma cubana possivelmente abortaria.

  Você foi pular carnaval, bebeu um pouco mais da conta e fez um sexo casual, engravidou, para uma cubana é aborto.

  Fica claro que as crianças em Cuba nascem de casais bem mais estáveis em um ambiente mais seguro e isso faz toda a diferença.
  Logo, se você quer acreditar nesse papinho sobre investimento de Cuba em saúde e educação tudo bem...pode ser.

  Mas me parece que a boa educação e saúde das crianças cubanas está mais ligado a famílias mais estruturadas graças ao planejamento familiar.

  Claro que não defendo o aborto como forma de planejamento familiar ou método anticoncepcional temos outros eficientes métodos.
  A pratica do aborto que os Socialistas chamam de “progressista” eu chamo de “mal menor”.
  Eu prefiro que os homens usem camisinha e as mulheres tomem pílulas, na minha opinião é muito mais civilizado.
  Mas diante de colocar uma criança no mundo em péssimas condições de vida o aborto é um “mal menor”.

  Vejam bem que apesar de eu ser Capitalista/Liberal vejo algo bom em Cuba, com a baixa produtividade do Comunismo manter a população reduzida é uma “solução”.
  A China só tirou tantas pessoas da miséria porque adotou muitas praticas do Capitalismo, mas a luta do Governo para reduzir as famílias é do conhecimento de todos.

  O aborto deveria ser o último recurso a ser utilizado para não ter filhos?
  Claro que sim, não pense linearmente, não estou fazendo nenhuma apologia ao aborto.
  Como eu posso ser contra e a favor do aborto ao mesmo tempo?
  Se você não tentar pensar em 3D não tem como entender.
  Sou contra o aborto, mas sou mais contra uma criança vir ao mundo sem o amor de um pai e mãe.
  Quem ama cuida.
  Um cidadão que não cuida direito nem de si mesmo, vive em condições precárias, traz uma criança no mundo na esperança que a Sociedade/Governo se responsabilize totalmente... não me diga que isso é amor...em nenhum plano de pensamento consigo visualizar isso.
  De certo em uma comunidade Socialista como Cuba a criança tem uma enorme interferência do Estado, mas nada substitui os cuidados dos pais.

  “Filhos e animais de estimação precisam de atenção e carinho, não os confunda com bichinhos de pelúcia.”  [Joze de Goes] 
  Que bom que essa frase fosse medíocre por dizer uma obviedade...quem sabe um dia seja.

   Um mundo sem abortos e com filhos sempre muito amados, desejados, BEM CUIDADOS.




Anterior          <>        Próximo 

sábado, 15 de agosto de 2015

Povos Selvagens

   Certos comunicados e atuações da ONU são extremamente populistas no meu entendimento.
  O caso da imigração em massa que está ocorrendo para Europa é bem ilustrativo.
  A ONU sugere que os países europeus recebam a todos que procuram asilo e os acolha fraternalmente.
  É como se culpasse os Europeus pelas tragédias que ocorrem em outros países.

  Eu sou a favor dos europeus colocarem suas marinhas para interceptar as embarcações de refugiados e reboca-las de volta ao local de origem.

  A lógica é bem simples de entender.
  Se a vida está insuportável na Síria, por exemplo, e o cidadão sírio não tem para onde ir, mais cedo ou mais tarde por um instinto de sobrevivência eles chegarão a um entendimento mínimo, alguma solução interna possível.

  O que vemos é que certos povos não se empenham em buscar esse entendimento mínimo porque a solução para boa parte de seus indivíduos é ir para Itália, França, Grécia, Alemanha...

  Vemos no Brasil por séculos algo bem parecido.
  Certas regiões elegem políticos pouco eficientes que mantem o povo no mais profundo atraso social e econômico a “solução” é vir para o Sudeste.
  Aqui no Brasil “evoluímos” nessa “solução”, para evitar que mais indivíduos inchem as cidades do Sudeste o Governo Federal resolveu mandar dinheiro a fundo perdido para outras regiões.

  É como se Sul e Sudeste tivessem uma dívida eterna com indivíduos de outras regiões que votam muito mal.

  Na Europa as soluções sugeridas pela ONU tem bem essa ideologia/método “tupiniquim”.
  Os europeus tem que receber de braços abertos cidadão de outros países e quando suas cidades estiverem bem inchadas cercadas de favelas passam para a solução B, mandar dinheiro dos impostos a fundo perdido para regiões em eterno conflito...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Outra coisa que não entendo é porque a ONU faz certos índices com dados sabidamente falsos.
   Eu uso as tabelas da ONU porque é o que tem, mas confesso que fico receoso de estruturar meus argumentos com base nelas.
   A ONU deveria passar por uma reforma profunda de modo que seus índices e tabelas fossem mais científicos e menos políticos.  

  Veja um exemplo que salta aos olhos.

O IDH de Cuba é 44.
O IDH do Uruguai é 50.
O IDH do Brasil é 79.

 IDH = Índice de Desenvolvimento Humano.

  Quanto mais baixo na tabela melhor a qualidade de vida em um país.
  No caso do Brasil temos 15 estados sanguessugas que puxam nosso IDH para baixo, mesmo assim por tudo que ouvimos sobre Cuba é difícil acreditar que o brasileiro médio tenha uma qualidade de vida pior que os cubanos.
  O caso do Uruguai chega a ser surreal.
  Você lembra de ler notícias dando conta que uruguaios fujam de botes para outros países?
  Você sabia que mesmo Cuba sendo uma ilha sua atividade pesqueira é ínfima?
  Lá são proibidas diversas embarcações e isso é trágico para pescadores.
  A proibição dos botes e barcos é para evitar imigrações de cubanos para o Estados Unidos como vemos do norte da África para a Grécia.

  A ONU recebe dados falsos e os aceita!!!
  Que credibilidade pode ter uma tabela dessas?
  O certo seria colocar na tabela apenas economias que fossem consideradas transparentes e confiáveis, mesmo assim haveria uma avaliação independente.
  Hoje em dia com o mundo conectado é fácil cruzar dados usando os “bigdatas.”

  Eu com pouquíssimos recursos consigo fazer boas deduções.

   Cuba tem 110 mil Km² e 12 milhões de habitantes. [Dados facilmente encontrados na Internet]

  Levar saneamento básico, alfabetização e o básico da alimentação para uma população tão pequena não é muito difícil.
  Veja a comparação com São Paulo (só um exemplo):
   248 mil Km² e 43 milhões de habitantes.

  SP é um Estado melhor administrado que Cuba e isoladamente tem um IDH muito melhor.
  O problema é que outros Estados do Brasil não são tão bem administrados então puxam nosso IDH para baixo.
  Os USA não seriam tão ricos se apenas metade de seus estados fossem produtivos.

   O IDH do Haiti é 168.
  Se o Haiti é mal administrado é porque sua cultura é ineficiente, não tem nada a ver com capitalismo ou comunismo.
  Há povos que tem períodos longos de anarquia vemos muito isso entre os africanos e islâmicos.
  Tem nominalmente um governo, mas efetivamente não. 
  Entre os palestinos por exemplo temos a autoridade palestina mas seu poder na prática é bastante limitado.

  Os caras se dividem em tantas facções que é difícil compor uma unidade federativa, cada grupo acaba ficando com uma parte do território.

  Na Colômbia até hoje o Governo não entra em áreas dominadas pela FARC
  O que vemos na Colômbia é pouca coisa se compararmos com o que vemos na Somália, lá são varias “farcs”.

  Para você ter uma visualização melhor do problema pense naqueles morros do Rio de Janeiro onde nem a polícia entra.
  São um território a parte onde quem manda mesmo é o chefe do tráfico local.
  O governo do Rio tem montado uma verdadeira operação de guerra para ocupar esses espaços através das UPPS, mas todos acompanhamos nos noticiários que não está sendo nada fácil.
  Não é só no Rio, ali o problema é só mais visível, grande parte da mídia tem base carioca.
  Todos os Estados tem suas zonas de guerra.
  No entanto, de maneira geral nós brasileiros temos Governo Federal, Estadual e Municipal operando em uma harmonia satisfatória
  Os povos mais atrasados/problemáticos são os que alimentam essas lutas fratricidas onde as várias vertentes não se entendem minimamente sempre um tentando com o uso da força exterminar ou subjugar os outros.
  Eu chamo de povos selvagens.

  Nesses povos selvagens de vez enquanto surge um “líder supremo” um ditador forte como Saddam Hussein.
  O que acontece depende da qualidade desse ditador.
  Essas culturas ineficientes geralmente geram ditadores sanguinários, mas que mantem algum Governo, uma unificação.

  Numa escala de valores eu digo que:

  Anarquia - é o pior para qualquer povo.
  Sem governo forte a organização social fica muito comprometida ainda não vi nada de bom e duradouro sair disso.

  Ditadura - Estabelece um governo forte.
   Algum Governo é melhor do que nenhum; sua eficiência está diretamente ligada à qualidade do ditador.
  Temos experiências da monarquia.
  O rei ou rainha nada mais são que poderosos ditadores.
  Se o rei é uma pessoa sensata e eficiente administrativamente o reino passa por épocas de paz e desenvolvimento se é perverso e incompetente seu reinado é de trevas

  Democracia -   A grande vantagem da Democracia pode ser resumida  em uma frase:

  A Democracia não consegue evitar que idiotas cheguem ao poder, mas evita que eles permaneçam no poder.

  Na Monarquia e na Ditadura o governante fica até morrer.
  No caso de um partido único como o partido Comunista o poder fica restrito a um pequeno grupo por gerações e gerações.

  Na Democracia há uma inversão.
  Se em uma Ditadura a qualidade do governo depende da vontade do ditador, na Democracia a qualidade do governo depende da qualidade política do eleitor, da vontade do povo.

  AFINAL MESMO O IDIOTA CHEGA AO PODER PELO VOTO.

  No Brasil temos uma Democracia de boa qualidade falta nosso povo votar melhor.
  Ainda votamos majoritariamente em políticos populistas e/ou com viés marxista.

  Nós brasileiros estamos bem à frente de povos africanos e islâmicos, mas ainda nos falta permitir um capitalismo de melhor qualidade.

  Enquanto isso não acontecer vamos ficar deitados em berço esplêndido.



IDH de Cuba:

O IDH de Cuba não pode ser calculado com precisão por um problema técnico:

  O governo cubano não permite que instituições independentes avaliem o país.

  Todos os dados são invariavelmente fornecidos pelo governo, e este não fornece dados confiáveis sobre renda, que é uma variável do cálculo.
  Sem a variável renda, o IDH não pode ser calculado.
  A alegação oficial é que, como o governo provê tudo, ou praticamente tudo, que o cidadão poderia comprar, logo o seu salário é reduzido.” [Renan Felipe]
▬▬▬//▬▬▬
O IDH - Índice de Desenvolvimento Humano - foi criado como um padrão para medição dos níveis de desenvolvimento humano das nações, tendo em vista os indicadores de renda, alfabetização e expectativa de vida.
  Sendo assim, o único regime totalitário da América Latrina - Cuba - aparece com frequência à frente do Brasil e de outros países no ranking anual feito pela ONU, tendo por base o IDH.
  Esse fato leva muitas pessoas a acreditarem que o socialismo cubano seria o responsável por tal desempenho.
  O IDH tem a renda per capita como um dos componentes mais importantes.
  Ocorre, porém, que o valor de renda per capta utilizado para compor o IDH é a calculada pelo método PPP (Paridade do Poder de Compra), aqui temos alguns graves problemas metodológicos que acabam por inflar o IDH cubano.
  Se o poder de compra dos cubanos é ridículo, já que passa fome grande parte do povo daquela ilha, como pode o PPP cubano ser tão alto?
  Em um país onde o governo distribui 5 ovos per capita por semana + três cebolas + uma calça usada contrabandeada de Miami por ano, como alguém pode medir poder de compra e renda per capita?
  Não é segredo para ninguém que o PIB cubano não é calculado com base nos padrões internacionais.
  Sabe-se que Cuba utiliza metodologias específicas, introduzindo serviços de saúde e educação no PIB, produzindo então sua elevação.
  Outro aspecto é que a renda per capita de cuba entra no cálculo do IDH com sendo de mais de US$ 9.700.
  O salário de um médico cubano está na casa de US$ 20,00 mensais, o que dá US$ 240,00 por ano. [Rafael Brasil]

  Médicos são profissionais teoricamente bem remunerados em qualquer país, se ficam com tão pouco em Cuba...para onde vai o grosso do dinheiro?
  Quanto será o salário dos militares para manterem o regime e não se rebelarem contra a família Castro?


“Decifra-me ou te Devoro!”

Anterior          <>        Próximo 

sábado, 8 de agosto de 2015

Reinaldo Azevedo

  “José Luiz Datena é uma apresentador de talento. Poderia continuar na TV, mas resolveu cometer o erro estúpido de se meter na política.”  [Reinaldo Azevedo]

  Estúpidas são as pessoas que tudo que sabem fazer é criticar.


  Faz algum tempo cansado de ouvir as pessoas reclamarem da política e políticos escrevi o texto Por que você não se candidata.”
  Foi um texto muito visualizado gosto de acreditar que ele surtiu algum efeito.
  As candidaturas de João Dória e Datena para prefeitura de São Paulo achei muito legal.

Datena:  Desde que eu soube que Datena tem um pôster gigante do Che Guevara em sua casa não posso dizer que é alguém que eu tenha compatibilidade política.
  Guevara era um marxista ensandecido.
  Quem o admira a ponto de ter um pôster... não conhece história ou é um marxista ensandecido também.
  Para o bem de SP espero que Datena seja só um ignorante de história.
  Para o ignorante levamos conhecimento, para marxistas ensandecidos... é melhor não votar neles.

João Dória: É um empresário de sucesso, gosto de testar esse tipo de gente na administração.
  Quando Silvio Santos se candidatou a um cargo político fiquei chateado dele ficar no meio do caminho.

  Não entendo essa cultura brasileira de demonizar quem faz sucesso administrando empresas.

  Quando você recorre a um médico, engenheiro, advogado...procura alguém sem diploma universitário, sem experiência nessas profissões?
 Administrar uma Cidade, Estado, País é algo muito sério.
  Não, não estou dizendo para você eliminar da política quem não tenha um diploma universitário.

  Estou pedindo para você não eliminar da política quem tem estudo e riqueza.

  João Dória tem estudo, é rico...então vai governar para os ricos e perseguir os pobres!!!
   Pobre e semi analfabeto vota em pobre e semi analfabeto!?

Celso Russomanno: É um cara que sempre aparece muito na TV criticando duramente qualquer governo, se ele pode fazer melhor que faça.

  Nós brasileiros precisamos entender que fora da política não há boas soluções possíveis.

  Se você igual ao Celso tem uma certa popularidade e se interessa por administração pública tente se eleger para alguma coisa.
  Aqui em Campinas com 4 mil votos é bem provável que você se eleja vereador.
  Se você acha todos nossos vereadores bandidos asquerosos...uma pessoa maravilhosa igual você não deve ter dificuldade em conseguir 4 mil eleitores, entre para a Câmara e faça diferente.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
   Se você não é popular, mas se interessa por política o jeito é ficar sempre bem informado e votar o melhor possível.

  Se não tem interesse nenhum em administração e nem em política não deveria nem ser obrigado a votar, mas já que é obrigado anule o voto.

  Pessoas como Reinaldo Azevedo precisam urgentemente EVOLUIR.
  São pessoas que se interessam por política e administração, mas tudo que conseguem fazer é criticar.

  Reinaldo Azevedo, Rodrigo Constantino e Lobão são bastante populares porque não tentam se eleger para algum cargo?
  Porque sempre essa atitude revolucionária de querer acabar com tudo isso que está aí.
  Entrem no sistema político tentem uma evolução.
  É o que Dória, Celso e Datena estão fazendo.

  Eu sou pobre não tenho de onde tirar dinheiro para uma campanha. 
  Não sou popular, logo politicamente eu só posso participar como eleitor e analista.
  Se eu fosse famoso igual Lobão e Reinaldo eu tentaria uma candidatura.
  Sem dúvida eu me acho o melhor Presidente para o Brasil, pena que não consigo nem ser vereador.
  Quem tem alguma chance tem mais que tentar.
  Uma boa administração da cidade de SP seria um bom começo.
  Parabenizo Datena, Dória e Celso por se apresentarem para a luta e não ficarem apenas como “urubus” revirando a carniça ou como as fofoqueiras do bairro criticando a tudo e a todos.

  Você que acredita que pode fazer diferença se filie a algum partido EVOLUA na política ou pelo menos pesquise e tente votar nos mais eficientes.

  “Quase todos os homens são capazes de suportar adversidades, mas se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder.”
[Abraham Lincoln]








Anterior          <>        Próximo 

sábado, 1 de agosto de 2015

Escola do crime?

  “Eu concordo com a redução da maioridade penal, contudo, os presídios estão lotados, esses adolescentes vão sair pior do que entraram.” [Comentarista no G+]

  Porque não podemos construir mais presídios?

  Ninguém nunca me responde isso, parece que nossa Constituição proíbe a construção de presídios.

  Li uma matéria na Veja a qual não tenho como concordar.
  Ela faz uma associação direta entre o marginal ser preso e o aumento de sua violência.
  Para eu isso não é tão claro/direto quanto sugere a reportagem.

   Todos nós “melhoramos com o tempo” na “profissão” que escolhemos ou que exercemos mesmo a contra gosto.

  Eu não morro de amores pela minha atividade profissional, mas claro que estou muito mais eficiente nela hoje do que estava no meu primeiro ano de emprego.

  Você gosta de skate?
  No começo suas manobras são tímidas, mas com o tempo você vai ficando mais confiante, mais “corajoso”.

  Você gosta de sexo?
  Na primeira vez você é muito desajeitado, mas com o passar do tempo vai pegando alguma pratica, pode até ficar muito bom nisso.

   Eu nunca fiquei preso com um grupo de “escritores de alta periculosidade”, mas com o passar do tempo fui ficando confiante no meu estilo de escrever e abordando temas cada vez mais complexos.

  Você já deve ter captado minha mensagem, entende porque eu detestei a matéria.

   Alguém que vai para o mundo do crime não tem uma boa índole.

   O crime é sua “profissão” seu ganha pão.

  O garoto começa com pequenos furtos e a tendência é, mesmo que ele não seja preso, ir praticando crimes cada vez maiores chegando ao latrocínio.
  Se ele nunca for preso torna-se ainda mais confiante.
  Se ele é preso, mas pega penas leves como no Brasil o crime fica mais atraente ainda, o risco é pequeno.
  A maioria dos crimes não são resolvidos.

  Entenda que quem rouba GOSTA DE ROUBAR.
  O indivíduo naturalmente vai evoluir na sua “profissão”.
  Entenda que o ladrão ganha por produtividade, quanto mais ele “trabalha” mais ele ganha.
  O uso da violência lhe dá prestigio, o torna mais respeitado e temido no meio.

  Um cabeleireiro com 10 anos de profissão geralmente está bem melhor, mais confiante, mais “ousado” do que quando estava no primeiro ano.
  O repórter da Veja quer nos vender uma ilusão que alguém que rouba carteira, vai sempre roubar carteira, só vai partir para crimes mais maléficos se for preso!!!
  Alguém que vende maconha, vai sempre vender maconha, só passará a vender crack e cocaína se for preso.
  Então a “solução” é não prender!?

  Se nossa sociedade é contra a construção de presídios e também contra a superlotação nos que existem...vamos parar de prender por falta de vagas.

  É mais um daqueles pensamentos que jogam toda culpa no Sistema/Sociedade e tem o marginal como uma vítima das prisões horrorosas que oferecemos a eles!!



  Se o bandido fica cada vez mais ousado/violento em suas ações a culpa é sua leitor...acredite se quiser, EU NÃO ACREDITO!
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬  
  “A solução não está em alterar a maioridade penal, mas em corrigir as causas da delinquência juvenil.” [Marco Aurélio Mello - Ministro do STF]

  Muito bonito essa fala do ministro, mas é semelhante aquelas respostas de miss universo cuja intenção é agradar todo mundo e não resolver ou se comprometer com nada.
  O que você quer para o mundo?
  - “A paz mundial.”

  E só levar essa mensagem da miss a 7 bilhões de pessoas e viveremos felizes para sempre.

  Na cabeça de quem pensa como o ministros todos nascemos puros e bons e a sociedade nos torna maus.

  Eu não acredito/observo que todos nascemos puro e bons, mas vamos supor que o ministro esteja certo e eu errado, sigamos por esse plano de pensamento.
  Vamos ver o que é possível fazer para corrigir as causas da delinquência e acabar com o crime cometido por menores.
  Vejam bem que nenhum povo no mundo encontrou a solução para acabar com os crimes, mas o ministro sugere que isso seja possível.

  Uma causa da delinquência é a pobreza?

  Reduzir a maioridade penal e diminuir a impunidade é possível com algumas reuniões no Congresso e uma canetada da Presidente, acabar com a pobreza é muito, mas muito mais difícil.
  Tem mais alguns complicadores:
  O que não falta em nosso país e criança pobre e a maioria chega a fase adulta honesta e trabalhadora.
  Claro que devemos fazer todo o possível para reduzir a pobreza, mas acreditar que isso acabaria com os crimes...não tem fundamento observável.
  Além do mais o Governo nos diz que tirou milhões da miséria e todos concordamos e observamos que o Bolsa escola desenvolvido no Governo FHC foi muito eficiente na redução da miséria.
  A grande pergunta científica é?

  Se a criminalidade está diretamente ligada à pobreza e observamos que a pobreza diminuiu porque a criminalidade não diminuiu!?

  Outra causa da delinquência seriam falhas na Educação?

  Antigamente a taxa de analfabetismo era bem alta, poucos sabiam ler.
  O analfabetismo nunca impediu ninguém de ser honesto e trabalhador.
  A qualidade do nosso ensino nas escolas deixa a desejar em relação a outros povos, mas não temos como matematicamente negar que há muito mais crianças nas escolas.
  Ainda mais aqui que o foco dos professores é “formar cidadãos” e não transmitir o conhecimento humano acumulado.
  Com mais crianças estudando e o empenho de nossos professores em doutrinar nossos filhos a criminalidade deveria praticamente estar extinta em nossa sociedade.

  Se a educação escolar não pode acabar com os crimes a educação familiar pode?

  Muitos menores delinquentes tem pais honestos e trabalhadores não é possível que esses pais incentivem os filhos ao banditismo, logo, os menores em geral tem o exemplo de honestidade e a orientação para a honestidade.
  Se todos nascemos puros e bons por onde entra o mal!?
  Nas más companhias?
  Mas somos nós que escolhemos com quem andar!!!

  Eu concordo que mesmo um espírito de índole má se nascer em uma família de boa qualidade pode ter suas características nefastas amenizadas.
  Mas como fazer que todas os casais sejam pais responsáveis.
  Qual a fórmula mágica para isso?

  Até onde sei a Suzane Richthofen e o Guilherme de Pádua tiveram boa criação e boa situação financeira; porque cometeram crimes!?
  Se você fizer uma pesquisa geral sócio econômica dos assassinos presos verá que o argumento de vida miserável e família horrível não se sustenta.

  Fica muito claro que solução para o crime NÃO existe.

  Sim devemos fazer de tudo para diminuir a pobreza.
  Sim devemos cuidar da qualidade do ensino.
  Sim devemos ser exemplo de honestidade para nossos filhos.
  Sim devemos fazer campanhas exaltando a paternidade responsável.
 
   Sim, quem cometeu um crime tem que ser punido de acordo com o crime que cometeu independentemente da idade.
  Um garoto ingênuo e inocente não cometeria estupro, se cometeu...não é tão ingênuo e muito menos inocente.

  Nascer de uma mãe drogada em crack é uma terrível falta de sorte, mas isso não pode servir de desculpa para alguém de qualquer idade me assaltar ou assassinar.
  Procure órgãos de apoio e de certo algum será encontrado.
  Sei, sei não é justo seu vizinho ter um pai trabalhador e você nem saber quem é seu pai.

  Infelizmente a vida não é justa.

  Você que nasceu em uma situação difícil deve decidir se vai fazer parte dos homens de bem que promovem a justiça ou dos maus que que cometem injustiças
  Se você opta pela bandidagem você é meu inimigo e como inimigo eu vou te tratar.
  Se eu puder prender eu prendo se precisar matar eu mato.

  Como cidadão civilizado eu deleguei Justiça e Segurança ao Estado.

 [Por isso minha preocupação quando um ministro do STF esquece a justiça e espera soluções mágicas.]




Destaque da Veja:




Anterior          <>        Próximo