sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Médicos Residentes

   “Queremos uma grande intervenção do Estado como ocorre em Cuba ao mesmo tempo que queremos uma qualidade de vida igual à da classe média americana.
  No papel e na imaginação podemos tudo, a realidade não é tão submissa a nossa vontade.”   [William Robson]

   Recebi esse folheto e me pediram para escrever alguma coisa.
  Leiam atentamente depois meditem comigo.

1 -  Todo profissional de qualquer atividade quer melhorar as condições de trabalho, e isso deve ser buscado desde que o bom senso prevaleça.

  Usar protetor auricular é ruim, o ideal seria que todas as maquinas e processos na indústria fossem silenciosos.
  Nossos engenheiros buscam fazer as maquinas mais silenciosas, mas em inúmeros casos o uso do protetor auricular é indispensável, é ele ou ficar surdo com o tempo.
  Melhorar as condições de trabalho pode ser fruto de uma boa ideia, uma boa gestão, mas geralmente precisa de dinheiro.

  Eu li o comentário de uma professora do Maranhão onde ela pedia que em todas as escolas fossem colocados ar condicionados.
  Segundo ela os aparelhos não são tão caros.
  Vamos usar o bom senso?
  Sem dúvida nenhuma climatizar um ambiente melhora as condições de trabalho, estudo, lazer, doméstico.
  Acontece que produzir ar frio consome bastante energia.
  É uma conta salgada de energia elétrica que vai acontecer todo mês.
  Esses aparelhos exigem uma boa manutenção, a professora e os alunos não a farão.
  Pela quantidade de aparelhos o melhor seria o Estado manter uma equipe grande para dentro de um cronograma percorrerem as escolas .... mais gastos mensais obrigatórios e eternos.


2 -  Todo profissional de qualquer atividade sempre quer ganhar mais, é outro lugar comum, nem sempre é possível, mas todos tem o direito de tentar.

  O folheto deixa claro que o culpado pela piora das condições de trabalho do médico residente é o Governo e pede ajuda a população.
  Que ajuda podemos dar aos residentes?
  Pressionar o Governo Federal Estadual e Municipal para pagar lhes mais e manter os hospitais mais abastecidos.
  Isso basicamente é aplicar mais dinheiro dos impostos no SUS.
  Como o dinheiro não está sobrando temos que aumentar impostos ou tirar da saúde, educação, infraestrutura ou programas sociais.

  Não vejo nenhuma sugestão dos residentes sobre de onde viriam os recursos.
  [Claro que não me limitei a ler só o folheto.]
  Entendam que o vestibular de medicina é muito concorrido, logo supostamente estamos falando da “elite” pensante de nossa sociedade.
  Elite no sentido de ter bom nível de leitura e conhecimento.
  É evidente que esperamos sugestões.

  O custo do curso de medicina é alto, não se limita a leitura de livros e palestras é preciso muitos recursos humanos, laboratoriais, administrativos.

  Uma boa fonte de recursos seria cobrar de quem pode pagar como é feito no mundo todo até na China comunista.

  Você não vê ninguém sendo contra essa bolsa de estudos integral que o aluno ganha independente da renda familiar.
  Os residentes foram alunos, alunos que fizeram um curso caríssimo de “graça.”
  De graça é modo de dizer.
  NÓS PAGAMOS.
  Agora, nesses dias de crise, ainda querem um aumento do valor que pagamos pelo estágio!

  No folheto dizem que precisam trabalhar mais para completar a renda.
  De qual renda estamos falando?
  Uma renda que permita trocar de Iphone?
  Se o cidadão casou cedo e se encheu de filhos tente o Bolsa Família ... HAHAHAHAHAHAHAHAHHA!

  Assim que o indivíduo terminar o estágio pode entrar no Mais Médicos e ter uma renda de pelo menos 10 mil reais.
  Um salário que eu nunca ganhei e não tenho esperança de ganhar.
  A esmagadora maioria da população a qual eles pedem ajuda não verá uma grana mensal de 2500 dólares nunca. [Dólar a 4 reais]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Como podem ver é mais uma repetitiva história da nossa cultura latina.

  Todos, independentemente de cor, credo, idade, situação financeira querem mamar nas tetas dos impostos.
  Então a carga tributária só tende a aumentar, de algum lugar o dinheiro tem que sair.

  O Governo, qualquer governo de qualquer partido, magicamente tem dinheiro para tudo possível e imaginável só falta vontade política e acabar com a corrupção.
  Tem obrigação legal e moral de manter todos os hospitais do SUS em um padrão de alta qualidade.
  Nossas Universidades tem obrigação social de dar de graça até cursos caríssimos como engenharia e medicina para famílias abastadas além de providenciar e pagar bons salários para aos estagiários

  Eu enquanto cidadão pagador de impostos sinto vontade de fazer uma contra proposta.

  Pegamos todo valor gasto com o aluno no curso e ele fica devendo em serviços para sociedade, pela tabela do SUS é claro.
  Veja exemplos bem toscos só para me fazer entender:

  Suponhamos que uma obturação de dente custe 10 reais pela tabela do SUS e o aluno dentista nos custou 200 mil.
  Ele fica devendo 2000 obturações gratuitas ao SUS.

  O médico estudou 5 anos de graça na UNICAMP.
  Depois de formado fica obrigado a trabalhar 5 anos de graça no SUS, seria um ótimo treinamento, dispensaria o gasto com estágios.

  Tudo isso seria muito complicado aplicar e controlar?
  Concordo.
  Então não reinventemos a roda.
  Cobremos de quem pode pagar, seria uma fonte sustentável e justa de recursos.
  Essa lógica entra em sua mente?

   


  Em Cuba os médicos estudam de graça e depois trabalham por salários módicos para retribuir o custo que a sociedade teve com eles:

  “Cuba duplica salários de médicos, que ganharão até 64 dólares por mês
  Segundo uma tabela publicada pelo Granma, o salário de um médico com duas especialidades passará de 627 pesos (25 dólares) a 1.600 pesos (64 dólares), um aumento de 155%. [Correio Braziliense]

  Esses reajustes tem ocorrido após os médicos cubanos ficarem com fama mundial de trabalhadores escravos, não é uma boa propaganda para o Regime Socialista.
▬▬▬//▬▬
O “paraíso” Chinês:
 
  “Para um pai agricultor na China, cada ano de ensino superior custa em média de seis a 15 meses de trabalho, e é difícil para os filhos de famílias pobres obter bolsas de estudo ou outros apoios governamentais.
  Além disso, eles ainda pagam muitas taxas associadas com o envio de seus filhos para o ensino elementar, médio e superior.
  Muitos pais também contratam tutores para que seus filhos possam ter notas altas o suficiente nos exames de admissão para entrar na faculdade.
  E no fim das contas, os cidadãos chineses que apostam todas as suas economias na educação dos filhos têm poucas opções de sobrevivência se a prole for incapaz de encontrar um trabalho após a graduação.” [Último Segundo]
▬▬▬//▬▬▬
  Brasil - Bolsa Faculdade para Ricos

  “Fórum das Seis segue atuando para reajustar o percentual do ICMS repassado às universidades paulistas, congelado há quase 20 anos.” [Jornal do Sindicato]

  Como eu conheço bem porcentagem minha análise dessa notícia não provoca nenhuma emoção.
  Porcentagem "congelada" não tem nada a ver com verbas ou repasses congelados.
  Na igreja a porcentagem da sua oferta está congelada há séculos um dízimo é o mesmo que 10% 
  Seu salário sobe a quantidade de dinheiro entregue a igreja sobe.
  Vamos supor que a igreja decida cobrar 11%. ... se você concordar tudo bem.

  O quantidade de recursos que nós enquanto sociedade decidimos repassar as universidades é de 9,5% da arrecadação do ICMS, quase um dizimo entregue as Universidades.
  As universidades tem que se adequar ao que estamos dispostos a ceder do dinheiro dos impostos a elas.
  Em 20 anos a arrecadação do ICMS aumentou e as Universidades receberam a parte que lhes cabe.
  SE INSISTEM EM GASTAR MAIS DO QUE RECEBEM...há uma grande falha administrativa.

Anterior          <>        Próximo 
Postar um comentário