sábado, 10 de outubro de 2015

Pobre está usando mais Avião?

  Comecei a guardar arquivos históricos porque percebi que as pessoas “contam estórias”.

  Estória: Palavra preferencialmente usada para designar uma narrativa de ficção.
  Narrativa de cunho popular e tradicional; estória da vovó.
  É um neologismo proposto por João Ribeiro (membro da Academia Brasileira de Letras) em 1919, para designar, no campo do folclore, a narrativa popular, o conto tradicional.
   O termo acabou por não ter uma aceitação generalizada, figurando em poucos dicionários portugueses e nem em todos brasileiros.
  Apesar de ter sido usada na linguagem coloquial, o termo nunca figurou na norma culta.
▬▬
 “Foi no governo do PT que todos tiveram acesso a muitos benefícios, quem poderiam andar de avião de um estado a outro? [Comentarista no G+]

  “Empresas espremem mais assentos em aviões para garantir lucro.
  Falta de conforto na classe econômica aumenta conflitos entre passageiros.
  Fabricantes tentam compensar criando cadeiras com recursos tecnológicos.” [G1]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  A competitividade do Capitalismo vai barateando as coisas.
 
  Embora a “festa da gastança e endividamento” no Brasil tenha beneficiado temporariamente também a “Classe C”, se você pesquisar verá que no Mundo em geral hoje em dia muito mais pessoas utilizam o transporte aéreo.

  Se o PT só governa o Brasil, como o mundo todo “voa mais de avião” !?

  Ocorreu o barateamento das passagens aéreas por conta do avanço tecnológico da indústria aeronáutica e até perda de conforto...o espaço entre as poltronas foi diminuído para caber mais gente.

  Há 50 anos atrás uma ligação internacional era uma fortuna, hoje você se comunica pelas redes sociais com custo praticamente zero, claro que você tem que ter uma boa Internet.

  O PT diz que hoje pobre anda de avião graças ao São Lula e a mãe Dilma.

  As passagens aéreas continuam com preço elevado em relação a outros meios de transportes, mas em vista do que custavam, mesmo quem ganha pouco pode fazer uma economia e viajar de avião.
  Uma ponte aérea Rio/São Paulo custa em média 150 reais.
  Viajar de ônibus Rio/São Paulo custa em média 90 reais.
  Convenhamos que se você quer muito andar de avião até trabalhando com reciclagem (catando latinha) você vai juntar rápido dinheiro para trajetos curtos.
  Por cerca de 2.200 reais você vai e volta de Portugal, mesmo ganhando salário mínimo não é algo impossível de realizar.
  Não é que a renda dos brasileiros tenha aumentado tanto é o preço das passagens que caíram bastante e só não são mais baratas porque a carga de impostos aqui é cavalar.

  Fica claro que o mundo todo utilizar mais o avião foi um avanço do capitalismo com sua eterna busca por diminuição de custos e aumento da eficiência.
  Tanto que as companhias aéreas de baixo custo se iniciaram na Inglaterra e USA, países Liberais/Capitalistas.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  A riqueza e inovação proporcionadas pelo Capitalismo são tão intensas que impactam muito além das fronteiras dos povos mais desenvolvidos.

  Você vive em um país Socialista ou em um tipo o Brasil com graves problemas de identidade ... é capitalista em teoria, mas na prática tem uma intervenção do Estado muito maior que o máximo recomendado pelo bom senso.
  Muitos avanços que você atribui ao Governo pode não ser bem assim.
  É evidente que o Governo tem seu mérito, mas não é o principal fator/agente da melhoria.
  Vou expor alguns exemplos que valem para maioria dos casos é só você expandir a situação.

  A expectativa de vida no Brasil (e no mundo) cresceu bastante nas últimas décadas.
  Isso foi possível graças ao grande avanço da medicina, mas esse grande avanço não foi obra dos brasileiros ou do Governo.

  Pense no antibiótico um produto que revolucionou o tratamento de inúmeras doenças.
  Desde 1910 já havia pesquisas acontecendo na Alemanha a respeito de antibióticos.
  Mas foi em 1928 que o inglês Alexander Fleming conseguiu um grande avanço com a penicilina.
  No entanto o antibiótico só começou a ser produzido em escala indústria na década de 40.

  É mérito do governo distribuir eficientemente esse medicamento, mas para ser distribuído ele precisou existir.

  Você que utiliza ou já utilizou antibióticos deve agradecer muito a alemães e ingleses.

  Veja o caso do coquetel anti-HIV.

  José Serra quebrou a patente do remédio que trata AIDS e brindamos isso como um grande feito.

  “Brasil quebra patente de remédio contra Aids
  O ministro da Saúde, José Serra, determinou na tarde desta quarta-feira a primeira quebra de patente de medicamento do país.

   O medicamento Nelfinavir, fabricado pelo laboratório Roche, teve quebrada a patente devido ao preço elevado para o consumidor.
   Cada comprimido do medicamento custa a equivalente US$ 1,36.  
   O remédio é usado por 25% dos pacientes com Aids no país.” [Folha]

  O primeiro grande avanço na luta contra a AIDS foi a descoberta do vírus HIV feita por Luc Montgneir do Instituto Pasteur, França.
  O segundo grande avanço (na minha opinião) foi o uso do AZT desenvolvido pelo americano Dr. Jerome Horwitz.
  A companhia farmacêutica americana Burrougs Wellcome pediu para testar o uso do AZT em portadores do HIV e teve sucesso.

  É evidente que o grande feito foi a existência dos medicamentos e tratamentos proporcionado pelos países desenvolvidos.

  Nós dos países subdesenvolvidos apenas “roubamos” as fórmulas e invenções dos países desenvolvidos porque simplesmente não achamos justo pagar pelas descobertas deles.


  Um soro positivo pode ser muito grato a José Serra e aos governos que se seguiram por bancar um tratamento tão caro [mesmo com a quebra de patente continua caro], mas deve ter consciência que a gratidão maior racionalmente deveria ser a quem desenvolveu o produto e ainda viu seu lucro grandemente diminuído pelas quebras de patente.
  Quebrar patente, copiar fórmulas, desrespeitar propriedade intelectual qualquer governo/povo pode fazer.

  Criar um ambiente de inovação tem sido infelizmente capacidade de poucos povos.

  Outro grande responsável pelo aumento da expectativa de vida é sem dúvida o saneamento básico, sabe por onde ele começou?
  Pela Inglaterra e outros povos foram copiando o sistema.

  Fica claro que se sua vida melhorou [ficou mais fácil em relação a vida de seu avós] devido a inovação capitalista nos países desenvolvidos.
  Se muitas coisas baixaram de preço os subdesenvolvidos devem pouco aos governos locais... claro, isso em uma visão mais ampla/holística.

  A Apple desenvolveu um bom Smartphone com tela sensível ao toque, no começo era caro, era para poucos, mas a inovação não parou e hoje tem similares a um preço bem accessível a maioria.
  Nossa vida melhorou com o uso dos modernos celulares?
  Eu gosto.
  Foi graças a algum governo comunista, islâmico ou das repúblicas das bananas?
  Bem, a China com sua mão de obra barata ajudou a produção, mas não era indispensável.
  Se os aparelhos fossem produzidos nas repúblicas das bananas ou no leste europeu talvez o preço final fosse uns 15% maior, nada que inviabilizasse o sucesso desses excelentes produtos celular, tablet, note book, PC.

   O contato comercial/industrial da China com EUA foi bom para os americanos, mas ótimo para os chineses e útil para o mundo todo.
  Essa é a HISTÓRIA.

   Socialistas “criam estórias” e quem não pesquisa acredita e VOTA neles....





História: é uma palavra com origem no antigo termo grego "historie", que significa "conhecimento através da investigação". A História é uma ciência que investiga o passado da humanidade e o seu processo de evolução, tendo como referência um lugar, uma época, um povo ou um indivíduo específico. [Significados]


Anterior          <>        Próximo 
Postar um comentário