sábado, 28 de novembro de 2015

Percepção e Fatos

A maioria absoluta das pessoas que moram nas favelas tem orgulho do local em que vivem, e não tem vontade de sair nem se o salário dobrasse; 94% dos moradores se declaram felizes – “Um país chamado favela” - [MarinaPinhoni/Exame]

Só 2% concentram metade da riqueza mundial.

  Vamos meditar sobre essas duas informações baseadas em pesquisas confiáveis.
  Comecemos pela concentração de renda.

  Na pratica o rico não fica com 100% de seus bens, eles são usufruídos por toda sociedade.

  Bill Gates tem cerca de 80 Bilhões de dólares, mas uma pequena parte disso é em dinheiro vivo.
  A maior parte de sua fortuna é a Microsoft da qual dependem inúmeros trabalhadores direta e indiretamente.
  Se você usa o Windows na sua casa, trabalho ou lazer está usufruindo um bem “possibilitado” por Bill Gates.
  A fortuna de Gates não caiu do céu, surgiu em função de um bem/serviço prestado a toda sociedade.

  Se não fosse Gates não teríamos computadores?
  Claro que teríamos, Gates não inventou os computadores, desenvolveu um programa.

  Se Gates não tivesse desenvolvido o tal programa nossos computadores não seriam tão eficientes?
  Claro que seriam, muitos indivíduos desenvolviam programas, por algumas razões as quais seria tedioso detalhar o Windows se consolidou mais rápido, caiu no gosto popular.
  Já escrevi inúmeras vezes que competência conta, mas sorte é fundamental.

  Observamos que o cara fica super rico por vontade de Deus (para religiosos), obra do Acaso (para ateus) somado a algum talento artístico e/ou empresarial (serve para religiosos e ateus).

  Veja a lista dos 10 homens mais ricos do Brasil.
  É comida, bebida, Banco e entretenimento.
  Tem algum desses produtos e serviços o qual você não utiliza nem indiretamente?
  Eu não bebo cerveja, mas inegavelmente esse produto movimenta bilhões na indústria e comércio, gera empregos, paga impostos.
  Se você paga 4 reais em uma cerveja saiba que 2,24 são pagamentos dos mais diversos impostos.

  “Temos esse problema da concentração de renda.
   Você tem que saber que concentrar renda é característica de todo sistema econômico que “eu” conheço.
  Em todos os impérios, monarquias, teocracias, nas mais diversas formas de administração sempre ocorreu concentração de renda.
  O que você vê em filmes sobre reis e rainhas cercados de camponeses pobres é bem real.
  Quer falar da Bíblia? Tudo bem.
  Qual a diferença de renda de um Rei Salomão e um camponês de Israel?” [Terapia da Lógica]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  “Eu só quero é ser feliz,
  Andar tranquilamente na favela onde eu nasci.
  E poder me orgulhar,
  E ter a consciência que o pobre tem seu lugar.”

  O bom da Internet é  que fica fácil divulgar fatos.
  Isso é importante porque a opinião da massa é movida a percepção que nem sempre corresponde aos fatos.

  Quando você vê a foto de um apartamento ou casa do lado de barracos de favela e para completar fala-se em concentração de renda a percepção do problema das favelas parece ser muito maior do que é o problema de fato.

  Vamos ajustar a percepção aos fatos:
  O Brasil tem 200 milhões de habitantes.
  Desses, 12 milhões moram em locais que chamamos de favelas.
  Se você fizer as contas verá que isso corresponde a 6%.
  Você que está lendo esse texto provavelmente está entre os 94% que não moram em favelas e a foto passa a impressão de ricos.
  Sua casa, mesmo modesta, se for colocada perto de um barraco caindo aos pedaços (o tipo de foto que socialistas gostam de colocar) vai parecer uma bela construção.
  Aqui já vai dando para você observar com fatos que essa percepção do Brasil ter poucas casas e apartamentos cercados por um mar de favelas não corresponde à realidade.
  A verdade é que temos um mar de casas e apartamentos e algumas ilhas de favelados.

  Outro fato que você pode observar é que localidades como a Rocinha são consideradas favelas, mas lá há casas mais confortáveis que muitas em bairros comuns e mesmo quando o “barraco” não é confortável ... veja que dado impressionante:

  Mais de 90% dos moradores sentem orgulho da favela em que moram.

  Sugere que estamos vendo problema onde não tem.
  Você que mora em um bairro comum fica cheio de culpa ao olhar para um morador de favela enquanto isso o morador sente orgulho.

  Outra dedução que já vira provocação é

  Se 94% dos brasileiros conseguem um lugar legalizado para morar porque esses 6% que não conseguem são considerados guerreiros, o símbolo do “bom” brasileiro!?
  [Seria mais coerente considera-los incompetentes, mas não vamos exagerar.]

  Por esses dias estava vendo uma reportagem sobre favela e foi impossível não fazer uma análise.
  Não entendo porque eles ao invadirem o terreno não separam em lotes de pelo menos 70 metros quadrados.
  Porque não fazem uma divisão deixando espaço para ruas.
  Porque não deixam um terreno para escola, praça pública, posto de saúde.
  São incapazes de uma organização básica.
  Vão simplesmente fazendo puxadinhos sem critério algum, ao invés de ruas preferem vielas.
  Não sei se é implicância minha, mas conforme a favela vai ficando antiga as paredes de madeira vão sendo substituídas por tijolos, não entendo porque não rebocar as paredes e passar uma tinta!
  O cara não pagou o terreno, muitas vezes rouba luz e água, não paga impostos, já fez o mais caro que é erguer a parede de alvenaria ... porque não aplicar o reboco e pintar!?
  Barracos bem cuidados ficam mal na foto.
  Não despertam o necessário sentimento de culpa na sociedade “burguesa”.

  Eu não cheguei a morar em favela mas a maior parte da minha vida morei em casa de fundos.
  Isso fomentou em mim uma enorme vontade de um dia ter imóvel próprio, um lugar para chamar de meu.
  Nunca tive orgulho de morar em casa de fundo, na maior parte do tempo tive “vergonha light” ... nada exagerado, afinal não era minha culpa se meus pais não tiveram juízo ao menos para conseguir um imóvel próprio.
  Se por motivos que é até difícil imaginar o indivíduo tem orgulho de morar em barracos e casas penduradas no morro ... é mais uma razão para não nos sentirmos tão culpados por essa situação.

   Um prefeito do Rio de Janeiro propôs cercar as favelas com muros, mas a repercussão foi tão negativa que ele deixou o dito pelo não dito.

  Eu defendo que com muro, cerca ou qualquer outra marcação seja estabelecido um limite para as favelas já existentes.

  Algumas favelas por força de alguma lei seriam removidas ou diminuídas, aquelas que estão em área de grande risco ou em mananciais de agua por exemplo.
  Os barracos que estão dentro desse limite levaremos urbanização e não permitiremos que nenhum barraco mais seja construído.
  Se o sonho do indivíduo é morar em barracos que espere surgir vaga entre os já existentes.
  Entendam que gosto é gosto e na medida do possível tem que ser respeitado.
  Imagine que um homem hétero seja sodomizado por outro mais forte, é horrível, o estupro é um crime brutal.
  Mas se é um homossexual transando com o parceiro que escolheu e tem orgulho disso ...
  Esse exemplo parece bizarro, mas tem tudo a ver.
  Respeitar homossexuais e até seu direito de fazer programas não significa que você aprove isso na esquina da sua casa.
  Respeitar um casal de héteros que faça sexo antes do casamento não significa que você os queira ver fazendo isso em praça pública.
  Respeitar o orgulho do cidadão em morar em favelas não significa que queremos ver os barracos avançando sem controle ou que essas ilhas sejam “terras sem leis”.
  Essa lógica entra em sua mente?






  Se você está entre os 92% ... ajuste sua percepção aos fatos e melhore a qualidade do seu VOTO.



Anterior          <>        Próximo 

sábado, 21 de novembro de 2015

Reservas Externas vs Idiotice Interna

Novembro de 2015: 360 Bilhões de Dólares

 Alguém entende porque o PT mantém reservas externas tão altas!?
 
Observem alguns fatos.

1- O aumento das reservas vende, para a comunidade financeira internacional, a imagem de fortalecimento de liquidez interna e dá respaldo para o enfrentamento de crises, como ataques especulativos contra a moeda nacional ou como a crise que atingiu todas as economias mundiais a partir de setembro de 2008.

  Alguém acredita que a "comunidade financeira internacional” não sabe da nossa crise econômica!?

2- Manter esse volume expressivo de reservas, importa em um custo de carregamento alto, pois aumentou a dívida pública em cerca de US$ 24 bilhões no ano passado com a emissão de títulos e o consequente pagamento das taxas de comissão.

  O PT deixa uma dinheirama dessa para o Governo dos Estados Unidos gastar como quiser sem pagar juros!
  Para vocês terem uma idéia o título do tesouro americano paga por volta de 0,25% de juros.
  Para manter essa dinheirama lá o título brasileiro paga 14% de juros, por isso o endividamento.

3- Os juros para crédito de longo prazo aqui estão muito elevados, em média de 12% ao ano, então, é natural que as empresas busquem recursos no exterior, onde a taxa é de 2%.

  Esse buscar “recursos no exterior” entenda como buscar recursos em povos desenvolvidos que tem dinheiro para emprestar.
  São Bancos Americanos e Europeus.
  Observem que não tem nenhum país desenvolvido apontando canhões para nós, nos assaltando.
  Os empresários tem que escolher entre pagar juros de 2% e juros de 12%, a opção é óbvia.
  O problema é que esses empréstimos no exterior são em dólares e se o dólar sobe a dívida sobe junto.
  Imagine que você emprestou 500 mil reais com o dólar a 2 reais.
  O sua dívida com o Banco estrangeiro é de 250 mil dólares.
  Se o dólar sobe para 4 reais sua divida com o Banco estrangeiro continua 250 mil dólares, mas agora você deve 1 Milhão em reais.

  Aqui nas republicas das bananas há uma burrice econômica generalizada, um “povo” burro que elege governantes burros ou corruptos.
  Quando falo povo claro que incluo grandes empresários, eles financiam os políticos que estão aí e suas ideologias arcaicas.
 
 4- Os dólares comprados no mercado aberto pelo BC, para segurar a alta do real, são investidos em títulos americanos - esses ativos ainda são considerados seguros, ou seja, com pouca chance de calote ou prejuízo.

  O risco de calote deveria ser baixo, mas infelizmente não é.
  Os Estados Unidos é um dos países mais endividados do planeta.
  Bill Clinton manteve as contas sob controle.
  Bush em função do atentado de 11 de Setembro entrou em guerra contra o Afeganistão e depois o Iraque estourando as contas públicas, guerras custam muito caro.
  Obama no primeiro mandato sofreu a consequência da crise de 2008 e dos gastos militares.
  Mas e no segundo mandato?
  Obama deveria há muito tempo ter iniciado um controle dos gastos públicos.
  Talvez pelo excesso de eleitores latinos e outros imigrantes os políticos americanos estão optando pelo populismo barato que sempre sai tão caro.
  O dinheiro vem fácil de otários como o Brasil, mas mesmo assim a gastança do Governo Americano visivelmente está fora de controle.

  Antigamente nós devíamos ao FMI e pagávamos quando podíamos.
  Assinávamos acordos de intenções que raramente cumpríamos.
  Diziam que éramos burros.

  Agora deixamos bilhões nos cofres americanos, não temos como exigir nada e eles nos pagam se quiserem (ou puderem), ficamos “espertos” hein!

  Do Obama não dá para esperar mais nada de eficiente.
  Espero que o próximo(a) ocupante da Casa Branca retome a boa prática do equilíbrio fiscal.

  Quanto ao Brasil, buscar um equilíbrio é ainda mais urgente, precisamos melhorar a qualidade do nosso Capitalismo, só assim podemos preparar um futuro melhor.
  Como medida emergencial eu sacaria da poupança aplicada nos USA cerca de 100 bilhões.
  Para que sacrificar mais nosso povo com impostos!?
  260 bilhões são reservas vistosas.
  Se a comunidade financeira verificar que estamos caminhando para o Liberalismo Econômico de certo aplaudirão de pé e choverão investimentos.
  Em poucos anos estaremos no time do primeiro mundo.
  Amém?

  ► Ao fim de junho, o BC tinha 87,4% das reservas brasileiras investidos em títulos, embora não seja especificado pelo governo se em títulos americanos ou de outros países.

  Onde você aposta que estão aplicadas a maior parte das reservas brasileiras:
(  ) Venezuela
(  ) Rússia
(  ) Cuba
(  ) Estados Unidos


Quem acertar ganha essa foto do Pixuleco com a Dilmentira ... HAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAH!




Anterior          <>        Próximo 


domingo, 15 de novembro de 2015

Refugiados e o Planeta Terra

 “Brasil terá ganho econômico se investir na integração de refugiados.
  Com tradição no acolhimento de imigrantes, o Brasil oferece uma atraente alternativa para populações em fuga e pode tirar grande proveito – inclusive econômico – da chegada dos estrangeiros, diz a pesquisadora americana Leah Zamore.” [BBC]

  Alguns pensadores tem uma visão muito curta com relação ao problema dos refugiados.

  Vou tentar ampliar essa visão, vem comigo.
  Pegarei o exemplo do Haiti porque é mais fácil, não tenho nada especificamente contra esse país, apenas analiso a cultura.
  Um haitiano saudável que vem para o Brasil de alguma maneira irá se integrar em nossa economia e sociedade.
  Se ele trabalha produz/ganha salário, se ganha salário consome.

  Pense em uma churrasqueira com 1 quilo de carvão em brasa.
  Se você colocar mais 300 gramas de carvão frio o que ocorre?
  Esse carvão no início rouba um pouco de calor, mas depois fica tão aquecido quanto os demais.
  Se o problema não está na geração de empregos e nem desaquecimento da economia o que está pegando?

  A vinda de imigrantes fatalmente faz aumentar a população e o aumento da população aumenta a necessidade de extração de recursos.

  Quando a humanidade tinha 2 bilhões de pessoas (acredite, isso foi em 1925; menos de 100 anos) o crescimento populacional não era um grande problema, mas hoje com 7 bilhões claramente é.
  Um exemplo prático.
  Se a população parar de crescer precisamos construir mais escolas?
  Não.
  Precisamos aumentar reservatórios de água ou alargar estradas?
  Não é não.
  Precisamos aumentar a produção de carne e áreas de agricultura invadindo as florestas?
  Nãããõoooo.

  Se você aumenta o número de trabalhadores aumenta o número de consumidores, aumenta o tamanho da economia, mas em 2015 fazer a economia crescer através do aumento da população é irracional.
  Sacrifica demais os recursos do planeta.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Você deve ter ouvido muitos pensadores e economistas dizendo que se olharmos o passado veremos que imigração dá muito certo.
  Esse é o problema.
  Claro que retrovisores são importantes em um carro, mas devemos dirigir olhando para frente.
  A situação de baixa população no passado não se repete no presente.

  Veja um paralelo bem simples.
  Você tem uma casa com três quartos e todo ano chega mais um parente de outro Estado para morar com você.
  Isso vai reduzir o espaço habitável ou você construirá mais cômodos enquanto seu terreno suportar.
  Seu parente trabalhando a renda familiar aumenta.
  No entanto não é só uma questão do parente trabalhar e contribuir com a renda familiar.
  A infraestrutura para suportar mais gente tem que ser ampliada.

  Preste atenção que essa parte é importante!

  Se houvesse uma debandada no Haiti e a população daquele país estivesse diminuindo ... em termos globais/planetários não haveria grande problema.
  A população do Haiti é de 10 milhões de pessoas, se todas viessem para o Brasil e aquela região ficasse uma reserva florestal, o planeta teria sua compensação.
  O Brasil fica mais populoso, mas a região do Haiti fica desabitada, devolvida a “natureza sem humanos”, só fauna e flora.
  Mas como haitianos não são adeptos de algum planejamento familiar a população ali continua aumentando.
  Eles não se organizam civilizadamente em sociedade, desenvolvem essa cultura de ficar exportando gente.
  Na prática aumentam a população no país deles e nos outros.

  [Se você concorda que há gente demais nesse planeta continue lendo, se não ... pare por aqui para não ficar enojado/indignado.
  Depois não diga que não foi avisado.]

  Você deve estar pensando:

  “Mas há países cujo cidadãos estão tendo poucos filhos e a população está diminuindo, a chegada de imigrantes é algo bom.”

  Os povos que estão diminuindo a população são povos mais avançados culturalmente

  Isso é matemática básica
  Peguemos um Estado brasileiro eficiente como Santa Catarina.
  O fato deles terem recebido tantos imigrantes alemães fez diferença na cultura de seus cidadãos.
  Alemães tem uma cultura muito eficiente, foram arrasados por duas grandes guerras e por duas vezes renasceram das cinzas.
  Recentemente a Alemanha Capitalista absorveu a capenga Alemanha Comunista com grande sucesso.
  Como você acha que ficará Santa Catarina se a cultura haitiana começar daqui há 50 anos se tornar predominante?
  Sim, porque os descendentes de alemães para cuidar bem dos filhos procriam pouco.
  Os haitianos (e outros povos) não se acham tão responsáveis pela criação dos próprios filhos, algum deus ou o Governo que cuide.

  Infelizmente as pessoas mudam de país mas não mudam essencialmente a cultura.
 
  O excesso de latinos nos Estados Unidos claramente está levando aquele país a governos mais populistas bem ao gosto da cultura latina.
  Com o excesso de imigrantes hispânicos com direito a voto se o político quiser ser eleito tem que agradar essa cultura.

   Olhando para frente como deve ser, nós além de não frearmos o crescimento populacional ainda estamos enchendo o planeta com os povos visivelmente menos eficientes!

  Aí está o problema vamos tentar uma solução?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Como o Haiti poderia gerar empregos no Brasil e em outros países sem necessariamente exportar trabalhadores?

  Se organizando melhor como nação em uma economia de mercado capitalista e democrática.
  Se os haitianos tivessem um poder de compra igual os japoneses comprariam produtos brasileiros e nós compraríamos produtos deles em um acordo bilateral.

  Veja o exemplo da China, sem enviar chineses em massa para o Brasil ela gera muitos empregos aqui, como?
  Comprando nossas commodities.
  Sem mandarmos massas de brasileiros para China criamos muitos empregos lá, como?
  Comprando seus manufaturados.

  O melhor para o Haiti e para o mundo é que os haitianos se organizem como uma sociedade civilizada, não temos como fazer isso por eles.
  Também não temos que pagar o pato ou nos sentirmos culpados porque eles não fazem isso.
  Essa situação deles manterem o caos lá, continuar procriando ativamente e exportando trabalhadores que aumentarão a população de outros países não é bom para O PLANETA.

   É o mesmo caso da Síria e de outros povos em conflitos.
  Nós devemos estimular esses povos a serem mais responsáveis em suas próprias fronteiras.

  Não podemos confundir imigrantes com refugiados.

  Uma coisa é eu me interessar em morar nos Estados Unidos.
  Procuro o consulado e depois de uma entrevista e pesquisa sou aceito por aquele país (ou não).
  Outra coisa é eu fugir de guerra ou caos social no Brasil e os Estados Unidos ter a obrigação de me aceitar de qualquer jeito.

  No caso do Haiti nem sei de nenhum conflito.
  Houve um terremoto há mais de 5 anos e isso vai servir de desculpa para eles aumentarem a população do Brasil até quando?

  “O sismo do Haiti de 2010 foi um terremoto catastrófico que teve seu epicentro a cerca de 25 km da capital haitiana, Porto Príncipe.
  O abalo alcançou a magnitude 7,0 teve como consequência a morte de 100 000 a 200 000 pessoas.”

   “O sismo do Chile de 2010 ocorreu ao longo da costa da Região de Maule no Chile, atingindo uma magnitude de 8,8.
  Foi confirmada a morte de pelo menos 723 pessoas.
  Muitos outros foram registrados como desaparecido.
   Sismologistas estimam que o terremoto tenha sido tão poderoso que o sismo teria encurtado a duração do dia em 1,26 microssegundos e deslocado o eixo terrestre em 8 cm.”

  Quando você mora em uma região sujeita a terremotos constrói casas que suportem bem os abalos, sim, isso as torna mais caras, mas é o lógico a fazer.
  Porque você faz uma casa de tijolos e não de papelão?
  Porque a casa de tijolos resiste melhor as intempéries.

  Chilenos e japoneses sabem como é a região em que moram e fazem construções de acordo.

  Porque haitianos não fazem o mesmo!?

  Certas regiões do Brasil são muito sujeitas a enchentes, as pessoas que moram nesses locais constroem casas que flutuam, se o rio sobe a casa sobe junto.

  Fica claro que muitos povos precisam ser forçados a evoluir culturalmente.
  Ficar os recebendo de braços abertos não me parece a ação mais eficiente a ser feita pelos povos desenvolvidos.
  Na Inglaterra há cerca de 3 milhões de muçulmanos.
  Na França 4,1 milhões.
  Na Alemanha vivem mais de 4,5 milhões.
  Estou falando só de muçulmanos, claro que há outros inúmeros imigrantes latinos e africanos de todo tipo.

  Se o cidadão do Haiti tiver muita dificuldade em mudar de país quem sabe não tenta melhorar o lugar que nasceu.

  Os povos civilizados devem criar métodos e processos que forcem esses países sempre carentes de ajuda a fortalecer a democracia e a economia de mercado.
  Se esses povos quiserem permanecer isolados no atraso como o caso da Venezuela e Coreia do Norte devem ter sua vontade respeitada e os pedidos de ajuda negados.

 “Dizem que de boas intenções o inferno está cheio.
 Eu concordo tanto com esse pensamento que por um tempo fiquei meditando o tanto de mal que o excesso de caridade tem provocado na humanidade.” [William Robson]




  Em termos de natalidade brasileiros estão bem evoluídos, falta uma guinada para Direita e voto facultativo/distrital com urnas confiáveis.
  Vejam esses números, mas antes entendam que quanto maior que “2” ele for mais a população cresce.
  Se é menor que 2 a população diminui ... a não ser que receba muitos imigrantes.

Culturas Problemáticas:
6,67 nascimentos por mulher (2012) Somália
5,14 nascimentos por mulher (2012) Afeganistão
3,21 nascimentos por mulher (2012) Haiti
3,00 nascimentos por mulher (2012) Síria

Culturas Evoluídas:
1,90 nascimentos por mulher (2012) Reino Unido
1,88 nascimentos por mulher (2012) USA
1,81 nascimentos por mulher (2012) Brasil
1,38 nascimentos por mulher (2012) Alemanha

  Vejam que em termos de procriação brasileiros estão bem civilizados, quem sabe abracemos agora um capitalismo de melhor qualidade e comecemos a deslanchar economicamente.

 Observem que ocorrência interessante:

  “A preocupação dos israelenses com o futuro se reflete no número de bebês que põem no mundo.
   O povo de Moisés registrou fertilidade de 2,96 filhos por mulher em 2008.
  O número torna Israel um dos poucos países do primeiro mundo com taxa de natalidade próxima de 3 filhos por mulher, o que pode ser interpretado como uma resposta à pressão demográfica entre judeus e árabes.

   No território israelense, os judeus são maioria (76% da população, ou 6 milhões de pessoas), mas nos territórios palestinos ao redor a população já é de quase 4 milhões, com taxa de fertilidade que alcança 5,1% na Faixa de Gaza.
  Em Israel, as famílias árabes muçulmanas têm em média 3,8 filhos.
  Há o temor de que, num período de 10 anos, os judeus sejam ultrapassados.” [Gazeta do Povo]

  Judeus estão procriando mais para não serem substituídos por árabes.

  Dos povos pouco civilizados já está difícil convence-los da necessidade de reduzirmos a população, se os povos civilizados começarem uma corrida populacional ... os 4 cavalheiros do Apocalipse nos farão uma visita daqui há poucas décadas.
  Essa lógica entra em sua mente?

  “Os Quatro Cavaleiros são personagens descritos na terceira visão profética do Apóstolo João no livro bíblico de Revelação ou Apocalipse.
  Os quatro cavaleiros do apocalipse são Peste, Guerra, Fome e Morte.
  Que para os cristãos vai acontecer antes do fim de todas as coisas.”

  Se você tiver no máximo 2 filhos a vinda dos 4 cavalheiros permanecerá só mais uma lenda cristã.

  Amém?
▬▬▬//▬▬▬
PS:  Essas culturas pra lá de ineficientes, que não conseguem arrumar o país de origem irão eleger nossos políticos!!!
 Eu daria direito de voto depois de no mínimo 15 anos e muito a contra gosto dependendo da nacionalidade.

 “O deputado estadual Marco Aurélio (PT) recebeu um parecer da diretora de Gestão Interna do Gabinete Regional da Presidência da República em São Paulo, Elisa Smaneoto, sobre o pedido feito à presidente Dilma Rousseff (PT) para a aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 347/2013,

  QUE PERMITE A ESTRANGEIROS RESIDENTES EM TERRITÓRIO BRASILEIRO, POR MAIS DE QUATRO ANOS E LEGALMENTE REGULARIZADOS, O ALISTAMENTO COMO ELEITORES.

A PEC é de autoria do deputado federal Carlos Zarattini (PT).”

▬▬▬//▬▬▬


Anterior          <>        Próximo

sábado, 7 de novembro de 2015

Pragmatismo

   “O Pragmatismo constitui uma escola de filosofia, com origens nos Estados Unidos da América, caracterizada pela descrença no fatalismo e pela certeza de que só a ação humana, movida pela inteligência e pela energia, pode alterar os limites da condição humana.”

  Eu não tenho como descrer totalmente do fatalismo, para isso eu precisaria ter certas certezas que eu não tenho.

Fatalismo: Doutrina segundo a qual o curso dos acontecimentos está previamente traçado por uma força sobrenatural, não podendo ser alterado nem evitado pelo Homem.
   Atitude dos que pensam que tudo está já determinado e nada pode contrariar o destino.

  No campo espiritual será que não tem forças que colocam obstáculos inescapáveis em nossas vidas?
  Não estou falando de um destino totalmente traçado, mas de pontos de passagem.
  Vamos supor que “Deus” ou “auxiliares” escolham, a família que você vai nascer, só essa ação já provoca desdobramentos inevitáveis.
  Uma família muito pobre provavelmente vai lhe dar uma infância de dificuldades, uma família rica pode lhe dar uma infância farta.
  Se Deus lhe dá um dom maravilhoso como uma bela voz certas portas são abertas, igual o caso Tim Maia.
  Se você nasce violento com sede de sangue pode ter como “destino” ser um grande militar ou um terrível fora da lei.

  Quer tirar espíritos desse pensamento? Tudo bem.

  A genética define através de combinações qual será a qualidade da sua voz.
  A genética define através da produção de hormônios o seu grau de irritabilidade.
  A genética define a quantidade de inteligência, a eficiência do seu cérebro no raciocínio e memória.
  A genética define se você engorda fácil ou tem facilidade para se manter magro.
  Deduzimos que a genética não determina seu destino, mas determina certas características que influenciam muito o rumo de sua vida.

  Algumas teorias cientificas que falam da possibilidade de viajar no tempo pregam que se voltarmos ao passado por mais que façamos não temos como alterar o futuro, o que é isso senão um fatalismo?
  Por mais inteligência que você tenha ou energia que despenda certas situações não podem ser mudadas, apenas podemos amenizar as más consequências.

  No entanto entenda que o Pragmatismo surgiu em oposição ao conceito básico do Fatalismo.
  Quem nunca ouviu aquela frase:

  “Ninguém morre antes da hora”.
 
  Ou seja, alguma entidade pré escreveu o exato dia de minha morte e nada pode mudar isso.
  O pragmatismo prega que nada está definido previamente por alguma entidade.
  Com uma vida sedentária você pode morrer aos 50 anos, mas se fizer exercícios e cuidar da alimentação pode chegar bem aos 80 anos.

  “Quem nasce pobre, morre pobre; o de cima sempre sobe e o debaixo sempre desce”.

  No pragmatismo se você aproveitar as oportunidades de trabalho e tiver juízo financeiro pode ascender na vida.
  E claro, se você nascer bem financeiramente mas não tiver juízo pode morrer na pobreza.
  [O pragmatismo sempre busca a melhor situação ou a menos ruim]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  O Pragmatismo aborda o conceito de que o sentido de tudo está na utilidade.

  Aqui em casa ninguém fuma, logo um cinzeiro não tem utilidade, não faz sentido ter em casa.
  Nos dias de hoje é considerado uma grande falta de educação você visitar uma pessoa e fumar dentro da casa dela, logo, ter um cinzeiro em casa para uma eventual visita mal educada é muito ineficiente.
  Mas suponhamos que um amigo precisando de alento, deprimido ou transtornado, o visita e acende um cigarro.
  Como você não tem cinzeiro pega um pires na cozinha.
  É uma solução imediata, você agiu com Pragmatismo.
  O ideal seria que seu amigo não fumasse, mas uma vez que a fatalidade aconteceu e você não quer deixar de ser hospitaleiro o pires é uma solução.

  Esse é um exemplo singelo do que é Pragmatismo.
  Buscar sempre a melhor solução POSSÍVEL.
  Por vezes não é a que queremos, por vezes nem é boa é apenas a menos ruim.

  Imagine que devido alguma doença seu pé gangrenou e precisa ser amputado.
  Só de pensar dá calafrios.
  É evidente que ninguém em sã consciência quer perder um dos pés, mas é isso ou perder a perna, daí para pior.
  Hoje em dia temos boas próteses e mesmo perdendo um pé sua qualidade de vida não será muito afetada.

  Quando falamos de pragmatismo não podemos reduzi-lo a soluções imediatas/emergenciais.

  Quem é pragmático mostra sua maior eficiência no longo prazo.
  O indivíduo que leva a sério os estudos é um pragmático de longo prazo.
  Sabe que os estudos não garantem o sucesso profissional e uma consequente estabilidade econômica, mas tornam mais possível.

  O pragmático de longo prazo é o tipo de governante que deveríamos escolher os chamamos de ESTADISTAS.

  “Estadista ou homem de Estado é a pessoa versada nos princípios ou na arte de governar, ativamente envolvida em conduzir os negócios de um governo e em moldar a sua política; ou ainda pessoa que exerce liderança política com sabedoria e sem limitações partidárias.
  Para Aristóteles, o que o estadista mais quer produzir é um certo caráter moral nos seus concidadãos, particularmente uma disposição para a virtude e a prática de ações virtuosas.”

 Nos tempos atuais eu acrescentaria que estadista é o político que age de modo a pragmaticamente perseguir uma prosperidade econômica sustentável e melhora do IDH.
  Um estadista tem que ser um pragmático de longo prazo.

  Recentemente tivemos uma boa demonstração de Pragmatismo mas não de estadismo.

  O preço do petróleo estava alto no mercado internacional, 125 dólares o barril em 2011.
  Respeitar o preço de mercado e tentar aumentar a produção é bem mais demorado, mas a longo prazo tem resultados melhores... é o que um estadista faria.

  Nosso Governo preferiu a solução imediata de subsidiar os preços dos derivados de petróleo.
  Deteriorou a situação econômica da Petrobras que (agora sabemos) estava há anos sendo dilapidada com o esquema do Petrolão.
  Dilma não saber do Petrolão já é algo muito difícil por seu volume de propinas e ramificações.
  Dilma não saber da alta do preço do petróleo ... é impossível.

  Sei, sei você está discordando de mim.
  A seu ver não houve Estadismo e nem Pragmatismo só incompetência.

  Estadismo com 99% de probabilidade não houve. (Segundo minha percepção)
  Pragmatismo com 80% de probabilidade houve.

  O interesse/objetivo do PT não era o bem da nação e sim ganhar a eleição.

  Foram pragmáticos de acordo com o objetivo do partido.
  O PT foi pragmático defendendo seu interesse, mas NÃO O DA NAÇÃO.
  Nas próximas eleições devemos ser pragmáticos defendendo nossos interesses como nação.
  Mas se você acredita que nosso destino é sermos corruptos e subdesenvolvidos ... você é um FATALISTA.
  Saudações Democráticas!

  Sou pragmático, acredito que sempre podemos melhorar tendo como ponto de partida os fatos.





Anterior          <>        Próximo