domingo, 15 de novembro de 2015

Refugiados e o Planeta Terra

 “Brasil terá ganho econômico se investir na integração de refugiados.
  Com tradição no acolhimento de imigrantes, o Brasil oferece uma atraente alternativa para populações em fuga e pode tirar grande proveito – inclusive econômico – da chegada dos estrangeiros, diz a pesquisadora americana Leah Zamore.” [BBC]

  Alguns pensadores tem uma visão muito curta com relação ao problema dos refugiados.

  Vou tentar ampliar essa visão, vem comigo.
  Pegarei o exemplo do Haiti porque é mais fácil, não tenho nada especificamente contra esse país, apenas analiso a cultura.
  Um haitiano saudável que vem para o Brasil de alguma maneira irá se integrar em nossa economia e sociedade.
  Se ele trabalha produz/ganha salário, se ganha salário consome.

  Pense em uma churrasqueira com 1 quilo de carvão em brasa.
  Se você colocar mais 300 gramas de carvão frio o que ocorre?
  Esse carvão no início rouba um pouco de calor, mas depois fica tão aquecido quanto os demais.
  Se o problema não está na geração de empregos e nem desaquecimento da economia o que está pegando?

  A vinda de imigrantes fatalmente faz aumentar a população e o aumento da população aumenta a necessidade de extração de recursos.

  Quando a humanidade tinha 2 bilhões de pessoas (acredite, isso foi em 1925; menos de 100 anos) o crescimento populacional não era um grande problema, mas hoje com 7 bilhões claramente é.
  Um exemplo prático.
  Se a população parar de crescer precisamos construir mais escolas?
  Não.
  Precisamos aumentar reservatórios de água ou alargar estradas?
  Não é não.
  Precisamos aumentar a produção de carne e áreas de agricultura invadindo as florestas?
  Nãããõoooo.

  Se você aumenta o número de trabalhadores aumenta o número de consumidores, aumenta o tamanho da economia, mas em 2015 fazer a economia crescer através do aumento da população é irracional.
  Sacrifica demais os recursos do planeta.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Você deve ter ouvido muitos pensadores e economistas dizendo que se olharmos o passado veremos que imigração dá muito certo.
  Esse é o problema.
  Claro que retrovisores são importantes em um carro, mas devemos dirigir olhando para frente.
  A situação de baixa população no passado não se repete no presente.

  Veja um paralelo bem simples.
  Você tem uma casa com três quartos e todo ano chega mais um parente de outro Estado para morar com você.
  Isso vai reduzir o espaço habitável ou você construirá mais cômodos enquanto seu terreno suportar.
  Seu parente trabalhando a renda familiar aumenta.
  No entanto não é só uma questão do parente trabalhar e contribuir com a renda familiar.
  A infraestrutura para suportar mais gente tem que ser ampliada.

  Preste atenção que essa parte é importante!

  Se houvesse uma debandada no Haiti e a população daquele país estivesse diminuindo ... em termos globais/planetários não haveria grande problema.
  A população do Haiti é de 10 milhões de pessoas, se todas viessem para o Brasil e aquela região ficasse uma reserva florestal, o planeta teria sua compensação.
  O Brasil fica mais populoso, mas a região do Haiti fica desabitada, devolvida a “natureza sem humanos”, só fauna e flora.
  Mas como haitianos não são adeptos de algum planejamento familiar a população ali continua aumentando.
  Eles não se organizam civilizadamente em sociedade, desenvolvem essa cultura de ficar exportando gente.
  Na prática aumentam a população no país deles e nos outros.

  [Se você concorda que há gente demais nesse planeta continue lendo, se não ... pare por aqui para não ficar enojado/indignado.
  Depois não diga que não foi avisado.]

  Você deve estar pensando:

  “Mas há países cujo cidadãos estão tendo poucos filhos e a população está diminuindo, a chegada de imigrantes é algo bom.”

  Os povos que estão diminuindo a população são povos mais avançados culturalmente

  Isso é matemática básica
  Peguemos um Estado brasileiro eficiente como Santa Catarina.
  O fato deles terem recebido tantos imigrantes alemães fez diferença na cultura de seus cidadãos.
  Alemães tem uma cultura muito eficiente, foram arrasados por duas grandes guerras e por duas vezes renasceram das cinzas.
  Recentemente a Alemanha Capitalista absorveu a capenga Alemanha Comunista com grande sucesso.
  Como você acha que ficará Santa Catarina se a cultura haitiana começar daqui há 50 anos se tornar predominante?
  Sim, porque os descendentes de alemães para cuidar bem dos filhos procriam pouco.
  Os haitianos (e outros povos) não se acham tão responsáveis pela criação dos próprios filhos, algum deus ou o Governo que cuide.

  Infelizmente as pessoas mudam de país mas não mudam essencialmente a cultura.
 
  O excesso de latinos nos Estados Unidos claramente está levando aquele país a governos mais populistas bem ao gosto da cultura latina.
  Com o excesso de imigrantes hispânicos com direito a voto se o político quiser ser eleito tem que agradar essa cultura.

   Olhando para frente como deve ser, nós além de não frearmos o crescimento populacional ainda estamos enchendo o planeta com os povos visivelmente menos eficientes!

  Aí está o problema vamos tentar uma solução?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Como o Haiti poderia gerar empregos no Brasil e em outros países sem necessariamente exportar trabalhadores?

  Se organizando melhor como nação em uma economia de mercado capitalista e democrática.
  Se os haitianos tivessem um poder de compra igual os japoneses comprariam produtos brasileiros e nós compraríamos produtos deles em um acordo bilateral.

  Veja o exemplo da China, sem enviar chineses em massa para o Brasil ela gera muitos empregos aqui, como?
  Comprando nossas commodities.
  Sem mandarmos massas de brasileiros para China criamos muitos empregos lá, como?
  Comprando seus manufaturados.

  O melhor para o Haiti e para o mundo é que os haitianos se organizem como uma sociedade civilizada, não temos como fazer isso por eles.
  Também não temos que pagar o pato ou nos sentirmos culpados porque eles não fazem isso.
  Essa situação deles manterem o caos lá, continuar procriando ativamente e exportando trabalhadores que aumentarão a população de outros países não é bom para O PLANETA.

   É o mesmo caso da Síria e de outros povos em conflitos.
  Nós devemos estimular esses povos a serem mais responsáveis em suas próprias fronteiras.

  Não podemos confundir imigrantes com refugiados.

  Uma coisa é eu me interessar em morar nos Estados Unidos.
  Procuro o consulado e depois de uma entrevista e pesquisa sou aceito por aquele país (ou não).
  Outra coisa é eu fugir de guerra ou caos social no Brasil e os Estados Unidos ter a obrigação de me aceitar de qualquer jeito.

  No caso do Haiti nem sei de nenhum conflito.
  Houve um terremoto há mais de 5 anos e isso vai servir de desculpa para eles aumentarem a população do Brasil até quando?

  “O sismo do Haiti de 2010 foi um terremoto catastrófico que teve seu epicentro a cerca de 25 km da capital haitiana, Porto Príncipe.
  O abalo alcançou a magnitude 7,0 teve como consequência a morte de 100 000 a 200 000 pessoas.”

   “O sismo do Chile de 2010 ocorreu ao longo da costa da Região de Maule no Chile, atingindo uma magnitude de 8,8.
  Foi confirmada a morte de pelo menos 723 pessoas.
  Muitos outros foram registrados como desaparecido.
   Sismologistas estimam que o terremoto tenha sido tão poderoso que o sismo teria encurtado a duração do dia em 1,26 microssegundos e deslocado o eixo terrestre em 8 cm.”

  Quando você mora em uma região sujeita a terremotos constrói casas que suportem bem os abalos, sim, isso as torna mais caras, mas é o lógico a fazer.
  Porque você faz uma casa de tijolos e não de papelão?
  Porque a casa de tijolos resiste melhor as intempéries.

  Chilenos e japoneses sabem como é a região em que moram e fazem construções de acordo.

  Porque haitianos não fazem o mesmo!?

  Certas regiões do Brasil são muito sujeitas a enchentes, as pessoas que moram nesses locais constroem casas que flutuam, se o rio sobe a casa sobe junto.

  Fica claro que muitos povos precisam ser forçados a evoluir culturalmente.
  Ficar os recebendo de braços abertos não me parece a ação mais eficiente a ser feita pelos povos desenvolvidos.
  Na Inglaterra há cerca de 3 milhões de muçulmanos.
  Na França 4,1 milhões.
  Na Alemanha vivem mais de 4,5 milhões.
  Estou falando só de muçulmanos, claro que há outros inúmeros imigrantes latinos e africanos de todo tipo.

  Se o cidadão do Haiti tiver muita dificuldade em mudar de país quem sabe não tenta melhorar o lugar que nasceu.

  Os povos civilizados devem criar métodos e processos que forcem esses países sempre carentes de ajuda a fortalecer a democracia e a economia de mercado.
  Se esses povos quiserem permanecer isolados no atraso como o caso da Venezuela e Coreia do Norte devem ter sua vontade respeitada e os pedidos de ajuda negados.

 “Dizem que de boas intenções o inferno está cheio.
 Eu concordo tanto com esse pensamento que por um tempo fiquei meditando o tanto de mal que o excesso de caridade tem provocado na humanidade.” [William Robson]




  Em termos de natalidade brasileiros estão bem evoluídos, falta uma guinada para Direita e voto facultativo/distrital com urnas confiáveis.
  Vejam esses números, mas antes entendam que quanto maior que “2” ele for mais a população cresce.
  Se é menor que 2 a população diminui ... a não ser que receba muitos imigrantes.

Culturas Problemáticas:
6,67 nascimentos por mulher (2012) Somália
5,14 nascimentos por mulher (2012) Afeganistão
3,21 nascimentos por mulher (2012) Haiti
3,00 nascimentos por mulher (2012) Síria

Culturas Evoluídas:
1,90 nascimentos por mulher (2012) Reino Unido
1,88 nascimentos por mulher (2012) USA
1,81 nascimentos por mulher (2012) Brasil
1,38 nascimentos por mulher (2012) Alemanha

  Vejam que em termos de procriação brasileiros estão bem civilizados, quem sabe abracemos agora um capitalismo de melhor qualidade e comecemos a deslanchar economicamente.

 Observem que ocorrência interessante:

  “A preocupação dos israelenses com o futuro se reflete no número de bebês que põem no mundo.
   O povo de Moisés registrou fertilidade de 2,96 filhos por mulher em 2008.
  O número torna Israel um dos poucos países do primeiro mundo com taxa de natalidade próxima de 3 filhos por mulher, o que pode ser interpretado como uma resposta à pressão demográfica entre judeus e árabes.

   No território israelense, os judeus são maioria (76% da população, ou 6 milhões de pessoas), mas nos territórios palestinos ao redor a população já é de quase 4 milhões, com taxa de fertilidade que alcança 5,1% na Faixa de Gaza.
  Em Israel, as famílias árabes muçulmanas têm em média 3,8 filhos.
  Há o temor de que, num período de 10 anos, os judeus sejam ultrapassados.” [Gazeta do Povo]

  Judeus estão procriando mais para não serem substituídos por árabes.

  Dos povos pouco civilizados já está difícil convence-los da necessidade de reduzirmos a população, se os povos civilizados começarem uma corrida populacional ... os 4 cavalheiros do Apocalipse nos farão uma visita daqui há poucas décadas.
  Essa lógica entra em sua mente?

  “Os Quatro Cavaleiros são personagens descritos na terceira visão profética do Apóstolo João no livro bíblico de Revelação ou Apocalipse.
  Os quatro cavaleiros do apocalipse são Peste, Guerra, Fome e Morte.
  Que para os cristãos vai acontecer antes do fim de todas as coisas.”

  Se você tiver no máximo 2 filhos a vinda dos 4 cavalheiros permanecerá só mais uma lenda cristã.

  Amém?
▬▬▬//▬▬▬
PS:  Essas culturas pra lá de ineficientes, que não conseguem arrumar o país de origem irão eleger nossos políticos!!!
 Eu daria direito de voto depois de no mínimo 15 anos e muito a contra gosto dependendo da nacionalidade.

 “O deputado estadual Marco Aurélio (PT) recebeu um parecer da diretora de Gestão Interna do Gabinete Regional da Presidência da República em São Paulo, Elisa Smaneoto, sobre o pedido feito à presidente Dilma Rousseff (PT) para a aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 347/2013,

  QUE PERMITE A ESTRANGEIROS RESIDENTES EM TERRITÓRIO BRASILEIRO, POR MAIS DE QUATRO ANOS E LEGALMENTE REGULARIZADOS, O ALISTAMENTO COMO ELEITORES.

A PEC é de autoria do deputado federal Carlos Zarattini (PT).”

▬▬▬//▬▬▬


Anterior          <>        Próximo