sábado, 16 de janeiro de 2016

Judas e o Capitalismo

  Leio muitos comentários maldosos a respeito de Judas ter sido o primeiro capitalista.
  São dois injustiçados Judas e o Capitalismo.
  [William Robson]

  “Estava perto da Páscoa e os principais dos sacerdotes, e os escribas, planejavam como matariam Jesus; porque temiam a reação do povo.
  Entrou, porém, Satanás em Judas, que tinha por sobrenome Iscariotes, o qual era do número dos doze.
  Possuído, Judas falou com os principais sacerdotes, e com os capitães, de como o entregaria.
  Foi acertada uma quantia em dinheiro.
  Judas buscou a oportunidade para entregar Jesus sem alvoroço.”
  [Lucas 22:1-6]

  No caso de Judas, Deus já havia escrito que o sacrifício de Jesus aconteceria, não sei que poder Judas precisaria ter para mudar as escrituras.
  Nem o próprio Jesus se atreveu a mudar o que estava escrito, como esperar isso de Judas!?

  Como se não bastasse vemos nessa passagem que Satanás entra no corpo de Judas, fica claro que ele foi um mero fantoche da vontade de Deus.
  O ódio ou desprezo que tantos tem por Judas é infantilidade ou falta de conhecimento da história bíblica.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  No caso do capitalismo as injustiças são inúmeras veja uma delas.

  “Celulares são feitos para durar no máximo 3 anos, depois eles querem que você troque.”

  Esse “eles” subentende-se que sejam os fabricantes.
  Empresas e empresários representantes mor do capitalismo.
  Eu acho muita injustiça porque eu fico impressionado com a durabilidade e eficiência dos celulares, nunca imaginei ter em minhas mãos algo tão sensacional.

  A durabilidade do celular está muito ligada à vida útil da bateria.
  Acreditar que alguma empresa tem tecnologia para fazer baterias mais duráveis e só não faz porque não quer é viajar muito em teorias conspiratórias.
  Diga se de passagem que as atuais baterias são maravilhosas uma verdadeira obra de arte da engenharia moderna.
  Já pensou se os celulares usassem aquelas pilhas palito sem possibilidade de recarga?
  A indústria desse tipo de pilha seria uma das mais lucrativas do Planeta.
  Se não houve conspiração para evitar o surgimento das baterias modernas porque haveria para evitar o surgimento de uma nova geração de baterias?

  Outra coisa que limita a vida útil dos celulares é a evolução tecnológica.
  Um programa que é muito bom hoje pode ser superado por outro melhor, mas que exige maior capacidade do aparelho.
  O que deveríamos fazer, proibir os pesquisadores de terem novas idéias!?
  Eu acho mágico a facilidade que fotografamos e compartilhamos as imagens.
  Não faz muito tempo além da máquina fotográfica tínhamos que comprar filme fotográfico, mandar revelar, inevitavelmente muitas fotos não eram aproveitáveis e a qualidade da imagem nem se compara ao que temos hoje.
  Como se não fosse o bastante podemos editar a foto de várias maneiras, a primeira vez que escrevi algo em uma foto digital fiquei igual criança, não acreditei na facilidade e na qualidade.

  O que mais afeta a durabilidade do celular sem dúvida nenhuma é o dono.

  Vejo pessoas que nem os coloca no bolso, ficam com o celular quase o tempo todo na mão, o aparelho cai várias vezes por semana.
  Tem gente que confessa dormir em cima do aparelho.
  Mulheres são campeãs em derruba-los dentro do vaso sanitário.
  Pais dão para as crianças brincarem e elas mexem sem dó e sem noção.

  As pessoas não se dão conta do produto maravilhoso que tem em mãos.
   É um super computador de bolso.

   O meu é um smartphone longe de ser top de linha e podem me chamar de bobo, mas me parece um objeto “encantado”.
  Eu cuido bem das minhas coisas, ele já tem quase 3 anos e está como novo.  É um Xperia da Sony.
  Embora eu tenha baixado músicas logo que comprei, nunca tinha usado o play MP3.
  Gosto de ouvir música nas minhas caminhadas, mas uso um dispositivo mais leve, um tocador da Philips.
  Outro local que gosto de ouvir música é dentro do carro no qual também uso o tocador MP3.
  No final do ano o serviço estava suave e me deu um sono incrível, resolvi testar o som do smartphone para despertar um pouco.
  Caraca, que som!
 
  Eu que não gosto de ser fotografado e não me interessava por câmera fotográfica nunca pensei que iria fotografar tanto.
  Fotografar ficou tão fácil que é mais eficiente que anotar.
  Eu fotografo a tabela de folgas e ela aparece no meu E-mail!
  É fantástico.
  Vejo alguma imagem que combina com algum texto, fotografo e coloco no Blog!
  Tudo tão rápido, tão fácil, tão EFICIENTE.

  Meu celular tem a tela pequena e tive que comprar uma caneta capacitora (15 reais), mas valeu a pena, muitos textos publicados no Blog foram escritos no celular enquanto eu esperava alguma coisa.

  Eu praticamente não uso o celular como telefone, é só para caso de emergência.
  Não uso para navegar na Internet, não pago nenhum plano.
  No entanto é magico que essa “caixinha encantada” ofereça essas possibilidades.
  Você já parou para pensar sobre essas maravilhas inimagináveis há 50 anos?
  Pois devia, estamos cercados de verdadeiros milagres tecnológicos possibilitados pelo Capitalismo e a Revolução Industrial.

  Se somos injustos em malhar Judas, multiplique por 100 essa injustiça quando malhamos o Capitalismo.

   Não dá para falar de celulares, internet, programas, aplicativos sem falar dos Estados Unidos o país símbolo do Capitalismo no mundo, embora Ingleses e Holandeses tenham grande participação histórica.
  Destaque também para Coréia do Sul (óbvio) e Japão nas ultimas décadas.
  Temos uma tecnologia maravilhosa forjada em nações com bom Capitalismo e Democráticas.
   Se celulares ficarem ainda mais duráveis e eficientes de onde vocês apostam que virá a evolução...
Três anos de ótima companhia.
Valeu Sony!
  A faixa translucida muda de cor de acordo com o que está na tela, um charme.
  Eficiência, beleza, elegância, sofisticação, preço accessível ... Capitalismo em ação.


  Capitalismo e Cristianismo estão longe de serem incompatíveis:
    A maioria dos americanos relatam que a religião desempenha um papel "muito importante" em suas vidas, uma proporção única entre as nações desenvolvidas.
  A maioria dos americanos (73 a 80%) se identificam como cristãos.




Anterior          <>        Próximo