sábado, 30 de julho de 2016

Industria Farmacêutica

  “Cinco jovens precisam lutar pela sobrevivência em meio uma infestação de zumbis, iniciada por um vírus criado pela Industria Farmacêutica”
[Sinopse de um Filme de terror]


  Poucos se dão conta de quanto o cinema nos incentiva a odiar grandes empresas, boa parte dos vilões são mega empresários desalmados.
  Poucas indústrias são mais acusadas de conspiração que as indústrias farmacêuticas.
  Se isso ficasse no cinema não vejo muito problema, mas estranhamente muitos misturam ficção com realidade.
  Canso de ver atrizes que fazem vilãs nas novelas dizendo que acontece de serem xingadas na rua por algumas pessoas ... digamos “sem noção” (idiotas).
  Se isso é exceção com relação a personagens de novelas no caso da Industria é regra. [principalmente as farmacêuticas e petrolíferas]

  A sugestão dos filmes é levada a sério, toda indústria é culpada de qualquer fato monstruoso até que se prove contrário.
  E mesmo sem evidencias há uma condenação.
  Quem não conhece a história que celular dá câncer cerebral ou provoca incêndio em postos de gasolina?
  Tudo em excesso faz mal, se você tem certeza desses malefícios ... USE MENOS O CELULAR.
  Mas não, querem que a Industria desenvolva um aparelho celular que não emita ondas para as torres de celular!
  A indústria só não faz isso porque não quer, é um plano maligno para provocar câncer nas pessoas e aumentar a venda de remédios da indústria farmacêutica ...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Qualquer doença que surge ou vira epidemia o público suspeita que é algum plano diabólico para vender mais remédios.

  Atualmente há uma crise na produção de antibióticos e o que médicos, governos, consumidores dizem?

  Basicamente que os monstros da indústria farmacêutica só pensam em dinheiro, não querem produzir penicilina porque o custo e baixo.

  [Antes de prosseguir entenda que esse texto não é para endeusar a indústria farmacêutica.
  Se até em instituições de caridade como a Cruz Vermelha ocorre inconvenientes éticos o que dirá de outras atividades humanas.
  Meu objetivo é apresentar um outro ângulo de visão para que a solução para o problema de falta de antibióticos seja eficaz.]

  A indústria não deixa de produzir algum produto porque o custo e baixo.
  Estamos cercados de coisas com custo baixo.
  Qual o custo de um pãozinho?
  Quanto custa produzir uma caneta?
  Quanto custa produzir um botão?

  A indústria deixa de produzir um produto se não tem lucro ou demanda.

  Não adianta produzir carros verde limão se poucas pessoas se interessam comprar carro dessa cor.
  Quem quer muito compre um carro branco e mande pintar.

  Com 7 bilhões de pessoas no mundo antibiótico tem muita demanda e quem produz tem direito ao lucro.
  Porque queremos negar esse direito a indústria farmacêutica?
  No caso de remédios estamos falando de vidas.
  Se vidas são tão importantes porque nos recusamos a pagar o preço?
  “A indústria” tem que entender que salvar vidas é importante e deve abrir mão do lucro.
  Para nós vida e importante, mas não a ponto de gastarmos nosso dinheiro?!

  Para uma empresa sobreviver ela precisa de lucro.
  Se negamos o lucro a indústria farmacêutica ela morre ou deixa de produzir o que não dá lucro.

  Você trabalha na indústria de graça?
  Quem fornece insumos a indústria não cobra nada?
  Se todo mundo quer e precisa do lucro porque com a indústria farmacêutica tem que ser diferente?

  Vamos a uma visualização.
  Você precisa tomar para o resto da vida um remédio para o coração.
  Para produzir esse remédio a indústria gasta 10 reais.
  O empresário precisa vender esse remédio por 12 reais, é o lucro que o satisfaz pelo trabalho realizado.
  O que propomos as empresas é que elas trabalhem pelo simples prazer de ajudar o próximo. 😲!  
  Oras então os funcionários tem que abrir mão do salário o Governo dos impostos; água e eletricidade não devem ser cobradas, os fornecedores tem que também abrir mão de qualquer lucro...
  A iniciativa privada não tem como viver sem lucro.
  Para todos abrirem mão do lucro todas as empresas devem ser estatais e todos os trabalhadores funcionários públicos.

  Uma nação socialista/comunista 100% (se isso fosse possível) inexistiria o lucro.
  Até agora não temos notícia de uma economia planificada que tenha se saído melhor que as economias de ponta capitalistas.
  Logo, se a indústria precisa vender um remédio por 12 reais devemos respeitar isso.

  “Mas e se o cidadão não tem dinheiro para comprar o remédio e se não tomar vai morrer?”

  Essa responsabilidade NÃO pode ser atribuída a empresa.

  Suponhamos que você possa pagar apenas 7 reais pelo remédio.
  Sua família que valoriza tanto sua vida pode lhe ajudar, se sua família não está disposta a fazer nenhum sacrifício por você porque a indústria é obrigada a fazer!?

  Você não tem família, ela não gosta o suficiente de você, ou estão todos sem dinheiro?
  Nós enquanto sociedade podemos lhe dar um auxílio, pagamos os 8 reais faltantes a empresa via impostos.

  Você precisa pensar que se não houver uma empresa para produzir não adianta você ter dinheiro para comprar.

  Se não existe o produto não adianta orações ou belos discursos humanitários.
  No caso da penicilina a solução é fácil basta você que precisa do remédio pagar o que a indústria precisa que você pague.
  Se não puder pagar o governo do seu país terá que complementar o custo.
  Empresas não são instituição de caridade cujo objetivo final é a ajuda humanitária.

  Qualquer governo pode montar um laboratório Estatal e fazer sua própria penicilina se isso compensa faça isso.
  Qualquer um pode fazer pizza em casa mas a maioria compra pronta porque é mais prático, dá menos trabalho.
  Se pessoas de sindicatos e ONGs se acham humanos muito melhores porque não se unem para produzir medicamentos sem nenhum interesse financeiro?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Porque não há novos antibióticos?

  Com relação aos antibióticos há um problema muito mais grave.
  Os que temos no mercado estão perdendo efeito e a indústria não se interessa em pesquisar novos antibióticos e com toda razão.
  Nós queremos que os caras arrisquem suas fortunas apenas para ajudar a humanidade ... é obvio que isso não vai rolar.
  Se não compensa desenvolver remédios o empresário vai procurar outra atividade.

  Para desenvolver uma nova droga leva em média 10 anos, veja bem, são 10 anos investindo em pesquisas com equipamentos caros e cientistas de ponta com altos salários.
  Muitas pesquisas promissoras acabam dando em nada.
  A eficácia do produto é baixa ou tem efeitos colaterais graves.
  São desperdiçados milhões ou bilhões.

  Mas e se der certo, a droga cumprir o que promete?

  Os Governos (com nossa benção) aprovaram leis onde a patente expira em 5 anos.
  Se a droga é muito importante não raro os governos limitam seu preço para não sacrificar o consumidor ou as contas públicas.
  É lógico que na maioria dos casos em 5 anos não dá para a empresa recuperar tudo que investiu.
  Como se não bastasse nem todos os países cumprem acordos.
  Em 1 ano ou menos chineses ou indianos copiam a formula e começam a vender pela metade do preço, afinal eles não investiram um tostão no desenvolvimento.

  Você quer ser mais um idiota a demonizar a indústria farmacêutica?
  Tudo bem.

  Apenas não espere que empresários sejam idiotas de investirem nesse seguimento.
  Cobre de sindicatos, ONGs e “eficientes” Estatais a produzirem e desenvolverem os remédios que você precisa.

  Eu leio muitos elogios ao Instituto Butantan e realmente eles fazem um bom trabalho.
  Quando eles produzem uma droga gostam de fazer comparação de preços com a iniciativa privada.
  Sim, o preço final “aparentemente” sai mais em conta, mas você deve considerar que o desenvolvimento do produto teve um alto custo que você já pagou através de impostos.
  O laboratório estatal não tem um investimento a recuperar porque o contribuinte já pagou por tudo, mesmo que a droga não tenha dado certo.

  “Em setembro de 2009, o Instituto Butantan foi alvo de investigação pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, após denúncias do Conselho de Controle de Atividades Financeiras indicarem que funcionários do instituto teriam desviado, desde 2007, ao menos 30 milhões de reais de verbas repassadas pelo Ministério da Saúde para a produção de soros e vacinas.
  Segundo a promotoria, havia indícios de que os responsáveis pela fundação teriam se beneficiado do esquema.
  Mais tarde, constatou-se que o dinheiro teria sido desviado ao longo de cinco anos por funcionários do segundo escalão da fundação. O resultado da investigação foi a demissão de sete pessoas”

  Em geral Estatais são bem menos eficientes para desenvolver produtos.
  Na iniciativa privada o cientista tem que dar algum resultado, nas estatais por conta da estabilidade dependemos muito da boa vontade do cidadão.
  Outra coisa é que ao contratar a iniciativa privada faz uma pesquisa rigorosa pelo melhor candidato, o mais talentoso.
  Na estatal é concurso público, nem sempre aquele que tem boa memória para fazer provas é alguém talentoso em sua área de atuação.

  Mas se você acredita que a Indústria Farmacêutica é a grande vilã da humanidade e quer trata-la como tal ... o que eu posso dizer?

  Dias muito piores virão o terror sairá das telas para entrar de vez em nossas vidas.



Lembrei desse texto:

  Você que utiliza ou já utilizou antibióticos deve agradecer muito a alemães e ingleses.
  Veja o caso do coquetel anti-HIV.

  José Serra quebrou a patente do remédio que trata AIDS e brindamos isso como um grande feito.

  “Brasil quebra patente de remédio contra Aids
  O ministro da Saúde, José Serra, determinou na tarde desta quarta-feira a primeira quebra de patente de medicamento do país.
  O medicamento Nelfinavir, fabricado pelo laboratório Roche, teve quebrada a patente devido ao preço elevado para o consumidor.
   Cada comprimido do medicamento custa a equivalente US$ 1,36. 
   O remédio é usado por 25% dos pacientes com Aids no país.” [Folha]

  O primeiro grande avanço na luta contra a AIDS foi a descoberta do vírus HIV feita por Luc Montgneir do Instituto Pasteur, França.
  O segundo grande avanço (na minha opinião) foi o uso do AZT desenvolvido pelo americano Dr. Jerome Horwitz.
  A companhia farmacêutica americana Burrougs Wellcome pediu para testar o uso do AZT em portadores do HIV e teve sucesso.
   É evidente que o grande feito foi a existência dos medicamentos e tratamentos proporcionado pelos países desenvolvidos.
  Nós dos países subdesenvolvidos apenas “roubamos” as fórmulas e invenções dos países desenvolvidos porque simplesmente não achamos justo pagar pelas descobertas deles.
  Um soro positivo pode ser muito grato a José Serra e aos governos que se seguiram por bancar um tratamento tão caro [mesmo com a quebra de patente continua caro], mas deve ter consciência que a gratidão maior racionalmente deveria ser a quem desenvolveu o produto e ainda viu seu lucro grandemente diminuído pelas quebras de patente.
  Quebrar patente, copiar fórmulas, desrespeitar propriedade intelectual qualquer governo/povo pode fazer.

  Criar um ambiente de inovação tem sido infelizmente capacidade de poucos povos.   
☛[REPENSE]



Anterior          COMENTAR        Próximo 

sábado, 23 de julho de 2016

Acenda o Farol

   “Governo sanciona lei que obriga uso de farol baixo em rodovias durante o dia.
     Quem for flagrado com as luzes apagadas será multado em R$ 85,13 e perderá quatro pontos na carteira.” [brasilgov]



_____________________________________________________________________
  “Se é comprovado que funciona como medida de segurança, tô nem aí se os donos de carro vão ter que comprar peças periodicamente...
   Tô mais preocupado com a segurança dos pedestres do que com o bolso dos motoristas.”
[Comentarista no G+]
______________________________________________________________________

  Provavelmente esse indivíduo não tem carro, como a medida não o afeta ele aprova 100%.
  Ele nem pensa que não está condenado a nunca ter carro e quando comprar estará sujeito a mesma rigorosa lei.

  Esse é um dos vários problemas com nós brasileiros cada um só quer ver o próprio lado e assim leis questionáveis vão emperrando nossa sociedade.

  O carro aqui em casa é novo, quando a chave é tirada do contato os faróis apagam.
  Para não esquecermos de ligar o farol basta deixar sempre na posição ligado.
  A possibilidade de eu ou minha esposa sermos multados é quase inexistente, logo eu também não sou afetado, devo aprovar a lei 100%?

  Essa lei vai afetar principalmente as pessoas que tem carros mais antigos.

   O cidadão tem que lembrar de ligar o farol para não levar multa e tem que lembrar de desligar para não arriar a bateria.

  Quanto ao problema de troca de peças considero exagero.
  As lâmpadas são duráveis, mesmo nos carros mais antigos que eu tive troquei lâmpadas raríssimas vezes.

  Essa lei dos faróis como esta não é o fim do mundo, mas “é um transtorno” que o Governo cria a sociedade, no meu entendimento muito mal justificado.

  Lembram daqueles kits de primeiro socorros?
  Lembram dos extintores?
  E da maldita mudança de tomadas?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Faróis acesos durante o dia aumentam a segurança, mas quanto?

  Como medir isso objetivamente?
  Um acidente sempre tem tantas variáveis, qual o peso da variável farol apagado de dia?

  “Segundo pesquisas realizadas no Canadá, os faróis acesos permitem ao motorista a visualização de um veículo a uma distância de até 3 km nas retas, alertando-o sobre as prováveis situações de risco e gerando ações preventivas para evitar acidentes.
  Também oferecem maior segurança aos pedestres e ciclistas que transitam pelas vias, pois permitem melhor dimensionamento da velocidade e do movimento dos veículos.” [Diário do Nordeste]

  Isso tudo se as partes envolvidas estiverem atentas, verificamos que as conclusões dos canadenses são bem subjetivas.
  Lembremos que nossa visão destaca o que lhe parece fora do padrão.
  Se olhamos para uma plantação de rosas vermelhas e colocamos uma roseira branca no meio isso chama a atenção.
  Se colocarmos uma roseira com rosas vermelhas será uma planta a mais.
  Quero dizer que um carro com os faróis acesos em meio a outros com faróis apagados chama nossa atenção, se todos estiverem acesos e só um carro a mais.

  Em dias claros a visibilidade do farol e tão pequena que até esquecemos de apagar, não percebemos que está ligado.

  Quero deixar claro que:

NÃO sou contra essa lei do farol aceso de dia.

  É obvio que o farol aceso aumenta a visibilidade.
  Se colocarmos uma melancia no teto do automóvel também aumenta a visibilidade.

  Um ônibus ou caminhão tem mais visibilidade que um carro.
  Um carro grande tem mais visibilidade que um carro pequeno.
  Um veículo com som alto tem mais audibilidade que outro com o sistema de som desligado.

  O fato é que nunca saberemos de fato o quanto o farol ligado contribui para evitar um acidente.

  Se os técnicos concordam que a maioria dos acidentes é imperícia ou desatenção e o cidadão não nota 1 tonelada se deslocando em sua direção ... o farol é como colocar brincos em um elefante, de certo aumenta a visibilidade...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
Proteção ao pedestre.

  Muitos estão aprovando essa medida como proteção aos pedestres, mas então porque o farol não é obrigatório também nas ruas!?
  Afinal nas ruas tem muito mais pedestres que nas rodovias.

  “Talvez” porque tem um lado da pesquisa que os técnicos não querem revelar para não “nos confundir”.

  É justamente o que eu citei no início do texto.
  Nosso cérebro identifica melhor variações mais intensas como preto/branco, apagado/aceso, vermelho/verde...
  A sinalização de seta chama nossa atenção por acender e apagar.

  Variações mínimas ficam mais difíceis de chamar nossa atenção.
  Quem nunca viu aqueles posts onde pedem para encontramos na imagem algum desenho ou objeto em particular?
  É difícil achar porque o objeto se confunde com o padrão ou cor da imagem.

  Porque na cidade o uso dos faróis de dia é opcional, uns acendem outros não, isso cria uma variação visual benéfica para o pedestre.
  Lembremos que motos e ônibus são obrigados a andar com faróis sempre ligados.
  Minha moto não tem onde desligar o farol baixo, ela veio de fabrica assim.
  Eu ligo a chave o farol acende, mesmo sem acionar o motor.

  Na cidade o pedestre naturalmente terá essa variação, motos e veículos grandes luz acesa, carro comum farol apagado.

  Se todos andarem com as luzes ligadas isso chama menos a atenção do pedestre ... é só um farol a mais.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Não sou contra a medida, mas que ela parece uma tática suja para aumentar a arrecadação com multas isso parece.

  Essa é a questão que me provocou a escrever esse texto

  Precisamos de uma nova classificação na legislação de trânsito.

  INFLAÇÃO LEVÍSSIMA OU DISCIPLINAR.

  Nesse tipo de inflação não seria tirado pontos da carteira e a multa seria baixa.
  Uma multa disciplinar bem abaixo de uma multa “punitiva.”
  Cartinha ou advertência verbal não significa nada para boa parte dos motoristas.
  A pessoa não vai se preocupar em ligar os faróis se a consequência for apenas o guarda olhar com cara feia ou uma carta de repreensão.
  Digamos que a multa seja de 30 reais.
  Ninguém quer perder 30 reais de bobeira.
  É um incentivo suficiente para o cidadão se preocupar em ligar os faróis.

  Mais importante seria o governo colocar uma lei onde todos os carros novos já saíssem de fábrica com luzes que ficassem ligadas sempre que introduzíssemos as chaves e desligasse automaticamente ao retirarmos. [Como acontece com as motos] 

  Se bem que acredito que as montadoras já devem estar fazendo isso nos modelos novos, tenho visto muitos carros com lâmpadas sinalizadoras de Led.
  Acontece que a maioria dos brasileiros não tem grana para comprar carro zero, a renovação da frota demora muito.
  Aplicando uma leve multa disciplinar “incentivaríamos” o cidadão a adotar o farol aceso como medida de segurança e não arrancaríamos seu couro em caso de esquecimento...

  Sem grandes transtornos iríamos introduzindo essa nova medida de segurança.

  É sempre desagradável quando pagamos ou elegemos pessoas para facilitarem a nossa vida e elas só complicam...




  Se alguém ligou
   Acenda o farol, acenda o farol
   Se alguém ligou, minha senhora
   Se alguém lhe amou, e foi-se embora
   Você pode se encontrar
   Você deve se ajudar
       E viver tranquilamente” ♫♫♫♫



Anterior          <>        Próximo

sábado, 16 de julho de 2016

Pena de Morte

  “Meu medo da pena de morte é uma eventual injustiça, prefiro penas reversíveis.”
[Comentarista no G+]



 Muitas pessoas parecem não perceber o quanto evoluímos tecnologicamente e mentalmente.
 A ideologia/opiniões delas parou lá por volta de 1950.

  O cidadão por vezes não tem nem 25 anos, mas repete sem pensar frases prontas que não correspondem à realidade atual.
  Nossa ciência e tecnologia evoluíram bastante o que era muito sujeito a falhas no passado hoje não é mais.

  Alguns exemplos:

Antes do teste de DNA alguém poderia assumir a responsabilidade por uma criança sem ser o pai biológico.
  Talvez depois de anos observando características muito diferentes o cidadão poderia colocar em dúvida, mas como provar?
  Depois de anos virou “pai de criação”, desenvolveu grande simpatia pelo “filho”.
  Atualmente os testes de paternidade são muito confiáveis.
  A justiça está bem mais fácil de ser praticada.
  Quem é o pai biológico paga pensão.

Não faz muito tempo um diagnóstico de câncer de mama era quase um atestado de óbito.
  Hoje o tratamento é sofrido, mas as taxas de curas são muito boas.
  Nossa medicina evoluiu tanto que embora a notícia de câncer seja algo que ninguém quer ouvir ... também não é caso para desistir de tudo e fazer o testamento.

Faz algum tempo quebrei um dente, no passado eu ficaria desdentado ou usaria uma ponte.
   Fiz um implante e sigo minha vida sem maiores transtornos.
   Se eu não disser que fiz implante ninguém nota.

Na década e 80 e 90, ter telefone fixo em casa custava uma pequena fortuna ou uma longa espera.
  Hoje muitos nem tem telefone em casa, não porque não podem, mas porque o móvel é bem mais prático.

  O QUE ISSO TEM A VER COM A PENA DE MORTE?

  Hoje temos testes de DNA, câmeras espalhadas por toda parte, testes de balística, uma grande liberdade de expressão e acesso a meios de divulgação que permitem qualquer um contestar qualquer resultado e torná-lo público.
  Perfeição não existe, mas hoje em dia conseguir provas muito bem fundamentadas que alguém praticou (ou não) um crime está bem mais confiável.

  Na dúvida NÃO aplicaríamos a pena de morte.

  No entanto cansamos de ver crimes perfeitamente comprovados os quais caberiam a pena de morte.
  Quem tem dúvidas que a Suzane planejou a morte dos pais?
  Quem acredita que os grandes líderes do tráfico que continuam mandando de dentro da prisão são vítimas inocentes do sistema?

  Recentemente um vigilante em Goiânia confessou ter matado dezenas de pessoas, e todas as investigações apontam para isso mesmo...NÃO HÁ DUVIDAS.
  Tiago Henrique Gomes da Rocha, de 26 anos matou ao que se sabe 39 pessoas. [Globo]

  Um tiro na nuca desse cara sairia bem barato.
  Um preso custa em média 40 mil reais por ano.
  Dinheiro que poderíamos gastar com crianças, idosos, estudantes, deficientes, cobrar menos impostos...

  Justamente por a pena de morte ser irreversível é que só devemos submeter alguém a ela quando tivermos o “máximo de certeza.”
  No entanto esse máximo de certeza não pode chegar ao absurdo do cidadão ficar 10 anos no corredor da morte.
  Com provas concretas o réu teria no máximo 5 anos para tentar algum recurso senão acontece o que vemos em alguns países...
  Há tantos recursos que o processo se arrasta por anos e consegue custar mais caro que prisão perpetua.

  Entre a burocracia da pena de morte nos Estados Unidos e o verdadeiro açougue na China dá para chegarmos a um meio termo.

  Se temos provas concretas a única coisa que nos impede de aplicar a pena de morte são conceitos morais, então vamos a eles.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
“Só quem pode tirar a vida é DEUS.”
[Comentarista no G+]

  Esse argumento é muito perigoso.
  O ladrão assassino é um anjo ou demônio a serviço de Deus!?

 Na madrugada do dia 5, Champinha levou a estudante até o matagal, onde tentou degolá-la.
  Depois, ainda de acordo com a polícia, golpeou a cabeça de Liana com uma peixeira.
  Quando a estudante caiu no chão, o adolescente ainda desferiu diversos golpes nas costas e no tórax da menina.”  [Sobre Atenuantes]

   Champinha matou Liana pela vontade de Deus?
   Era hora dela morrer e Champinha foi apenas um instrumento para o que Deus já havia determinado?

  Você entendeu como é complicado defender um “Deus Bom” que saí por aí matando as pessoas?

  Não estou falando nem da morte em si, morrer faz parte da vida.
  Apenas acredito que um Deus bom nos deixaria morrer de velhice ou por alguma doença natural desse planeta ou até por algum descuido nosso.
  Mas permitir que outro cidadão interrompa minha vida... esse argumento não consigo defender.

  Pense em alguém querido.
  A pessoa dirigia moto feito louco sofreu acidente e morreu.
  Seu ente querido contraiu uma doença grave e morreu.
  A pessoa estava seguindo a vida normal e alguém a assassinou.

   Sei lá, se alguém conscientemente coloca a vida em risco por desatenção ou imprudência ... está exercendo seu livre arbítrio.
  Contra doenças de todos os tipos nossas principais armas são prevenção e a evolução da medicina.

  Para eu a morte mais difícil de aceitar é o assassinato.

  Quero dizer que se só Deus pode tirar a vida então todos que morrem (não importa como) foi feita a vontade de Deus.
  Deus pode te matar de alguma doença, de um acidente de carro ou na ocorrência de um latrocínio.
  Entretanto se só é somente ele pode matar ... apenas varia o instrumento utilizado.
  Vírus, desatenção ao volante, assassino.

“Ninguém morre antes da hora.”

  O problema com essa linha de raciocínio é óbvio.
  Se eu aplico a pena de morte em um marginal estou sendo apenas um instrumento na mão de Deus.
  O marginal morreu porque chegou a hora dele.

  Senão fica tudo muito difícil de justificar.
  Se o bandido mata está fazendo a vontade de Deus.
  Se eu mato o bandido estou querendo tomar o lugar de Deus!?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Outros dizem que matar é uma selvageria.

  “As pessoas de bem não podem se rebaixar a pena de morte porque se colocariam ao nível dos marginais, não seriam melhor que eles.”

  Francamente não sei como defender um conceito ridículo desse.
  O bandido matou por motivo torpe/fútil ele foi o júri, juiz e carrasco.
  Eu estou matando o bandido porque ele matou alguém, meu motivo não é fútil.
  Uma vida foi tirada.
  O bandido terá direito amplo de defesa e só será condenado a morte se as provas forem muito conclusivas.
  Não sei que "mesmo nível" e esse!
  VOCÊ está no mesmo nível que Milton Severiano Vieira?

Noivo mata funkeira Amanda Bueno
(Não veja se tiver restrição)

  “As gravações mostram que Amanda e Vieira começaram a discutir e descambam para a agressão física.
  Ele a derruba no chão e bate com a cabeça da morena no chão. Em seguida, o criminoso atira por várias vezes contra a cabeça dela com uma pistola. A dançarina já está morta quando Vieira troca de arma e faz mais cinco disparos com uma escopeta calibre 12.” [Varela Notícias]

  É realmente incrível que alguém seja capaz de tanta selvageria.
  O monstro bate com a cabeça da moça no chão várias vezes e não satisfeito dispara vários tiros.
  Quem é contra a pena de morte, acredita mesmo que um cara desse tem recuperação?
  E se tiver?
  Ser condenado a 30 anos e não ficar nem 15 é justo pra você?

  Eu pagaria com prazer o projetil que matasse esse cara.
  Se eu fosse o carrasco atiraria e dormiria com a consciência tranquila.

  Lamento pelas vítimas e por todos que são contra a pena de morte...          




Anterior          <>        Próximo 

sábado, 9 de julho de 2016

Lei Proíbe Mostrar o Rego

Lei proíbe mulheres de amamentar em público?

  “A notícia surgiu na web no começo de janeiro de 2016 e diz que os deputados aprovaram por maioria dos votos, uma emenda que proíbe as mães de amamentar seus bebês em vias públicas.
  Essa iniciativa, segundo o que é afirmado na notícia, teria sido proposta depois de se analisar que a amamentação em vias públicas se tornou umas das principais causas de crimes de estupro no país.
  O texto cita os deputados Oscar Garcia Barron e Rogério Castro Vazquez.
  Esses políticos do boato existem e são deputados, porem são deputados no México!
  Uma busca por essa lei espalhada pelo boato no México mostra que lá essa história também é falsa!”  
[E-Farsas]


  Pesquisei por essa notícia porque no G+ foi colocado um post que dizia que a “bancada evangélica” e a “direita fascista” queriam proibir a amamentação em público.
  Eu achei um absurdo.
  Claro que todos os simpatizantes da direita ou os evangélicos não podem ser responsabilizados pela ação de um grupo ou cidadão.
  Mas eu queria saber quem estava propondo tamanho absurdo e no post não tinha nenhum link.
  Para meu alívio era só mais uma farsa.
  Não digo nem que foi o autor do post porque esse boato parece vir de longe.
  Infelizmente tem muitos internautas que vão espalhando manchetes sem pesquisar a fonte.
  Muitos dizem que esse é o grande mal da Internet, espalhar boatos.
  Eu discordo.
  Boatos maldosos sempre existiram.
  Surgem de mal entendidos ou são produzidos por gente maldosa mesmo.

  O bom da Internet é que fica bem mais fácil perseguir/investigar a verdade.

  Não gastei mais de 15 minutos de pesquisa e encontrei a verdade.
  Aliás, esse site E-Farsas é muito bom sempre começo minhas pesquisas sobre o que parece boato por eles.
  Mas vamos tornar esse texto mais interessante.
  Vamos audaciosamente onde nenhuma mente jamais esteve...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Amamentar em público é elegante?

  Para você aproveitar esse texto esqueça a manipulação midiática.

  Ainda não encontrei ninguém que seja contra a amamentação.
  Você conhece?

  Na minha observação o que incomoda a muitos são os seios à mostra em público.
 
  Em nossa cultura os seios são uma parte íntima do corpo.
  Vou ser um pouco chulo, acredito que assim será mais fácil me fazer entender.

UMA BELA TETA ... É UMA BELA TETA.

  Se ela está cheia de tecido adiposo, leite ou silicone visualmente e instintivamente não faz diferença.
  Quero dizer que não dá para um homem desligar automaticamente seu instinto de olhar um seio.
  O que ele pode fazer é elegantemente desviar o olhar.
  E educação/elegância todos sabemos que varia muito de pessoa para pessoa.
  Se eu percebo que uma mulher vai amamentar, automaticamente eu já desvio o olhar.
  A maioria dos homens age igual eu entretanto muitos se aproveitam da situação.
  E aqui entramos em um ponto sensível.
  Não sei a experiência de vocês, mas geralmente quem mais reclama e se incomoda com a exposição dos seios é outra mulher.
  Quem mais reclama de uma mini saia muito curta é outra mulher.
  Quem mais reclama de uma mulher com a calça muito agarrada é outra mulher.
  Nós homens nos limitamos a admirar a “paisagem” e se não falamos pensamos ... gostosa!

  Em geral o homem não gosta que a parceira dele coloque uma roupa muito sensual que chame a atenção de outros homens.
  Isso se estende a filhas e irmãs fora disso ... liberdade as mulheres!

  Quem crítica à roupa muito sensual de uma mulher é outra mulher.
  Minha esposa usava mini saias bem provocantes eu não ligava, mas minha mãe não gostava nada...

  Chego à conclusão que muitas atitudes que classificam como “sociedade machista” vem mais das mulheres que dos homens.

  O que eu já vi mulher chamando outra de vadia por causa da roupa não foram poucas vezes não.

  Uma cena muito comum no aleitamento é a moça tirar os seios para fora em público e rapidamente a mãe ou a sogra colocar um paninho por cima.
  Sogra e mãe ... são mulheres.
  Muitos maridos também não gostam, mas e o medo de falar isso para esposa☻.

   Algumas mulheres ficam constrangidas quando outra mulher coloca os seios para fora perto do namorado ou marido mesmo em caso de amamentação.

  O ciúmes é algo que não tem como ser desligado automaticamente da personalidade de ninguém.

  Minha esposa era discreta, cobria com uma fralda, manta.
  Ou usava uma roupa que permitisse ser levantada até a altura dos seios.


▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Alckmin sanciona lei que multa quem impedir amamentação em público.
  A lei foi proposta pelo deputado estadual Bezerra Jr [Globo]

  Deputado Bezerra!?
  Êta piada pronta

  Foi criado uma lei que multa quem constranger a amamentação em público.
  É meio ridículo que precisemos de uma lei dessas, mas essa informação é verdadeira e a lei é necessária.
  Tem gente que se incomoda tanto com a exposição dos seios que solicita a mulher que o cubra.
  A partir de agora serão obrigados a tolerar.
  Na vida em sociedade não dá para fazer a vontade de todos.

  Eu sou recatado, nunca gostei de ficar expondo meu corpo.
  Tem gente que se está sozinho em casa fica pelado, eu não, não fico confortável, pelo menos um shorts gosto de usar.
  Gosto de estar sempre de camiseta, mas no Brasil faz tanto calor que em casa eu fico sem.
  Mesmo assim se vem uma visita eu me visto.
  Sair fora de casa sem camisa é raríssimo.
  Quero dizer que se eu fosse mulher amamentaria meu filho em público, mas de certo cobriria com algum pano não sairia por aí expondo minhas tetas...
  Eu chamo isso ter classe, finesse, elegância, mas é evidente que não quero uma lei que obrigue as pessoas a isso.
  Se bem que no meu condomínio é proibido andar sem camisa.
  Se usarmos o mesmo peso e mesma medida, em um país tropical os homens poderiam ficar sem camisa em qualquer local.
  Mas a grande maioria entende que ficar sem camisa em certos lugares não é ELEGANTE.

  Elegância: manifestação de gosto na opção do vestuário e na maneira requintada e discreta de usá-lo; bom gosto.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Amamentar sobrecarrega a mulher?

  Eu tenho duas filhas que já estão adolescentes, mas há poucos anos vivi todo esse universo de ter bebês em casa, isso ainda está bem vivo na minha memória, ainda tenho trauma de trocar fraldas

  Aqui na vida real, o que leva uma mulher desmamar o bebê?

  Minha esposa amamentou com intensidade até os 8 meses, depois foi desmamando as meninas.
  O fato é que a criança enquanto tem como refeição principal o leite materno fica ainda mais grudada na mãe.
  É como nós adultos ficamos apegados a cozinha
  Minha esposa sempre trabalhou fora, somos pobres, não tenho como dizer que o salário dela não era importante para nossa família.
  Com filhos as despesas crescem muito mais.

  Quando as meninas começaram a comer outros tipos de alimentos foi muito mais fácil dividir as tarefas com minha esposa.
  Sim, elas queriam ficar perto da mãe pelo carinho não porque estavam com fome.
  Avós, tias, tios conseguiam uma maior socialização com as crianças porque o paladar delas não se limitava mais ao leite materno.

  A mulher que tem condições de se dar ao luxo de não trabalhar fora e ser só “do lar” pode amamentar a criança até os 3 anos ou mais.
  Para mulher que trabalha, amamentar por muito tempo, inevitavelmente cria uma sobrecarga.
  As pessoas a sua volta ficam limitadas na capacidade de ajuda-la.
  Minha esposa deixava leite na geladeira, mas minha filhas preferiam direto da fonte.
  Enquanto minha esposa não chegava era o maior berreiro e eu ficava impotente, não tinha o que fazer.

  Foi muito bom dar papinha para minhas filhas, carinho de mãe eu não tinha como dar, mas esperar a volta da mãe com a barriguinha cheia e sem chorar ... que LINDO!


 
  ATENÇÃO!
 Não tem nenhuma lei proibindo mostrar o rego, proposta por algum Deputado Jacinto Rego.
  Mostre seu “cofrinho” a vontade.
  Eu acho um tanto vulgar, mas a vida é assim alguns nascem com classe/elegância, outros adquirem com o tempo e outros ... mostram o rego.


  Mentir e espalhar boatos não é elegante...


Anterior          <>        Próximo 

sábado, 2 de julho de 2016

Só Índios são Terráqueos!?

   “Todos nós fomos índios em algum momento da história e, dependendo do ponto de vista, não deixamos de ser.”
 [William Robson]



A organização social dos índios.

   “Entre os indígenas não há classes sociais como a do homem branco.
  Todos têm os mesmo direitos e recebem o mesmo tratamento.
   A terra, por exemplo, pertence a todos e quando um índio caça, costuma dividir com os habitantes de sua tribo.
  Apenas os instrumentos de trabalho (machado, arcos, flechas, arpões) são de propriedade individual.
  O trabalho na tribo é realizado por todos, porém possui uma divisão por sexo e idade.
  As mulheres são responsáveis pela comida, crianças, colheita e plantio.
  Já os homens da tribo ficam encarregados do trabalho mais pesado: caça, pesca, guerra e derrubada das árvores.
  A formação social era bastante simples, as aldeias não tinham grandes concentrações populacionais e as atividades eram exercidas de forma coletiva.
  O índio que caçasse ou pescasse mais dividia seu alimento com os outros.
  A coletividade era uma característica marcante entre os índios.
  Suas cabanas eram divididas entre vários casais e seus filhos, como não havia classes sociais, até mesmo o chefe da tribo dividia sua cabana.” [Só História]

  Esse é o tipo padrão de texto que nós lemos na escola sobre a cultura indígena.
  Tirando a menção a guerra nossas crianças ficam com a impressão que a cultura indígena é tudo de bom.
  Notou como o texto reforça que não há classes sociais e a terra é de todos?
  Não há propriedade privada a não ser por algumas ferramentas.

  Como a história “que aprendemos nas escolas” sugere que índios tinham uma vida ideal, crescemos com essa convicção que em uma vida ideal não há classes sociais e nem propriedade privada.

  Isso te soa familiar?
  E é mesmo:
 
  ”Na visão Marxista do Socialismo a propriedade particular não deveria existir é um dos grandes males da humanidade, isto muita gente sabe, o que não sabem é que Jean Jacques Rousseau foi um dos grandes pensadores a entrar por esta brecha bem antes de Marx.

Rousseau disse: "O verdadeiro fundador da sociedade civil foi o primeiro que, tendo cercado o terreno lembrou-se de dizer "isto é meu" e encontrou pessoas suficientemente simples para acreditá-lo. Quantos crimes, guerras, assassínios, misérias e horrores não pouparia ao gênero humano aquele que, arrancando as estacas ou enchendo o fosso, tivesse gritado a seus semelhantes: "evitai ouvir esse impostor; estareis perdidos se esquecerdes que os frutos são de todos e que a terra não pertence a ninguém"

  Percebem? A sociedade civil para Rousseau foi fundada por um sujeito vil cercado de pessoas "simplesmente" imbecis.
 Para Rousseau na vida nômade não havia crimes, guerras, misérias, horrores e daí vem aquela idéia que indígenas são os melhores seres humanos que já habitaram o planeta então a solução para todos os problemas da "modernidade" é voltarmos a viver como os índios viviam.” [Líder Supremo]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
    “Entre os indígenas não há classes sociais como a do homem branco.
     Todos têm os mesmo direitos e recebem o mesmo tratamento.
     A terra, por exemplo, pertence a todos”.
   [Site Só História]

  Vamos (usando a lógica/bom senso) analisar esse trecho.
  Até hoje sabemos de tribos isoladas aqui no Brasil e em várias partes do mundo.
  Imagine quantos grupos diferentes de indígenas existiram.
  Tinha os canibais, os agricultores, os nômades ... enfim colocar todas as tribos nessa “cultura” exposta no texto é limitar muito o conceito.

  Os Astecas não eram índios!?

  “Os astecas eram um povo indígena da América do Norte [Região do atual México], pertencente ao grupo Nahua. 
  Os astecas atingiram alto grau de sofisticação tecnológica e cultural, eram governados por uma monarquia eletiva, e organizavam-se em diversas classes sociais, tais como nobres, sacerdotes, guerreiros, comerciantes e escravos, além de possuírem uma escrita pictográfica e dois calendários (astronômico e litúrgico).” [Wikipédia]


  Me parece que nossos livros só consideram como índios povos com tecnologia extremamente rudimentar.
  Você concorda que não encontramos arco e flecha na natureza?
  Construir arco e flecha é uma tecnologia.
  Se índio se veste com peles é uma tecnologia.

  Me parece que até um certo nível de tecnologia alguém decidiu que um grupamento de humanos são índios a partir de certo ponto não.

  Se um grupamento constrói cabanas de pau a pique é índio; se começar a confeccionar tijolos não é mais.
  Se faz flecha de madeira é índio; se domina o ferro e faz as pontas da flecha de metal deixa de ser.

  É como se nós condenássemos o progresso a evolução.
  O grupamento humano que desenvolve melhor tecnologia naturalmente vai se “desumanizando”.
  O grupamento bom é o que não desenvolve todo potencial do seu intelecto ... permanece humano, permanece índio.

  Os “índios Astecas” por volta de 1100 tinham um verdadeiro império na américa e seriam “nossos monstros imperialistas”.
  Talvez em alguns séculos entrassem em confronto com o Império Inca que surgiu na região do atual Peru.
 
  Acontece que uma tribo ainda mais poderosa, que já dominava a travessia oceânica chegou a américa por volta de 1490, isso mesmo, a tribo dos Portugueses e Espanhóis ... o homem branco europeu.

  Agora que você adquiriu esse conhecimento espero que entenda:

  TODOS NÓS FOMOS ÍNDIOS EM ALGUM MOMENTO DA HISTÓRIA.

  Se algumas tribos evoluíram mais que as outras...fazer o quê?
  Terno, gravata, escritório, indústria...são coisas bem recentes na história da humanidade.
  Deixamos de ser índios em que momento!?
  Os chineses foram os primeiros a deixarem de ser índios ao desenvolverem a pólvora?
  Os árabes foram os segundos a deixarem de ser índios quando desenvolveram os rifles?

  Percebem que uma “tribo” ao desenvolver uma tecnologia mais poderosa ia dominando todas as outras?


   Os vikings eram índios, viviam em tribos/aldeias

   Os asiáticos viviam em tribos.

   Os árabes viviam em tribos.

   Os africanos viviam em tribos.

  Se todos nós descendemos de índios e não de alienígenas então a Terra é da humanidade por herança.

  Toda Terra é nossa e descobrimos que é mais eficiente dividi-la em propriedades, estabelecer fronteiras nacionais ... isso é o que até agora deu mais certo.

  Só mudo minha opinião se me provarem que existia o “índio terráqueo” [humanos naturais desse planeta] e chegaram outros humanoides de Marte ou outro planeta qualquer…

  Se todos somos terráqueos eu tenho tanto direito de estar no território conhecido como Brasil quanto tinham os Guaranis, Caiapós, Mundurucus, Ianomâmis...

  “Chagnon afirma que os ianomâmis valorizam a violência e a guerra. Nos primeiros dezessete meses que passou entre os indígenas, ele estimou que 40% dos ianomâmis já tinham matado outro índio.” [Terapia da Lógica]

  “A solução é devolver o Brasil aos índios e pedir desculpa.”
  [Comentarista no G+]

  Quem concorda com o comentarista se atire ao mar, não seja hipócrita

  Tenho tanto direito de estar nesse território quanto qualquer outro que nasce aqui.
  Se a tribo da qual eu faço parte tem acesso a melhor tecnologia ... não consigo me sentir culpado por isso.
  Acredito na Meritocracia, se uma tribo se destacou mais é porque superou as outras.
  Inclusive defendo que a humanidade melhorou bastante.
  Hoje em dia temos tribos muito poderosas como China e Estados Unidos que no entanto respeitam a soberania de outros povos.
  No caso da China ainda temos alguns conflitos nas fronteiras e a ocupação do Tibet, mas qual brasileiro teme que a China anexe a força nosso território?
  Alguns paranoicos dizem que os Estados Unidos querem nos tirar o pré sal ... nem vale a pena comentar.

  Outros dizem que alienígenas [Deuses Astronautas] modificaram o DNA de alguns povos lhes dando mais inteligência, Adão e Eva seriam esse experimento, os novos sapiens.
  Como podem ver, podemos imaginar qualquer “Historia”.



  Eu prefiro ficar com a História mais bem fundamentada e que podemos observar.

  Somos todos humanos, surgidos de alguma forma aqui na Terra, alguns povos através da experimentação/erro/acerto foram se destacando e absorvendo outras culturas menos eficientes.

  O amigo Darwin chamava isso de adaptação.

  Quem se adapta melhor sobrevive e predomina.

I’ll be back...




Anterior          <>        Próximo