sábado, 7 de outubro de 2017

Casal-Homossexual

  Dicionário Michaelis muda definição de casamento após pressão online.
  A mudança na versão digital do dicionário já aconteceu.
 "Para as versões em papel, conforme sejam feitas as reimpressões e novas edições, o verbete será corrigido", informou o diretor da editora.
  [BBC]
  
  Tenho lido umas “redefinições” muito ilógicas na Internet.
  Quando recebo uma explicação coerente tendo a concordar com ela.
  A incoerência bagunça minha mente.
  Li que a palavra casal é referente a casa, “algo do lar”.
  Eu discordo.
  Algo referente a casa, ao lar, é “caseiro”. ​​
  Entendo alguém falar pão caseiro como algo feito em casa.
  Pão casal é ... incoerente.

  Em uma dedução lógica Casal se refere a Acasalamento.

  Acasalamento se refere a reprodução sexuada.
  Macho e fêmea de qualquer espécie que se reproduzem sexualmente, se acasalam.

  A palavra casal se refere essencialmente a dois indivíduos da mesma espécie e de sexos opostos, mesmo que o acasalamento não ocorra.

  [Entendam que o principal objetivo da linguagem é facilitar a comunicação entre as mentes ... não somos telepatas]

  Se eu digo que um casal está dançando, estou dizendo que um homem e uma mulher estão dançando.
  O conceito “clássico” da palavra casal facilita a comunicação/entendimento.

  Se digo que tenho um casal de filhos estou dizendo que tenho um menino e uma menina.

  Se tenho dois filhos do mesmo sexo digo que tenho um par não um casal.

  A palavra casal em sua origem e em seu uso cotidiano está muito bem caracterizada.

  Mas alguns grupos querem tornar a palavra casal mais abrangente.
  Querem chamar de casal qualquer tipo de relacionamento amoroso entre dois indivíduos independente do sexo.  


_______________________
  “Um casal é um par (conjunto de 2) de pessoas, animais ou coisas que mantêm entre si algum relacionamento ou que têm semelhanças em comum.
   O termo também é usado para fazer referência a cada um destes pares relativamente a outros.
   Por exemplo:
  “Vejam só este casal de gatinhos tão queridos!”, “A Fátima e o David fazem um casal muito bonito”.
_______________________     


  O verbete casal está sendo redefinido conceitualmente como sinônimo de par.
  A comunicação/entendimento fica agora mais difícil.

  A mudança não é para um entendimento mais eficiente, nem por uma mudança cultural da maioria, é pelo interesse de um grupo especifico que quer impor seu padrão de comportamento.
 
  Se nosso povo quer essa flexibilização do conceito NÃO me oponho.
  Tenho coisas mais importantes para me preocupar.

  O chato é tornarem nossos dicionário ideológicos.

  O verbete vai ter seu significado ampliado sem se importar com sua origem nem com a linguagem corrente, vai mudar só por que um grupo decide por todos o que é politicamente correto.

  Duas pessoas do mesmo sexo namorando devem ser chamadas de casal porque os progressistas decidiram que deve ser assim, e quem não chamar está indo contra nossos dicionários ... é um intolerante, um desinformado.

  Os verbetes nos dicionários vinham a reboque da origem da palavra e do que por algum motivo se tornou linguagem corrente.

  Vejam o verbete coitado.
  Sua origem vem de coito.
  Um coitado lá no passado era alguém que foi “abusado” sexualmente ou que foi traído pelo cônjuge.
  Seu sentido sexual foi ficando de lado e na língua corrente passou a conceituar alguém digno de pena, que está em uma situação difícil.
  Estupro passou a definir o abuso sexual.
  Corno passou a definir alguém traído sexualmente.

  Notem que mesmo com as transformações “linguísticas” a comunicação continua precisa/eficiente.
  Coitado, Estupro, Corno trazem conceitos bem precisos; falando ou escrevendo consigo me comunicar com rapidez e eficiência.
  Se digo que “o garoto foi estuprado” todo mundo entende que não foi um sexo consensual.
  Se digo que “o marido é corno”, o conceito está bem definido.
  Se digo “aquele homem é um coitado” entendemos que passa por uma situação difícil, de sofrimento.

  Agora os dicionários engajados querem passar a carroça na frente dos bois, querem alterar a linguagem corrente segundo interesses diversos.

  Eu não gosto disso e você?




 Homem anuncia casamento com cabra.


  Agora quando por algum motivo me derem como referência um casal ... a comunicação fica mais difícil.
  Peço por favor que usem alguma complementação.
  Um casal de sapatos.
  Números casais. (Sinônimo de números pares)
  Um casal de homem e cabra.

  Um casal-homossexual.

  






-----------------------------------------------------------------

sábado, 26 de agosto de 2017

Eletrobras

  CONCESSÃO OU PRIVATIZAÇÃO?
  As duas opções se feitas com honestidade e inteligência são boas.
  Eu prefiro a privatização.
  “Historicamente” a pior decisão é o Governo administrar.

    



👨 “Eu até concordo que o governo privatize algumas estatais -- as de médio porte; mas as de grande porte como a Petrobras, Eletrobrás e a Casa da Moeda não.
  Uma das coisas que o próximo governo deve fazer, seja lá qual for o eleito, é acabar com o cabide de emprego dentro das estatais e abrir concurso público para todos os setores das estatais.”  
[Comentarista no G+]          
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬   
  Concursos público com funcionários superfaturados?

  Uma das prioridades do próximo Governo é acabar com privilégios concedidos a funcionários públicos como se fossem trabalhadores melhores que todos os outros.

  Sobre a Casa da Moeda ... ainda não meditei, prefiro não me pronunciar por enquanto.

  Se brasileiros querem manter a Petrobras, não vejo grande problema.
  Vigiar uma grande Estatal é bem mais fácil que ter que acompanhar várias.


  Quanto a Eletrobras NÃO tenho como defender sua manutenção nas mãos do Estado.

  Temos um território enorme, precisamos de muito investimento nesse setor (semelhante a telefonia).
  Existe uma grande diferença entre Petróleo e Eletricidade.

  Tudo indica que o “ouro negro” é uma fonte de energia do passado e presente.

  A Eletricidade é a energia do presente e futuro.

  A nação que ficar para traz nessa demanda terá um futuro preocupante.
  O Estado é lento, o Brasil ficará deitado em berço esplêndido mais uma vez?

  Nossos eletroeletrônicos estão bem mais eficientes, consomem pouco, mas por outro lado cada vez mais pessoas tem acesso.
  Eu lido com o público e todo mundo quer tomada.

  Nossas escolas e “jornalistas” querem ir para frente olhando para trás ... projetam o futuro tendo como base o passado.
  O problema é que isso “contamina” a mentalidade “mundial”.
  [Pensadores parados na década de 60 estão por todo mundo]

  Para o Brasil se tornar desenvolvido nosso povo tem que olhar o que está acontecendo e projetar o que irá acontecer, vivemos muito em função de ideologias e acontecimentos da década de 60.
  Queremos ir para frente essencialmente olhando para trás.

  Um exemplo?

  “A montadora de carros sueca Volvo fez um anúncio ousado.
   Até 2020 todos os veículos produzidos por ela serão elétricos ou híbridos – não produzirá mais carros a gasolina.”
[Época]

  Algumas montadoras estão apostando nos híbridos e caminhado para plena eletrificação.
  Legal né?
  Energia mais limpa, bom para o planeta, silêncio, eficiência e ... UM AUMENTO BRUTAL DO CONSUMO DE ELETRICIDADE.

  A Eletrobrás Estatal só consegue suprir a demanda porque nossa economia foi para o buraco.

  É sabido que qualquer crescimento Brasileiro é INsustentável com nossa capacidade atual de produção de energia.

  A privatização tem que ser urgente e mais agressiva.

  O Governo ainda vai deter 49% das ações ... muita capacidade de intervenção.
  Eu limitaria a 30%, de preferência 25%.
 


Imagine que você é GOVERNO.

Situação 1:

   Você vende um imóvel (que vale 500 mil) por 500 mil e recebe esse valor.
   Mesmo depois do imóvel vendido o comprador é obrigado a te pagar IPTU e outras diversas taxas.

Situação 2:

  Você tem uma empresa de tratamento de água e esgotos.
  Ela vale 2 Bilhões e você vende por 2 Bilhões.
  Mesmo depois de vendida o comprador é obrigado a te pagar 35% do faturamento da empresa em impostos.
 (Média de tributação no Brasil)

Nas duas situações se o comprador fizer uso indevido ou infringir alguma lei, você pode punir com multas e até prisão.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  A pergunta é bem simples.

PORQUE NÃO REALIZAR ESSES NEGÓCIOS!?

  Seu trabalho vai ser arrecadar o dinheiro (fiscalizar) e aplicar em coisas que realmente importam SAÚDE, EDUCAÇÃO E SEGURANÇA.

  Espero que essa dedução lógica finalmente possa acontecer na mente dos LATINOS.

  Anglo Saxões já entendem isso há séculos.


---------------------------------------------------------------------------------------------------



quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Comanda Unissex

  A Secretaria Nacional do Consumidor está proibindo a cobrança diferenciada para homens e mulheres.

  Na explicação diz:

  "Trata-se de uma medida comercial abusiva, pois coloca a mulher em situação de inferioridade."


  Alguém entendeu essa explicação?

  A mulher vai na mesma balada que o homem, paga menos e isso a faz inferior!?​​
  Sei lá, se eu vou receber o mesmo serviço que outra pessoa e pagar menos ... me sinto valorizado.

  Quem é colocado em situação de inferioridade é o homem.

  Antes de demonizarmos a decisão judicial entenda o que provocou a ação e a dificuldade de se posicionar “judicialmente”.

  “A prática comum adotada por casas noturnas de oferecer preços mais baixos e até gratuidade para as mulheres nas baladas foi parar na Justiça.
  O estudante de Direito Roberto Casali Júnior conseguiu uma liminar na Justiça contra o organizador de um show, após se indignar com a cobrança diferenciada de ingressos em Brasília.
  Ele tentou comprar ingressos mais baratos com base na lei da igualdade e teve o pedido recusado.
   A juíza de direito substituta do Juizado Especial Cível, Caroline Santos Lima, concedeu uma liminar favorável a ele, com base no argumento de igualdade de gênero do consumidor.”
 [Gazeta on line]


   “Eu” acho que a cobrança de ingressos deve ser a mesma para todos em qualquer lugar.
  Não importa se é criança, idoso, homem ou mulher.
  Vejam o caso do cinema.
  Imagine que eu vá ver a Bela e a Fera com minha filha e minha sogra.
  Eu pago inteira.
  Minha filha paga meia e minha sogra meia ... porque!?
  Vou assistir o mesmo filme, ocupar uma única poltrona, usar a mesma infraestrutura que minha sogra e filha, porque os valores não são os mesmos?

  Se um menor for acompanhado de um idoso pagam meia.
  Se o idoso for sozinho paga meia.
  Fora dessa situação pagamos “mais que inteira”, alguém tem que pagar a “bondade da legislação” para com adolescentes e idosos.

  “Não existe refeição grátis, alguém sempre paga.”

  Ninguém gosta de falar quanto ganha.
  Se a pessoa ganha pouco tem vergonha.
  Se ganha mediano ... acha que ganha pouco.
  Se ganha bem não gosta de divulgar porque isso atrai muita inveja e “pedintes de dinheiro emprestado”.

  No entanto observo que poucos ganham mais de dois mil e quinhentos reais líquidos.
  Veja o absurdo da coisa.
  Você que tem mais de 18 e menos de 60, ganha até 2 mil reais (a imensa maioria), vai ao cinema e paga inteira.

  Subsidia o ingresso daquele menor cuja família tem alta renda!
  Subsidia aquele aposentado que ganha mais ou igual a você!

  É o mesmo caso dos impostos, se fossem simplificados e todos (que pudessem) pagassem, não pesaria pra ninguém.
  O Governo arrecadaria muito bem.
  O mais é fiscalizar a aplicação dos recursos e manter a eterna vigilância contra a corrupção.

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

  Outra coisa que me provocou nessa notícia é a constatação repetitiva da intervenção pavorosa do Estado na economia. 

  
  Proibir um comerciante de dar desconto em alguma coisa de propriedade dele é uma aberração.

  Acho errado cobrar valores diferentes.
  Mas se o cinema (ou outro estabelecimento) quer fazer uma promoção para crianças, idosos, mulheres no dia da mulher ou para homens no dia dos pais ... deve ter liberdade para isso.

  Se o organizador da balada acredita que baratear o ingresso das mulheres vai incentiva-las a ir e elas indo atraem mais homens ... tudo isso no final das contas aumenta o número de frequentadores e o LUCRO.
  Não entendo porque demonizamos o lucro!

  Se você mulher se senti discriminada por ter desconto, pague a tarifa cheia.
  
 Venho a público dizer que quero muito ser discriminado.

 Me deem desconto em tudo, eu não valho nada, sou muito menos que uma criança, mulher, idoso, gay, índio ... sou negro, mas não liguem para isso, dizem que sou um traidor da raça.
  😄
  Quanto maior o desconto maior o meu lucro, gosto de ter lucro.



Nota: Quem deve ter detestado essa lei são as lésbicas, elas pagavam menos e ficavam em um ambiente com mais mulheres.
  Tinham o melhor dos dois mundos.
  Sapatas sifu.
😄

Outra Nota: Quanto maior a liberdade econômica menor a intervenção do Estado na economia.
  Quanto maior a liberdade econômica mais uma nação está a “Direita.”
  Veja quão a esquerda está o Brasil.
  😩





----------------------------------------------

sábado, 29 de julho de 2017

Bahia

   O Estado da Bahia pagou 13,8 bilhões em impostos (2013) e recebeu 18,2 bilhões.
  Deu para o Brasil um prejuízo de 4,3 bilhões.

 


  Dizem que se não houver uma forte transferência de recursos para 15 dos Estados brasileiros o caos se instalará.
  Peço para me mostrarem isso em números e ninguém se habilita.

  Farei o que ninguém quer fazer, vamos analisar a Bahia.

  Bahia pagou 13,8 Bilhões em impostos e recebeu 18,2 Bilhões

  Sem esses 4 bilhões que a Bahia recebeu de outros estados o caos ocorreria?

  Quatro bilhões sem dúvida é bastante dinheiro, mas não quando falamos de um estado do tamanho ​​da Bahia.
  O PIB baiano é de 220 bilhões.
  Algum ajuste poderia ser feito para arrecadar os 4 bilhões faltantes ou cortar despesas.
  Poderia inclusive ter um meio termo.
  Cortaria 2 bilhões em despesas e aumentaria através de alguma medida a arrecadação em 2 bilhões.

  Uma boa administração poderia fazer a Bahia pelo menos se sustentar, mas parece que não há vontade.

  Baianos querem continuar gastando mais do que arrecadam e jogar a conta para outros estados.

  A Bahia não tem o PIB de SP, em compensação tem bem menos moradores.
  Em todo Estado tem 16 milhões de pessoas.
  São Paulo tem 45 milhões.

  Adquira conhecimentos:

1 - A Bahia tem 900 quilômetros de litoral, a mais extensa costa de todos os estados do Brasil.

  Com uma costa dessa envergadura porque baianos não investiram em excelentes portos!?
  A Bahia está bem mais próxima da Europa e Estados Unidos (grandes mercados) que SP.
  Alguém que produza soja em Goiás inteligentemente preferiria exportar seu produto por portos da Bahia.
  É uma questão básica de geografia.
  Para exportar pelo porto de Santos o caminhão ou trem tem que descer centenas de quilômetros em direção ao sul com uma mercadoria que vai para o norte do planeta!!

  Se o povo baiano se preocupasse em ter bons portos e estradas imaginem o aumento do PIB.
 
  Humanos gostam muito de passear no litoral, ir as praias.
  Com um litoral desse tamanho e temperaturas tropicais imaginem o potencial turístico (desperdiçado) da Bahia.
  Com praias limpas, SEGURAS, boa infraestrutura imaginem o aumento do PIB vindo do turismo.
  É uma mina de dólares e euros...

2 – A Bahia ocupa uma área de 564 733,177 km².

  Para vocês terem uma ideia o território da Bahia é maior que a França, país que tem 66 milhões de habitantes.
  Percebem a falta de lógica?
  Dezesseis milhões de baianos dividem um território maior que a França e são pobres!!!
  Não se esqueçam que a Bahia foi um dos primeiros núcleos de riqueza açucareira do Brasil.
  Salvador foi capital do Brasil Colônia por 214 anos.
  Logo, a Bahia não foi uma terra esquecida/isolada.
  Baianos em algum momento perderam o bonde da história por incompetência deles mesmos.

  E a seca?

3 – A Bahia encontra-se com 57,19% de seu território dentro do polígono das secas.

  A matemática nos diz que 42% do território baiano tem uma quantidade suficiente de chuvas para o “fácil” desenvolvimento humano.
  Estamos falando de um território imenso.
 
  Vamos a uma comparação.
  Vários países tem áreas bastante inóspitas onde as dificuldades naturais para nós humanos desencoraja a ocupação.
  Nem sabemos o que levou um povoado a se instalar em certos lugares, possivelmente instabilidade política, pessoas se isolando para ficarem livres de algum “tirano”.
  Também há a possibilidade de mudanças climáticas, um lugar inóspito hoje pode ter sido aprazível no passado.

  Vejam o caso do desenvolvido Canadá.
  Sabiam que 70% dos canadenses vivem numa faixa que vai até 150 quilômetros além das fronteiras com os Estados Unidos?
  O território do Canadá é enorme, mas além dessa faixa as temperaturas são extremamente baixas, dificulta demais a vida humana.
  Quem quer morar em um lugar inóspito pode, mas tem que se responsabilizar pelas consequências e ser compreensivo com as limitações.
  Imagine uma aldeia de esquimós há 400 quilômetros da fronteira.
  Pense na dificuldade que é levar eletricidade, combustível, torres de celulares ... a uma região distante, inóspita, para 500 cidadãos (pequena população)

  Voltando para o “submundo latino” 😄
 
  Fique claro que o polígono da seca nordestino não é um deserto do Saara.

  Chove pouco, mas chove.
  Habitar as terras gélidas do Canadá é muito mais “mortal”.

  Com investimentos inteligentes é possível levar água a essa região, porque isso não é feito?
  Porque não compensa, é um investimento muito pesado para beneficiar pouca gente.
  Dos 16 milhões de habitantes da Bahia 3 milhões estão em Salvador.
  Outros 3 milhões estão em cidades fora do polígono da seca.

  Ficamos com 10 milhões espalhados por um território imenso.

  A Bahia tem 417 municípios, muitos em lugares pra lá de inóspitos e que mesmo assim tem prefeitos e vereadores!!

  O dinheiro que vai para tantos políticos poderia ir para infraestrutura.
  Mas vai sugerir redução de municípios no Brasil para ver o que acontece, eu já fui xingado de tudo.

  Defendo que políticos devem ganhar muito bem ... sem mordomias ou fórum privilegiado.
  Se o cara quer ter um bom carro ou chofer que pague do próprio bolso.
  O que não entendo é a necessidade de tantos cargos políticos.
  Porque tantos prefeitos, vereadores, deputados estaduais, Deputados federais, cargos comissionados ...

  Baiano tem aquele estereótipo de preguiçoso, eu discordo.

   Preguiçosos somos todos nós latinos.
  Baianos apenas seguem nossa tradição de ter “preguiça de pensar”.
😞

  Cabeça não pensa o IDH padece.

  Insistimos em ignorar matemática básica...
 


 👨 “Nordeste não tem controle de natalidade
Só fazem filhos para nós sustentarmos.”
[Comentarista no G+]          
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
 Felizmente, isso já mudou,
 As nordestinas tem em média 2,3 filhos.
 É uma taxa boa.

 Para o Nordeste deslanchar falta só melhor consciência política, quem sabe a Internet promova isso. 

  



--------------------------------------------------------------------------​


sábado, 22 de julho de 2017

Emenda Parlamentar

  Chupim é um pássaro conhecido pelo habito de colocar seus ovos no ninho de outras aves, para que as mesmas possam chocá-los, criá-los e alimentá-los como filhotes.
  Por isso acabou virando sinônimo de aproveitador.

  Emenda Parlamentar é um instrumento que permite a senadores e deputados sugerirem destinação para os gastos do governo, NOSSO DINHEIRO dos impostos.

  Em nome da transparência todo ano o Governo envia ao Congresso Nacional o orçamento para o próximo ano, diz em linhas gerais em que o dinheiro será gasto.
  O Congresso analisa e aprova ou não.
  Os parlamentares podem apresentar mudanças no orçamento.
  Remanejar recursos, acrescentar ou cancelar algum projeto.​​

  A princípio as emendas parlamentares são algo inteligente, se indivíduos fazem mal uso do instrumento é caso de polícia.

  O Brasil tem um território muito grande, é humanamente impossível o Presidente e seus ministros conhecerem as necessidades de cada recanto.
  Deputados e senadores vem de todas as regiões, conhecem melhor as necessidades dos locais que representam.

  Acontece que não é só o parlamentar propor um gasto para o dinheiro e este ser automaticamente liberado.
  Uma pequena parte dele o Governo é praticamente obrigado a liberar, mas a maior parte, digamos 90%, o Governo libera quando quiser ou puder.
  Em geral o Governo prioriza os aliados.

  Vamos a uma ilustração bem tosca só para você visualizar o sistema.

  O Deputado Jair Bolsonaro tem direito a 100 milhões em emendas.
  Dez milhões o governo é obrigado a liberar seguindo certos trâmites legais.
  Noventa milhões depende muito da vontade do Presidente.

  Aqui chegamos a razão de eu escrever esse texto.
  Tenho lido muita ignorância ou má fé explícita a respeito da liberação de emendas.

  O Deputado tem direito a 100 milhões “EM PROJETOS.”
  Não é que o Governo vai depositar essa quantia em uma conta pessoal de deputado.

  Suponhamos que sua cidade precise da duplicação de uma rodovia.
  O senador ou deputado da sua região apresenta isso como proposta de orçamento.
  Para facilitar o cálculo vamos dizer que essa duplicação custe exatos 100 milhões.
  Se o Governo liberar essa emenda parlamentar a estrada sai se não liberar não sai.
  A estrada sendo construída o Prefeito fica bem na fita, o deputado senador que conseguiu a liberação fica bem na fita consegue votos na próxima eleição.
  VOCÊ morador fica bem na fita, de certo a duplicação da rodovia trará uma melhora no trânsito da sua região.

  Como podem ver a situação não é tão caótica/nojenta como a grande mídia sugere.

  Referem-se a liberação de emendas como compra de parlamentares pelo Governo, mas podemos também chamar de chantagem dos parlamentares contra o governo ... depende do ponto de vista e da situação.

  O governo tem um projeto para ser votado, o parlamentar concorda com o projeto, mas faz “ânus doce”.
 😆
  Ele sabe que se der uma de difícil o líder do governo o paparicara com uma maior liberação de verba.

  É evidente que nada é tão simples.
  Se o parlamentar é realmente não gosta do projeto vai se posicionar contra independente de qualquer coisa.
  Por convicção ou medo de perder “seus” eleitores o parlamentar é a favor da lei do desarmamento (só um exemplo) e vai rechaçar qualquer projeto que a modifique.
  Da mesma forma um deputado evangélico pode ser radicalmente contra qualquer flexibilização sobre a lei do aborto.

  Verificamos que no caso das emendas parlamentares é difícil definir até onde o Governo é algoz ou vítima.

  Para isso teríamos que ler a mente do parlamentar, saber de fato o que ele pensa sobre o projeto.
  Será que ele desde o início concorda com o projeto, mas faz o governo refém da sua decisão?

  Em outros casos o parlamentar concorda em parte com o projeto, mas tem o desejo legítimo que ele passe por alguma mudança pontual.
  Não vou entrar por tantos meandros, vamos concluir. 
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Do jeito que está, a liberação de emendas dá um grande poder ao Presidente/Governo ao mesmo tempo que o torna refém.

  Muitos defendem que a solução é a aumentar a cota obrigatória de liberação de recursos para os projetos dos deputados e senadores, emenda impositiva.

  Sou contra, são mais de 500 indivíduos que ficariam muito poderosos.
  A lógica me diz que é mais fácil fiscalizar as ações de um político, o Presidente, que de 500 políticos deputados e senadores.

  A mudança que proponho é bem mais radical e eficiente.
  Nós mandamos muito dinheiro a Brasília para depois tentarmos conseguir que nos mandem alguma coisa de volta através de emendas parlamentares.

  Eu defendo que a maior parte dos impostos gerados no município fiquem no município.

  Claro que isso demanda muitos cálculos e estudos técnicos.
  Vamos a um chutômetro.
  80% dos impostos gerados em Campinas ficariam em Campinas, 20% iriam para o governo estadual.
  O Governo estadual ficaria com 20% da arrecadação de cada município.
  A União ficaria com 20% da arrecadação de cada Estado.

  Cada unidade da federação deve cuidar dos projetos que lhe cabe e não gastar mais do que arrecada.

  Todas as cidades iriam buscar produzirem riquezas e não ficar disputando quem consegue mais retorno do que arrecadou junto ao Governo Federal.

  E os municípios que não se sustentam?
  Que passem a ser distritos dos que se sustentam.
  Porque um povoado quer prefeitos e vereadores se não arrecada impostos suficientes para isso!?
  Quem me explica?

  Nos últimos 20 anos foram criados mais de 250 municípios no Nordeste.





  Na federação norte-americana o Estado tinha que produzir riquezas e ser autossuficiente, esta era a regra básica.


    


Adquira mais conhecimento:

1 - BARGANHA ENTRE PARLAMENTARES E BASES

  As emendas parlamentares são tradicionalmente utilizadas para projetos que agraciam as bases eleitorais dos congressistas.
  Ficam de olho nas emendas principalmente os prefeitos, que dependem em parte desses recursos.
 Ou seja, assim como o governo possui uma vantagem em liberar as emendas para o Congresso, os parlamentares conseguem barganhar com políticos da esfera municipal.
  Vale notar que deputados estaduais também têm o poder de emendar o orçamento estadual, o que garante poder semelhantes ao dos deputados federais e senadores, dentro de seus estados.

 Esse quadro é criticado por muitos prefeitos, que culpam o modelo de tributação brasileiro, excessivamente centralizado na União.

  Com o grosso dos tributos arrecadados no nível federal, cria-se uma dependência do poder municipal em relação a Brasília, pois são eles que podem garantir verbas realmente significativas para investimentos nos municípios.
  
  O QUE UMA EMENDA PARLAMENTAR PODE TER A VER COM A CORRUPÇÃO?

  Além da questão da barganha entre deputados, senadores e respectivas bases eleitorais, existem também casos mais graves envolvendo o uso de emendas parlamentares.
  Não são raros os escândalos de corrupção ligados ao uso desses recursos.
  Há casos de deputados que supostamente cobravam propina sobre a liberação de emendas a determinados grupos empresariais, como o ex-deputado federal e hoje deputado estadual de Minas Gerais João Magalhães, que foi acusado de vender emendas por propinas de 10% a 12%.



2 – QUANDO CONSTATADO QUE O PARLAMENTAR DE FATO VENDEU O VOTO DEVERIA IR PRESO COM PENAS BEM DURAS.

  Joesley comprou deputados para VOTAR CONTRA IMPEACHMENT de Dilma

  Em sua delação, no anexo 13, Joesley Batista disse que o deputado federal João Bacelar apareceu em sua casa na noite anterior à votação do impeachment querendo comprar deputados para votar contra o impeachment de Dilma.

Cada deputado custaria 5 milhões de reais.

 Joesley ouviu e assentiu então que ele virasse o voto de cinco deputados ao custo máximo de 3 milhões de reais cada um.
  Queria também a lista dos que viraram o voto.

  Dos 15 milhões de reais, Joesley pagou 3,5 milhões de reais.

Porque Joesley queria tanto que Dilma permanecesse!?



3 -  PARALELO A ISSO TEMOS QUE REDUZIR DRASTICAMENTE O NÚMERO DE CARGOS COMISSIONADOS.
  (Outra situação que não sabemos até onde o Governo é algoz ou refém.)

 As câmaras deveriam ter só funcionários concursados, o político eleito poderia levar um ou dois assessores e mais nada.



  



4 -  Precisamos mudar o método de liberação de emendas, mas por enquanto FAZ PARTE DO JOGO.

  Ou só PSDB e PT podiam priorizar emendas para aliados!?

“GOVERNO DILMA CEDE MAIS 700 MIL PARA CADA PARLAMENTAR.
[Para aprovar LDO]”
  “Às vésperas da votação da proposta que muda a meta fiscal de 2014, o governo editou decreto condicionando uma nova liberação de R$444,7 milhões para as emendas individuais à aprovação da proposta que muda a meta fiscal de 2014.
  O decreto da presidente Dilma Rousseff amplia em R$ 10,032 bilhões os gastos de toda a máquina pública este ano, sendo uma cota diretamente destinada aos parlamentares.
  Os R$ 444,7 milhões garantirão uma fatia de R$ 748 mil para cada um dos 594 parlamentares (513 deputados e 81 senadores).
[Globo]



----------------------------------------------

terça-feira, 18 de julho de 2017

Pedágio

  “O cálculo das tarifas de pedágio é feito utilizando-se o conceito de tarifa quilométrica, que corresponde a um valor fixo por quilômetro multiplicado pelo trecho de cobertura da praça.”


  Não tenho muitas críticas sobre a administração do estado de SP.
  Não me arrependo de ter votado em Geraldo Alckmin ... diante dos que concorreram com ele nas últimas eleições. 

  Em meio toda crise que atingiu o Brasil, São Paulo funciona razoavelmente bem.
  Salários em dia.
  Segurança boa, se comparado com outros estados.
  Educação ... temos uma falha ideológica a nível nacional.

  Saúde, o SUS precisa de melhor adequação, entretanto um único estado da federação não tem muita força nessa esfera.
  As adequações são para Presidência da República e Congresso Nacional.

  Para esse texto ser útil vou falar algo que a princípio desaprovo e que o governador e câmara estadual poderiam ter mudado e não o fizeram.

  Até onde tenho acesso às informações não concordo com o preço “alto” dos pedágios. ​​

  A justificativa dada a nós eleitores (Simplificando ao máximo) é que a concessionária precisa se capitalizar para fazer as obras necessárias nas rodovias.

  Sou leigo, mas acredito que nesse setor não tem nada mais caro que duplicação ou prolongamento da rodovia.
  Porque o pedágio continua caro mesmo quando não há esse tipo de obra?
  Falta transparência em todo o processo.

  Antes de prosseguir deixo registrado que estou satisfeito com as rodovias que uso “se” o valor cobrado está dentro da realidade.
  Só quero poder entender essa realidade.

  Meu projeto de lei para pedágios é:

Ter a tarifa de manutenção e a tarifa de obra.

  Como acontece com a taxa de condomínio.
  O condômino tem as despesas gerais bem discriminadas, a mensalidade cobrada tem que ser suficiente para cobrir as despesas e deixar uma quantia de reserva para emergências.

  Toda empresa precisa ter lucro o condomínio onde moro não é uma empresa a concessionária é.

  A tarifa do pedágio de manutenção cobriria as despesas gerais, alguma reserva e o merecido lucro da concessionaria, ninguém vai administrar uma rodovia pelo simples prazer de ajudar o próximo.

  Acredito que essa tarifa de manutenção teria um valor bem acessível.

  E quando houver necessidade de obras?

  Digamos que a pedido da população ou por necessidade técnica precise ser feito um novo retorno.
  O custo da obra será de 10 milhões.
 [Sem super futuramente nem favorecimento indevido a alguma empreiteira, vamos evoluir enquanto povo pessoal.]

  O órgão fiscalizador de estado verifica se realmente há a necessidade técnica e/ou vontade da população.
  Verifica o valor da obra.

    Sem excesso de burocracia ou analises intermináveis é autorizada uma “tarifa de obra”.
    O valor do pedágio terá um acréscimo para cobrir os custos da obra, serão captados 10 milhões.
   A cobrança só começa se a obra começar.
   Atingido o valor de 10 milhões a tarifa extra automaticamente deixa de ser cobrada.

  A lógica me diz que esse sistema traria transparência, saberíamos exatamente o que estamos pagando e porquê.
  Facilitaria a fiscalização.
  Se o preço é “justo” eu pago sem reclamar.
  O enigma é:
  O preço dos pedágios em SP é justo?

  “Decifra-me ou te devoro!”





  Ainda bem que não passo mais por pedágios, esse de Indaiatuba já me arrancou o couro no passado.



----------------------------------------------------------------------------------------------

sábado, 15 de julho de 2017

Lula condenado em Segunda Instância

  O TRF4 só agirá politicamente se NÃO condenar Lula.
  Não faz sentido reconhecer os crimes de Leo Pinheiro que pagou a propina e inocentar Lula que a recebeu.
[William Robson]


“Por dois votos a um, a 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) aumentou a pena do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro em dez anos por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa no esquema de propinas instalado na Petrobrás entre 2004 e 2014.”




_______________________________
  👨 “Se cada brasileiro fosse preso só pela intenção de crime, ainda que não tivesse agido para cometê-lo, quantos coxinhas estariam presos por querer a morte do ex-presidente?
  Direito passou longe!
[Comentarista no G+] 
_______________________________        

  Lula cometeu o crime.
  A OAS foi beneficiada em inúmeros contratos.
  A justiça apenas evitou que “parte” do suborno fosse recebido.

  Imagine que eu seja pago para desviar remédios no hospital, em troca ganharei um carro.
  Eu desvio remédios do hospital (cometo o crime).
  Na hora da entrega o carro é confiscado pela Policia Federal.

  A sentença de Moro é indiscutível.

  Veja a coerência:

 “Moro vê ‘colaboração tardia’ e condena Léo Pinheiro a 10 anos e 8 meses na ação contra Lula.”


  O crime tanto foi cometido que o Dono da OAS está preso, a pena foi bem próxima.

  Lula só está solto porque Sérgio Moro é inteligente.
  Prender agora para o STF soltar na semana que vem e petistas comemorarem isso como uma grande vitória!

  Deixemos outros processos tomarem forma.
  A pressão de nós coxinhas e o volume de provas virarão uma bola de neve difícil de barrar até para o STF.

  Além do mais, EU quero ver Lula derrotado na urnas ... depois pode ir preso.

  Mortadelas (que trabalharem) terão vida próspera, o Brasil ficará muito melhor rumo a direita.

  Vida longa aos Mortadelas para que assistam a vitória esmagadora dos Coxinhas.
  




  O TRF4 só agira politicamente se NÃO condenar Lula.
  Não faz sentido reconhecer os crimes de Leo Pinheiro que pagou a propina e inocentar Lula que a recebeu.
[William Robson]
 
“Por dois votos a um, a 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) aumentou a pena do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro em dez anos por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa no esquema de propinas instalado na Petrobrás entre 2004 e 2014.”
[Estadão]




------------------------------------------------------------------------------------