sábado, 29 de julho de 2017

Bahia

   O Estado da Bahia pagou 13,8 bilhões em impostos (2013) e recebeu 18,2 bilhões.
  Deu para o Brasil um prejuízo de 4,3 bilhões.

 


  Dizem que se não houver uma forte transferência de recursos para 15 dos Estados brasileiros o caos se instalará.
  Peço para me mostrarem isso em números e ninguém se habilita.

  Farei o que ninguém quer fazer, vamos analisar a Bahia.

  Bahia pagou 13,8 Bilhões em impostos e recebeu 18,2 Bilhões

  Sem esses 4 bilhões que a Bahia recebeu de outros estados o caos ocorreria?

  Quatro bilhões sem dúvida é bastante dinheiro, mas não quando falamos de um estado do tamanho ​​da Bahia.
  O PIB baiano é de 220 bilhões.
  Algum ajuste poderia ser feito para arrecadar os 4 bilhões faltantes ou cortar despesas.
  Poderia inclusive ter um meio termo.
  Cortaria 2 bilhões em despesas e aumentaria através de alguma medida a arrecadação em 2 bilhões.

  Uma boa administração poderia fazer a Bahia pelo menos se sustentar, mas parece que não há vontade.

  Baianos querem continuar gastando mais do que arrecadam e jogar a conta para outros estados.

  A Bahia não tem o PIB de SP, em compensação tem bem menos moradores.
  Em todo Estado tem 16 milhões de pessoas.
  São Paulo tem 45 milhões.

  Adquira conhecimentos:

1 - A Bahia tem 900 quilômetros de litoral, a mais extensa costa de todos os estados do Brasil.

  Com uma costa dessa envergadura porque baianos não investiram em excelentes portos!?
  A Bahia está bem mais próxima da Europa e Estados Unidos (grandes mercados) que SP.
  Alguém que produza soja em Goiás inteligentemente preferiria exportar seu produto por portos da Bahia.
  É uma questão básica de geografia.
  Para exportar pelo porto de Santos o caminhão ou trem tem que descer centenas de quilômetros em direção ao sul com uma mercadoria que vai para o norte do planeta!!

  Se o povo baiano se preocupasse em ter bons portos e estradas imaginem o aumento do PIB.
 
  Humanos gostam muito de passear no litoral, ir as praias.
  Com um litoral desse tamanho e temperaturas tropicais imaginem o potencial turístico (desperdiçado) da Bahia.
  Com praias limpas, SEGURAS, boa infraestrutura imaginem o aumento do PIB vindo do turismo.
  É uma mina de dólares e euros...

2 – A Bahia ocupa uma área de 564 733,177 km².

  Para vocês terem uma ideia o território da Bahia é maior que a França, país que tem 66 milhões de habitantes.
  Percebem a falta de lógica?
  Dezesseis milhões de baianos dividem um território maior que a França e são pobres!!!
  Não se esqueçam que a Bahia foi um dos primeiros núcleos de riqueza açucareira do Brasil.
  Salvador foi capital do Brasil Colônia por 214 anos.
  Logo, a Bahia não foi uma terra esquecida/isolada.
  Baianos em algum momento perderam o bonde da história por incompetência deles mesmos.

  E a seca?

3 – A Bahia encontra-se com 57,19% de seu território dentro do polígono das secas.

  A matemática nos diz que 42% do território baiano tem uma quantidade suficiente de chuvas para o “fácil” desenvolvimento humano.
  Estamos falando de um território imenso.
 
  Vamos a uma comparação.
  Vários países tem áreas bastante inóspitas onde as dificuldades naturais para nós humanos desencoraja a ocupação.
  Nem sabemos o que levou um povoado a se instalar em certos lugares, possivelmente instabilidade política, pessoas se isolando para ficarem livres de algum “tirano”.
  Também há a possibilidade de mudanças climáticas, um lugar inóspito hoje pode ter sido aprazível no passado.

  Vejam o caso do desenvolvido Canadá.
  Sabiam que 70% dos canadenses vivem numa faixa que vai até 150 quilômetros além das fronteiras com os Estados Unidos?
  O território do Canadá é enorme, mas além dessa faixa as temperaturas são extremamente baixas, dificulta demais a vida humana.
  Quem quer morar em um lugar inóspito pode, mas tem que se responsabilizar pelas consequências e ser compreensivo com as limitações.
  Imagine uma aldeia de esquimós há 400 quilômetros da fronteira.
  Pense na dificuldade que é levar eletricidade, combustível, torres de celulares ... a uma região distante, inóspita, para 500 cidadãos (pequena população)

  Voltando para o “submundo latino” 😄
 
  Fique claro que o polígono da seca nordestino não é um deserto do Saara.

  Chove pouco, mas chove.
  Habitar as terras gélidas do Canadá é muito mais “mortal”.

  Com investimentos inteligentes é possível levar água a essa região, porque isso não é feito?
  Porque não compensa, é um investimento muito pesado para beneficiar pouca gente.
  Dos 16 milhões de habitantes da Bahia 3 milhões estão em Salvador.
  Outros 3 milhões estão em cidades fora do polígono da seca.

  Ficamos com 10 milhões espalhados por um território imenso.

  A Bahia tem 417 municípios, muitos em lugares pra lá de inóspitos e que mesmo assim tem prefeitos e vereadores!!

  O dinheiro que vai para tantos políticos poderia ir para infraestrutura.
  Mas vai sugerir redução de municípios no Brasil para ver o que acontece, eu já fui xingado de tudo.

  Defendo que políticos devem ganhar muito bem ... sem mordomias ou fórum privilegiado.
  Se o cara quer ter um bom carro ou chofer que pague do próprio bolso.
  O que não entendo é a necessidade de tantos cargos políticos.
  Porque tantos prefeitos, vereadores, deputados estaduais, Deputados federais, cargos comissionados ...

  Baiano tem aquele estereótipo de preguiçoso, eu discordo.

   Preguiçosos somos todos nós latinos.
  Baianos apenas seguem nossa tradição de ter “preguiça de pensar”.
😞

  Cabeça não pensa o IDH padece.

  Insistimos em ignorar matemática básica...
 


 👨 “Nordeste não tem controle de natalidade
Só fazem filhos para nós sustentarmos.”
[Comentarista no G+]          
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
 Felizmente, isso já mudou,
 As nordestinas tem em média 2,3 filhos.
 É uma taxa boa.

 Para o Nordeste deslanchar falta só melhor consciência política, quem sabe a Internet promova isso. 

  



--------------------------------------------------------------------------​


sábado, 22 de julho de 2017

Emenda Parlamentar

  Chupim é um pássaro conhecido pelo habito de colocar seus ovos no ninho de outras aves, para que as mesmas possam chocá-los, criá-los e alimentá-los como filhotes.
  Por isso acabou virando sinônimo de aproveitador.

  Emenda Parlamentar é um instrumento que permite a senadores e deputados sugerirem destinação para os gastos do governo, NOSSO DINHEIRO dos impostos.

  Em nome da transparência todo ano o Governo envia ao Congresso Nacional o orçamento para o próximo ano, diz em linhas gerais em que o dinheiro será gasto.
  O Congresso analisa e aprova ou não.
  Os parlamentares podem apresentar mudanças no orçamento.
  Remanejar recursos, acrescentar ou cancelar algum projeto.​​

  A princípio as emendas parlamentares são algo inteligente, se indivíduos fazem mal uso do instrumento é caso de polícia.

  O Brasil tem um território muito grande, é humanamente impossível o Presidente e seus ministros conhecerem as necessidades de cada recanto.
  Deputados e senadores vem de todas as regiões, conhecem melhor as necessidades dos locais que representam.

  Acontece que não é só o parlamentar propor um gasto para o dinheiro e este ser automaticamente liberado.
  Uma pequena parte dele o Governo é praticamente obrigado a liberar, mas a maior parte, digamos 90%, o Governo libera quando quiser ou puder.
  Em geral o Governo prioriza os aliados.

  Vamos a uma ilustração bem tosca só para você visualizar o sistema.

  O Deputado Jair Bolsonaro tem direito a 100 milhões em emendas.
  Dez milhões o governo é obrigado a liberar seguindo certos trâmites legais.
  Noventa milhões depende muito da vontade do Presidente.

  Aqui chegamos a razão de eu escrever esse texto.
  Tenho lido muita ignorância ou má fé explícita a respeito da liberação de emendas.

  O Deputado tem direito a 100 milhões “EM PROJETOS.”
  Não é que o Governo vai depositar essa quantia em uma conta pessoal de deputado.

  Suponhamos que sua cidade precise da duplicação de uma rodovia.
  O senador ou deputado da sua região apresenta isso como proposta de orçamento.
  Para facilitar o cálculo vamos dizer que essa duplicação custe exatos 100 milhões.
  Se o Governo liberar essa emenda parlamentar a estrada sai se não liberar não sai.
  A estrada sendo construída o Prefeito fica bem na fita, o deputado senador que conseguiu a liberação fica bem na fita consegue votos na próxima eleição.
  VOCÊ morador fica bem na fita, de certo a duplicação da rodovia trará uma melhora no trânsito da sua região.

  Como podem ver a situação não é tão caótica/nojenta como a grande mídia sugere.

  Referem-se a liberação de emendas como compra de parlamentares pelo Governo, mas podemos também chamar de chantagem dos parlamentares contra o governo ... depende do ponto de vista e da situação.

  O governo tem um projeto para ser votado, o parlamentar concorda com o projeto, mas faz “ânus doce”.
 😆
  Ele sabe que se der uma de difícil o líder do governo o paparicara com uma maior liberação de verba.

  É evidente que nada é tão simples.
  Se o parlamentar é realmente não gosta do projeto vai se posicionar contra independente de qualquer coisa.
  Por convicção ou medo de perder “seus” eleitores o parlamentar é a favor da lei do desarmamento (só um exemplo) e vai rechaçar qualquer projeto que a modifique.
  Da mesma forma um deputado evangélico pode ser radicalmente contra qualquer flexibilização sobre a lei do aborto.

  Verificamos que no caso das emendas parlamentares é difícil definir até onde o Governo é algoz ou vítima.

  Para isso teríamos que ler a mente do parlamentar, saber de fato o que ele pensa sobre o projeto.
  Será que ele desde o início concorda com o projeto, mas faz o governo refém da sua decisão?

  Em outros casos o parlamentar concorda em parte com o projeto, mas tem o desejo legítimo que ele passe por alguma mudança pontual.
  Não vou entrar por tantos meandros, vamos concluir. 
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Do jeito que está, a liberação de emendas dá um grande poder ao Presidente/Governo ao mesmo tempo que o torna refém.

  Muitos defendem que a solução é a aumentar a cota obrigatória de liberação de recursos para os projetos dos deputados e senadores, emenda impositiva.

  Sou contra, são mais de 500 indivíduos que ficariam muito poderosos.
  A lógica me diz que é mais fácil fiscalizar as ações de um político, o Presidente, que de 500 políticos deputados e senadores.

  A mudança que proponho é bem mais radical e eficiente.
  Nós mandamos muito dinheiro a Brasília para depois tentarmos conseguir que nos mandem alguma coisa de volta através de emendas parlamentares.

  Eu defendo que a maior parte dos impostos gerados no município fiquem no município.

  Claro que isso demanda muitos cálculos e estudos técnicos.
  Vamos a um chutômetro.
  80% dos impostos gerados em Campinas ficariam em Campinas, 20% iriam para o governo estadual.
  O Governo estadual ficaria com 20% da arrecadação de cada município.
  A União ficaria com 20% da arrecadação de cada Estado.

  Cada unidade da federação deve cuidar dos projetos que lhe cabe e não gastar mais do que arrecada.

  Todas as cidades iriam buscar produzirem riquezas e não ficar disputando quem consegue mais retorno do que arrecadou junto ao Governo Federal.

  E os municípios que não se sustentam?
  Que passem a ser distritos dos que se sustentam.
  Porque um povoado quer prefeitos e vereadores se não arrecada impostos suficientes para isso!?
  Quem me explica?

  Nos últimos 20 anos foram criados mais de 250 municípios no Nordeste.





  Na federação norte-americana o Estado tinha que produzir riquezas e ser autossuficiente, esta era a regra básica.


    


Adquira mais conhecimento:

1 - BARGANHA ENTRE PARLAMENTARES E BASES

  As emendas parlamentares são tradicionalmente utilizadas para projetos que agraciam as bases eleitorais dos congressistas.
  Ficam de olho nas emendas principalmente os prefeitos, que dependem em parte desses recursos.
 Ou seja, assim como o governo possui uma vantagem em liberar as emendas para o Congresso, os parlamentares conseguem barganhar com políticos da esfera municipal.
  Vale notar que deputados estaduais também têm o poder de emendar o orçamento estadual, o que garante poder semelhantes ao dos deputados federais e senadores, dentro de seus estados.

 Esse quadro é criticado por muitos prefeitos, que culpam o modelo de tributação brasileiro, excessivamente centralizado na União.

  Com o grosso dos tributos arrecadados no nível federal, cria-se uma dependência do poder municipal em relação a Brasília, pois são eles que podem garantir verbas realmente significativas para investimentos nos municípios.
  
  O QUE UMA EMENDA PARLAMENTAR PODE TER A VER COM A CORRUPÇÃO?

  Além da questão da barganha entre deputados, senadores e respectivas bases eleitorais, existem também casos mais graves envolvendo o uso de emendas parlamentares.
  Não são raros os escândalos de corrupção ligados ao uso desses recursos.
  Há casos de deputados que supostamente cobravam propina sobre a liberação de emendas a determinados grupos empresariais, como o ex-deputado federal e hoje deputado estadual de Minas Gerais João Magalhães, que foi acusado de vender emendas por propinas de 10% a 12%.



2 – QUANDO CONSTATADO QUE O PARLAMENTAR DE FATO VENDEU O VOTO DEVERIA IR PRESO COM PENAS BEM DURAS.

  Joesley comprou deputados para VOTAR CONTRA IMPEACHMENT de Dilma

  Em sua delação, no anexo 13, Joesley Batista disse que o deputado federal João Bacelar apareceu em sua casa na noite anterior à votação do impeachment querendo comprar deputados para votar contra o impeachment de Dilma.

Cada deputado custaria 5 milhões de reais.

 Joesley ouviu e assentiu então que ele virasse o voto de cinco deputados ao custo máximo de 3 milhões de reais cada um.
  Queria também a lista dos que viraram o voto.

  Dos 15 milhões de reais, Joesley pagou 3,5 milhões de reais.

Porque Joesley queria tanto que Dilma permanecesse!?



3 -  PARALELO A ISSO TEMOS QUE REDUZIR DRASTICAMENTE O NÚMERO DE CARGOS COMISSIONADOS.
  (Outra situação que não sabemos até onde o Governo é algoz ou refém.)

 As câmaras deveriam ter só funcionários concursados, o político eleito poderia levar um ou dois assessores e mais nada.



  



4 -  Precisamos mudar o método de liberação de emendas, mas por enquanto FAZ PARTE DO JOGO.

  Ou só PSDB e PT podiam priorizar emendas para aliados!?

“GOVERNO DILMA CEDE MAIS 700 MIL PARA CADA PARLAMENTAR.
[Para aprovar LDO]”
  “Às vésperas da votação da proposta que muda a meta fiscal de 2014, o governo editou decreto condicionando uma nova liberação de R$444,7 milhões para as emendas individuais à aprovação da proposta que muda a meta fiscal de 2014.
  O decreto da presidente Dilma Rousseff amplia em R$ 10,032 bilhões os gastos de toda a máquina pública este ano, sendo uma cota diretamente destinada aos parlamentares.
  Os R$ 444,7 milhões garantirão uma fatia de R$ 748 mil para cada um dos 594 parlamentares (513 deputados e 81 senadores).
[Globo]



----------------------------------------------

terça-feira, 18 de julho de 2017

Pedágio

  “O cálculo das tarifas de pedágio é feito utilizando-se o conceito de tarifa quilométrica, que corresponde a um valor fixo por quilômetro multiplicado pelo trecho de cobertura da praça.”


  Não tenho muitas críticas sobre a administração do estado de SP.
  Não me arrependo de ter votado em Geraldo Alckmin ... diante dos que concorreram com ele nas últimas eleições. 

  Em meio toda crise que atingiu o Brasil, São Paulo funciona razoavelmente bem.
  Salários em dia.
  Segurança boa, se comparado com outros estados.
  Educação ... temos uma falha ideológica a nível nacional.

  Saúde, o SUS precisa de melhor adequação, entretanto um único estado da federação não tem muita força nessa esfera.
  As adequações são para Presidência da República e Congresso Nacional.

  Para esse texto ser útil vou falar algo que a princípio desaprovo e que o governador e câmara estadual poderiam ter mudado e não o fizeram.

  Até onde tenho acesso às informações não concordo com o preço “alto” dos pedágios. ​​

  A justificativa dada a nós eleitores (Simplificando ao máximo) é que a concessionária precisa se capitalizar para fazer as obras necessárias nas rodovias.

  Sou leigo, mas acredito que nesse setor não tem nada mais caro que duplicação ou prolongamento da rodovia.
  Porque o pedágio continua caro mesmo quando não há esse tipo de obra?
  Falta transparência em todo o processo.

  Antes de prosseguir deixo registrado que estou satisfeito com as rodovias que uso “se” o valor cobrado está dentro da realidade.
  Só quero poder entender essa realidade.

  Meu projeto de lei para pedágios é:

Ter a tarifa de manutenção e a tarifa de obra.

  Como acontece com a taxa de condomínio.
  O condômino tem as despesas gerais bem discriminadas, a mensalidade cobrada tem que ser suficiente para cobrir as despesas e deixar uma quantia de reserva para emergências.

  Toda empresa precisa ter lucro o condomínio onde moro não é uma empresa a concessionária é.

  A tarifa do pedágio de manutenção cobriria as despesas gerais, alguma reserva e o merecido lucro da concessionaria, ninguém vai administrar uma rodovia pelo simples prazer de ajudar o próximo.

  Acredito que essa tarifa de manutenção teria um valor bem acessível.

  E quando houver necessidade de obras?

  Digamos que a pedido da população ou por necessidade técnica precise ser feito um novo retorno.
  O custo da obra será de 10 milhões.
 [Sem super futuramente nem favorecimento indevido a alguma empreiteira, vamos evoluir enquanto povo pessoal.]

  O órgão fiscalizador de estado verifica se realmente há a necessidade técnica e/ou vontade da população.
  Verifica o valor da obra.

    Sem excesso de burocracia ou analises intermináveis é autorizada uma “tarifa de obra”.
    O valor do pedágio terá um acréscimo para cobrir os custos da obra, serão captados 10 milhões.
   A cobrança só começa se a obra começar.
   Atingido o valor de 10 milhões a tarifa extra automaticamente deixa de ser cobrada.

  A lógica me diz que esse sistema traria transparência, saberíamos exatamente o que estamos pagando e porquê.
  Facilitaria a fiscalização.
  Se o preço é “justo” eu pago sem reclamar.
  O enigma é:
  O preço dos pedágios em SP é justo?

  “Decifra-me ou te devoro!”





  Ainda bem que não passo mais por pedágios, esse de Indaiatuba já me arrancou o couro no passado.



----------------------------------------------------------------------------------------------

sábado, 15 de julho de 2017

Lula condenado em Segunda Instância

  O TRF4 só agirá politicamente se NÃO condenar Lula.
  Não faz sentido reconhecer os crimes de Leo Pinheiro que pagou a propina e inocentar Lula que a recebeu.
[William Robson]


“Por dois votos a um, a 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) aumentou a pena do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro em dez anos por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa no esquema de propinas instalado na Petrobrás entre 2004 e 2014.”




_______________________________
  👨 “Se cada brasileiro fosse preso só pela intenção de crime, ainda que não tivesse agido para cometê-lo, quantos coxinhas estariam presos por querer a morte do ex-presidente?
  Direito passou longe!
[Comentarista no G+] 
_______________________________        

  Lula cometeu o crime.
  A OAS foi beneficiada em inúmeros contratos.
  A justiça apenas evitou que “parte” do suborno fosse recebido.

  Imagine que eu seja pago para desviar remédios no hospital, em troca ganharei um carro.
  Eu desvio remédios do hospital (cometo o crime).
  Na hora da entrega o carro é confiscado pela Policia Federal.

  A sentença de Moro é indiscutível.

  Veja a coerência:

 “Moro vê ‘colaboração tardia’ e condena Léo Pinheiro a 10 anos e 8 meses na ação contra Lula.”


  O crime tanto foi cometido que o Dono da OAS está preso, a pena foi bem próxima.

  Lula só está solto porque Sérgio Moro é inteligente.
  Prender agora para o STF soltar na semana que vem e petistas comemorarem isso como uma grande vitória!

  Deixemos outros processos tomarem forma.
  A pressão de nós coxinhas e o volume de provas virarão uma bola de neve difícil de barrar até para o STF.

  Além do mais, EU quero ver Lula derrotado na urnas ... depois pode ir preso.

  Mortadelas (que trabalharem) terão vida próspera, o Brasil ficará muito melhor rumo a direita.

  Vida longa aos Mortadelas para que assistam a vitória esmagadora dos Coxinhas.
  




  O TRF4 só agira politicamente se NÃO condenar Lula.
  Não faz sentido reconhecer os crimes de Leo Pinheiro que pagou a propina e inocentar Lula que a recebeu.
[William Robson]
 
“Por dois votos a um, a 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) aumentou a pena do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro em dez anos por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa no esquema de propinas instalado na Petrobrás entre 2004 e 2014.”
[Estadão]




------------------------------------------------------------------------------------

sábado, 8 de julho de 2017

Brasil Bolivariano

  A ideologia bolivariana busca se impor baseada nos escritos de Simón Bolívar, na pratica é uma colagem dos princípios revolucionários de Jean-Jacques Rousseau e Karl Marx ... conforme a opinião e as interpretações de Hugo Chávez (Chavismo).

  O termo "bolivariano" ficou conhecido pelo presidente da Venezuela Hugo Chávez, que, quando assumiu presidência da república em 1998, autodenominou-se bolivariano e seguidor das ideias de Bolívar.   
  Entre suas ações inspiradas na dita ideologia estão a mudança da Constituição da Venezuela de 1961 na chamada Constituição Bolivariana de 1999, que mudou o nome do Estado para República Bolivariana da Venezuela, e outros atos como a criação e promoção de escolas e universidades com o adjetivo bolivariana, como o são as Escolas Bolivarianas e a Universidade Bolivariana da Venezuela.  
  Todas estas políticas que estão sendo levadas a cabo na Venezuela se enquadram no que se denominou Revolução Bolivariana.
  A partir de 2005, começou-se a utilizar, além disso, o conceito de Socialismo do século XXI e a definir o caráter Socialista da Revolução Bolivariana na Venezuela.



  Quando é falado que o Brasil caminhava para o bolivarianismo muitos acham que é exagero.

  Eu também acho que é exagero “se” olharmos para o quadro geral da câmara dos deputados.
  PT, PSOL, PC do B, PSTU, REDE ... que eu me lembre esses são os partidos mais marxistas.
  Todos os outros partidos são uma esquerda mais light ou fisiologistas, vou chamar de “moderados”.

  Foram esses políticos moderados que são maioria na câmara que impediram o implementação da agenda bolivariana, entretanto fisiologistas não são confiáveis.
  Se não fosse a Lava Jato e a interrupção do propinoduto ... não quero nem pensar.

 Esse texto é para lembrar, deixar registrado, que os objetivos do PT e dos partidos mais à esquerda são bem claros, nos levar o máximo para esquerda possível ... Estado Máximo (Ou Capitalismo de Estado), Marxismo, Socialismo, Comunismo ... esses termos NÃO são sinônimos, mas são muito interligados.


  E o “Socialismo do século XXI”?

  O Bolivarianismo é algo regional ligado a Hugo Chávez, assim como o Fascismo era ligado a Benito Mussolini e o Nazismo a Hitler.

  Porem em essência são à mesma coisa, um grande líder que personifica um estado altamente intervencionista.
  Práticas e conceitos que remetem a antiga União Soviética.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Quem não lembra do Decreto nº 8.243/2014 de Dilma/PT?
  (De certo ninguém 😩)

  Quando governos socialistas sentem que estão perdendo apoio da população criam grupos de militantes fieis e mudam a Constituição para lhes dar poderes especiais contornando o poder Legislativo.
  Se os políticos moderados ou contrários ao Socialismo começam ganhar votos ... já não são mais considerados representantes do povo.

  Embora sempre diga que não sabe de nada provavelmente Dilma estava a par dos números da economia, as manifestações de 2013 foram um sinal de alerta.
  A economia já estava fazendo água por isso as pedaladas e maquiagens fiscais.
  Dilma fatalmente teria que fazer reformas cortar gastos públicos e perder votos/apoio.

  Para se manterem no poder os esquerdista tentaram emplacar os manjadíssimos “Conselhos Populares”.

  Dilma queria importar o modelo soviético/venezuelano/cubano.
  Claro que não queremos esse tipo de reforma.
  Os “movimentos sociais” comandados pelo PT de decreto em decreto ganhariam mais poder que o Congresso legitimamente eleito.

“A utopia dos conselhos comunitários na Venezuela”
  No ano passado, essas organizações receberam mais recursos que todas as prefeituras do país juntas
  O Presidente da Venezuela promulgou, a Lei de Conselhos Presidenciais de Governo e Poder Popular e a criação do Conselho Popular de Estado, organismos que "devem funcionar ao ritmo das necessidades e propostas concretas" para o país.

 "[O Conselho Popular de Estado] é um mecanismo para permitir que seja o povo a mandar (...) e para conter a investida da oligarquia."

   Nicolas Maduro disse isso fazendo alusão ao FACTO DE A OPOSIÇÃO TER OBTIDO, PELA PRIMEIRA VEZ EM 16 ANOS, A MAIORIA NAS ELEIÇÕES PARLAMENTARES venezuelanas.

  Essa ideia de substituir o Congresso por conselhos ligados ao governo não é nova.

Soviet Supremo

 “Soviético” vem do russo soviet (conselho).
  Assim como no português, conselho significa tanto “sugestão” como “grupo de pessoas reunidas para um mesmo fim”.
  Os sovietes eram os conselhos de trabalhadores criados durante as revoluções russas de 1905 e 1917, e representavam os operários que ajudariam os revolucionários na tomada do poder.
  Quando o império russo caiu, os sovietes dominaram a cena e, reunidos, viraram o maior país do planeta: a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas.
  De 1922 a 1991, Rússia, Ucrânia, Bielorrússia e outras repúblicas menores formavam o novo bloco soviético 
 
  Não havia parlamento, e sim um Soviet Supremo que comandava sovietes regionais.

  Por causa do método regional de ter conselhos para tudo, os russos (além de ucranianos, bielorrussos e tantos vizinhos) viraram todos soviéticos: cidadãos da URSS.
  A União Soviética foi dissolvida em 1991 e os conselhos, extintos em 1993. Atualmente, a Rússia é uma República Federativa Presidencialista.

O importante é:

 “Não havia parlamento, e sim um Soviet Supremo que comandava sovietes regionais.”

  O Supremo nada mais era que a cúpula do Partido Comunista.

  Não se esqueçam que na Rússia e em Cuba houve uma revolução armada.
  Eles assumiram o poder a força e fizeram o que bem entenderam, aparelharam todo o Estado com seus “conselhos”.

  Chávez e PT foram eleitos democraticamente a dinâmica fica um pouco diferente.
  Enquanto não havia dúvidas da vitória nas urnas a implantação dos conselhos podiam esperar.
  As ações eram sutis através de ONGs e MSTs da vida.
  
  Pelo voto Fidel e Stalin não durariam tanto, os descontentes teriam voz no parlamento, não seriam fuzilados...
  Pelo Voto Maduro perdeu o parlamento.

  O PT ganhou por pouco as eleições de 2014 maquiando dados e dizendo que tudo estava bem.
  Assim que Dilma foi eleita deixou de pagar o PIS por falta de dinheiro, endureceu bastante as regras do seguro desemprego.

  Paralelo a isso a máfia que se instalou no poder foi revelada pela Lava Jato.
  Por pressão das ruas o aliado fisiologista PMDB pulou do barco e Dilma afundou.

  Se o PT tivesse instalado os “soviets” a história seria outra.

  A Venezuela avançou bem mais no aparelhamento do Estado e Maduro continua no poder....

______________________________
👨 “Mas (William), esse Soviet (na URSS) não era eleito também!?
[Comentarista no G+]         
______________________________

  Tem eleições e “eleições”

  Os presidentes do Irã são “eleitos.”
  No regime militar havia “eleições.”
  Em Cuba há “eleições” na China também...

  Quem pode votar na China?

  Em tese, qualquer cidadão a partir dos 18 anos de idade, independentemente de raça, religião, etnia, sexo, ocupação, antecedentes familiares, educação, propriedade ou local de residência.
  Porém, qualquer cidadão pode perder esse direito caso seja acusado (ou simplesmente investigado) de “ameaçar a segurança nacional”.

  As eleições são diretas ou indiretas?

  São diretas somente para a escolha dos representantes na esfera municipal para a Assembleia Popular da China, o equivalente ao Congresso daqui (com a diferença de que lá há apenas uma Câmara e nenhum Senado).
  Acima desse nível, a eleição é indireta, feita por delegados do Partido Comunista Chinês.

 Qual a independência do Congresso?

  Apesar de a Assembleia Popular e de seus vários comitês terem a função de fiscalizar as políticas governamentais, isso termina não acontecendo.
  As decisões são centralizadas na figura do premiê que, por sua vez, precisa do suporte do Comitê Central do Partido Comunista Chinês – único permitido no país.


 



Brasil: “Ao fim do primeiro ano do governo de Dilma Rousseff o PT volta à carga com uma tentativa de regular o funcionamento dos meios de comunicação.
  O partido realizou em São Paulo o seminário “Por um novo Marco Regulatório para as Comunicações”.
  O ex-ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência Franklin Martins está entre os palestrantes do evento.
  Como pano de fundo dessas movimentações está mais uma tentativa do PT de cercear a liberdade de imprensa – algo que está no DNA do partido.”


Venezuela: O presidente venezuelano Hugo Chávez ordenou o fechamento de 34 emissoras de rádio do país. 
  A decisão faz parte de uma série de medidas do chefe de estado da Venezuela contra possíveis "abusos" da imprensa.
  Outras 200 emissoras também podem ser fechadas pelo governo.”



---------------------------------------------------------------------------------------