quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Comanda Unissex

  A Secretaria Nacional do Consumidor está proibindo a cobrança diferenciada para homens e mulheres.

  Na explicação diz:

  "Trata-se de uma medida comercial abusiva, pois coloca a mulher em situação de inferioridade."


  Alguém entendeu essa explicação?

  A mulher vai na mesma balada que o homem, paga menos e isso a faz inferior!?​​
  Sei lá, se eu vou receber o mesmo serviço que outra pessoa e pagar menos ... me sinto valorizado.

  Quem é colocado em situação de inferioridade é o homem.

  Antes de demonizarmos a decisão judicial entenda o que provocou a ação e a dificuldade de se posicionar “judicialmente”.

  “A prática comum adotada por casas noturnas de oferecer preços mais baixos e até gratuidade para as mulheres nas baladas foi parar na Justiça.
  O estudante de Direito Roberto Casali Júnior conseguiu uma liminar na Justiça contra o organizador de um show, após se indignar com a cobrança diferenciada de ingressos em Brasília.
  Ele tentou comprar ingressos mais baratos com base na lei da igualdade e teve o pedido recusado.
   A juíza de direito substituta do Juizado Especial Cível, Caroline Santos Lima, concedeu uma liminar favorável a ele, com base no argumento de igualdade de gênero do consumidor.”
 [Gazeta on line]


   “Eu” acho que a cobrança de ingressos deve ser a mesma para todos em qualquer lugar.
  Não importa se é criança, idoso, homem ou mulher.
  Vejam o caso do cinema.
  Imagine que eu vá ver a Bela e a Fera com minha filha e minha sogra.
  Eu pago inteira.
  Minha filha paga meia e minha sogra meia ... porque!?
  Vou assistir o mesmo filme, ocupar uma única poltrona, usar a mesma infraestrutura que minha sogra e filha, porque os valores não são os mesmos?

  Se um menor for acompanhado de um idoso pagam meia.
  Se o idoso for sozinho paga meia.
  Fora dessa situação pagamos “mais que inteira”, alguém tem que pagar a “bondade da legislação” para com adolescentes e idosos.

  “Não existe refeição grátis, alguém sempre paga.”

  Ninguém gosta de falar quanto ganha.
  Se a pessoa ganha pouco tem vergonha.
  Se ganha mediano ... acha que ganha pouco.
  Se ganha bem não gosta de divulgar porque isso atrai muita inveja e “pedintes de dinheiro emprestado”.

  No entanto observo que poucos ganham mais de dois mil e quinhentos reais líquidos.
  Veja o absurdo da coisa.
  Você que tem mais de 18 e menos de 60, ganha até 2 mil reais (a imensa maioria), vai ao cinema e paga inteira.

  Subsidia o ingresso daquele menor cuja família tem alta renda!
  Subsidia aquele aposentado que ganha mais ou igual a você!

  É o mesmo caso dos impostos, se fossem simplificados e todos (que pudessem) pagassem, não pesaria pra ninguém.
  O Governo arrecadaria muito bem.
  O mais é fiscalizar a aplicação dos recursos e manter a eterna vigilância contra a corrupção.

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

  Outra coisa que me provocou nessa notícia é a constatação repetitiva da intervenção pavorosa do Estado na economia. 

  
  Proibir um comerciante de dar desconto em alguma coisa de propriedade dele é uma aberração.

  Acho errado cobrar valores diferentes.
  Mas se o cinema (ou outro estabelecimento) quer fazer uma promoção para crianças, idosos, mulheres no dia da mulher ou para homens no dia dos pais ... deve ter liberdade para isso.

  Se o organizador da balada acredita que baratear o ingresso das mulheres vai incentiva-las a ir e elas indo atraem mais homens ... tudo isso no final das contas aumenta o número de frequentadores e o LUCRO.
  Não entendo porque demonizamos o lucro!

  Se você mulher se senti discriminada por ter desconto, pague a tarifa cheia.
  
 Venho a público dizer que quero muito ser discriminado.

 Me deem desconto em tudo, eu não valho nada, sou muito menos que uma criança, mulher, idoso, gay, índio ... sou negro, mas não liguem para isso, dizem que sou um traidor da raça.
  😄
  Quanto maior o desconto maior o meu lucro, gosto de ter lucro.



Nota: Quem deve ter detestado essa lei são as lésbicas, elas pagavam menos e ficavam em um ambiente com mais mulheres.
  Tinham o melhor dos dois mundos.
  Sapatas sifu.
😄

Outra Nota: Quanto maior a liberdade econômica menor a intervenção do Estado na economia.
  Quanto maior a liberdade econômica mais uma nação está a “Direita.”
  Veja quão a esquerda está o Brasil.
  😩





----------------------------------------------