segunda-feira, 29 de julho de 2013

Aristocracia

    “Somente um país inferior, ordinário, insignificante, pode ser democrático.
  Um povo forte e heroico tende para a aristocracia.”
  [Benito Mussolini]
  
  

  Aristocracia é uma forma de governo na qual o poder político é exercido por nobres, pessoas de confiança do Monarca ou do Regente.
  Teve origem na necessidade de um “novo governo” que combatesse a Tirania, forma de governo em que o poder se concentrava em uma pessoa “perversa” e Oligarquia quando os governantes atendem a interesses privados.
 
  Um exemplo de estado governado pela aristocracia é a antiga cidade-estado de Esparta que, durante toda a sua história, foi governada pela aristocracia latifundiária guerreira.

  Atualmente Aristocracia é uma organização sociopolítica baseada em privilégios de uma classe social formada por “nobres” que detém, geralmente por herança familiar o monopólio do poder.
  As pessoas próximas desse círculo comandam a nação.

  É difícil diferenciar esses conceitos.
  Vejam o caso da Coréia do Norte e Arábia Saudita.
  Onde começa a Aristocracia e termina a Oligarquia/Tirania?

  A Aristocracia de que fala Mussolini é a “elite” que chega ao poder e se mantém lá pela força, pela opressão, passando o poder não raro de pai para filho.
  São aqueles ditadores que permanecem no poder por décadas tomando posse da nação.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Sou contra a Tirania e Oligarquia, entretanto a Aristocracia tem uma outra conotação.

 O amigo Aristóteles dizia:

  Aristocracia é o poder confiado aos melhores cidadãos, sem distinções de nascimento ou riqueza.

  Aristóteles foi um gênio, Mussolini foi um grande idiota.

  Eu também penso que para uma nação funcionar com eficiência deve tender para uma Aristocracia, as pessoas não são iguais quanto a qualidade do pensamento, existe sim intelectos superiores, a massa é MEDÍOCRE.
  Só que eu me alinho com meu amigo Aristóteles, um poder ROTATIVO controlado por nossos melhores intelectos.

  Nosso presidente seria escolhido entre os melhores dos melhores, com um ótimo histórico administrativo e moral ilibada.

  Nosso Senado e Câmara igualmente seriam ocupados por nossos melhores cidadãos.

  Ao imaginar tal situação, um sorriso surge em meu rosto. 😆

  Só no escuro do meu quarto posso ter visões tão magnificas do quão boa poderia ser a realidade.

  No entanto dentro ou fora do poder há muitos “Mussolinis” enquanto “Aristóteles” são bem poucos.

  Se convencermos a “massa” da importância dos Aristóteles PARA O BEM DE TODOS ... 
  Mussolinis continuarão a existir, porem ficarão longe do monopólio do poder…

  Que mundo MARAVILHOSO!

  






anterior                       <>                                próximo



-------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário